Desalmado: Grindcore sem dó nem piedade por todos os cantos

Resenha - Desalmado - Desalmado

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Desde 2004 na cena, o Desalmado vem despejando seu Grindcore sem dó nem piedade por todos os cantos do pútrido underground. Este trabalho auto intitulado mantém a chama mostrada em "El Fuego" (demo - 2004) e do EP "Hereditas" (2008). Obviamente que a música evoluiu, mas a característica da banda está intacta.

Max Cavalera: triste ver uma banda tão importante virar uma merdaGuitarristas: você consegue identificar todos nesta imagem?

Tudo o que se vê de novo aqui, graças ao tempo, é o entrosamento e a técnica da banda, além de doses extras de peso e brutalidade. A produção do disco, a cargo de Jean Dolabella (ex-Sepultura e Augusto Nogueira), está nítida e conseguiu deixar tudo em evidência, sem mexer nas características do estilo.

Não dá para não mencionar de cara o trabalho das guitarras. Os riffs de Bruno Teixeira (agora baixista) e Estevam Romera estão beirando a perfeição. O timbre sujo e grave caiu como uma luva e as influências de Thrash e Death Metal são latentes, como podemos sacar em Canibal Social (uma das melhores composições do trabalho, que porrada!) e Falso Profeta.

Sem querer puxar a sardinha para todo mundo, mas já puxando, os vocais de Caio Augusttus são um verdadeiro terror. O gutural é potente e os rasgados são tão insanos que chegam a arrepiar os cabelos da nuca. Tudo vociferando temas relacionados à política social e suas consequências nada boas.

Por fim temos uma cozinha que é muito exigida e que não deixa a desejar. Maria Piti injeta peso e agressividade com seu baixo, enquanto Ricardo Nutzmann parece usar um kit de bateria por show, já que destrói seu instrumento sem misericórdia. As já citadas Canibal Social e Falso Profeta, além de Todos Vão Morrer, Sofrer, Morrer e Apodrecer e Ceifador são minhas favoritas, mas prefiro ouvir o álbum inteiro. Já está na lista de melhores do ano.

http://www.desalmado.com
http://myspace.com/desalmado
http://twitter.com/desalmado
http://dessalmadogrind.tumblr.com


Outras resenhas de Desalmado - Desalmado

Desalmado: contra o fascismo e pela música extremaDesalmado: Direto do forno do inferno



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Desalmado"


Max Cavalera: triste ver uma banda tão importante virar uma merdaMax Cavalera
Triste ver uma banda tão importante virar uma merda

Guitarristas: você consegue identificar todos nesta imagem?Guitarristas
Você consegue identificar todos nesta imagem?

New York Times: os 100 melhores covers de todos os temposNew York Times
Os 100 melhores covers de todos os tempos

Slash: Saul Hudson explica qual a origem de seu apelidoHelter Skelter: a música que Charles Manson "roubou" dos BeatlesGuns N' Roses: Duff Mckagan se acha um baixista subestimado?On The Road: Rimbaud e Morrison

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.