Santarem: Digno da evolução natural da banda

Resenha - No Place To Hide - Santarem

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar Correções  

publicidade

9


Lembro- me bem há 12 anos quando vi a resenha do debut do Santarem, então auto-intitulado, e me interessei muito em checar a sonoridade da banda, já que apresentava algo incomum na arte da capa e até na mescla de Hard/Heavy Metal, que não estava tão em voga na época. Mas, confesso que só consegui conferir uns 5 anos depois, e gostei demais.

Não tive a oportunidade de ouvir o segundo trabalho, "Downtown Station" (2005), mas acredito que seja um ótimo disco. O que posso dizer agora é que "No Place To Hide" é um baita de um trabalho, digno da evolução natural da banda, já que dá pra medir isso em relação ao primeiro disco lançado em 2000, também saiu pela Die Hard Records.

publicidade

O som do grupo segue a linha Hard/Heavy, com mesclas de Classic Rock e Progressivo setentista, além de toques de Metal tradicional. A maior referência é sem dúvidas o Queensryche. Mesmo assim a banda possui características ímpares, caso da cozinha. É mais um caso onde a bateria (por Agenor Vallone) entoa ritmos e levadas variadas, e o baixo, a cargo de Guilherme Furlan não segue uma linha reta, monótona e está bem apresentado.

publicidade

As linhas de guitarras, tanto nas bases quanto nos solos foram muito bem desenvolvidas e os timbres escolhidos por Alex Andreoni (um dos fundadores da banda) são excelentes. Os vocais de Thiago Scataglia, que estreou neste trabalho, é um show a parte. Além de possuir uma ótima voz, o cara tem um equilíbrio incomum e não exagera nos agudos em momento algum sequer.

publicidade

Tudo isso está embalado em uma produção primorosa, onde todos os instrumentos estão bem timbrados e cristalinos. Não poderia ser por menos, afinal foi Ricardo Confessori (Angra, Shaman) quem cuidou da mesa de som. Isso sem contar o belo encarte. Meus destaques são Leave It Out, Take Me Home, Someone e Eternal. Ouça que faz bem!

http://www.santarem.art.br/

publicidade


Outras resenhas de No Place To Hide - Santarem

Santarem: "No Place to Hide", um trabalho digno de aplausos




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Chris Cornell: ele não dava sinais de que se mataria, diz esposaChris Cornell
Ele não dava sinais de que se mataria, diz esposa

Slipknot: veja a evolução das máscaras de cada integrante da estreia aos dias atuaisSlipknot
Veja a evolução das máscaras de cada integrante da estreia aos dias atuais


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin