Santarem: Digno da evolução natural da banda

Resenha - No Place To Hide - Santarem

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Lembro- me bem há 12 anos quando vi a resenha do debut do Santarem, então auto-intitulado, e me interessei muito em checar a sonoridade da banda, já que apresentava algo incomum na arte da capa e até na mescla de Hard/Heavy Metal, que não estava tão em voga na época. Mas, confesso que só consegui conferir uns 5 anos depois, e gostei demais.

5000 acessosPorta dos Fundos: Andreas Kisser e a cobrança dos metaleiros5000 acessosOzzy Osbourne: dando "chega mais" em Mônica Apor na coletiva

Não tive a oportunidade de ouvir o segundo trabalho, "Downtown Station" (2005), mas acredito que seja um ótimo disco. O que posso dizer agora é que "No Place To Hide" é um baita de um trabalho, digno da evolução natural da banda, já que dá pra medir isso em relação ao primeiro disco lançado em 2000, também saiu pela Die Hard Records.

O som do grupo segue a linha Hard/Heavy, com mesclas de Classic Rock e Progressivo setentista, além de toques de Metal tradicional. A maior referência é sem dúvidas o Queensryche. Mesmo assim a banda possui características ímpares, caso da cozinha. É mais um caso onde a bateria (por Agenor Vallone) entoa ritmos e levadas variadas, e o baixo, a cargo de Guilherme Furlan não segue uma linha reta, monótona e está bem apresentado.

As linhas de guitarras, tanto nas bases quanto nos solos foram muito bem desenvolvidas e os timbres escolhidos por Alex Andreoni (um dos fundadores da banda) são excelentes. Os vocais de Thiago Scataglia, que estreou neste trabalho, é um show a parte. Além de possuir uma ótima voz, o cara tem um equilíbrio incomum e não exagera nos agudos em momento algum sequer.

Tudo isso está embalado em uma produção primorosa, onde todos os instrumentos estão bem timbrados e cristalinos. Não poderia ser por menos, afinal foi Ricardo Confessori (Angra, Shaman) quem cuidou da mesa de som. Isso sem contar o belo encarte. Meus destaques são Leave It Out, Take Me Home, Someone e Eternal. Ouça que faz bem!

http://www.santarem.art.br/

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

Outras resenhas de No Place To Hide - Santarem

1456 acessosSantarem: "No Place to Hide", um trabalho digno de aplausos


0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Santarem"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Santarem"


Porta dos FundosPorta dos Fundos
Andreas Kisser e a cobrança dos metaleiros

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Dando "chega mais" em Mônica Apor na coletiva

SemelhançasSemelhanças
Sou só eu, ou ele parece a Fernanda Lima?

5000 acessosBon Jovi: chocando companheiros de banda com confissão5000 acessosBlack Sabbath: Ozzy exibe bandeira do Brasil na Argentina5000 acessosLuxúria: uma lista de alguns dos clipes mais sexys da história5000 acessosMotorhead: Phil Taylor deixou R$6,4 milhões, nada pra ex-mulher5000 acessosLuxúria: uma lista de alguns dos clipes mais sexys da história5000 acessosMetallica: o que Kirk pensa quando dizem que eles não são mais pesados

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.