Terror Empire: Thrash Metal furioso e friamente calculado

Resenha - Face The Terror - Terror Empire

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade


Banda portuguesa que surgiu em 2009, a Terror Empire apresenta para o mundo seu primeiro trabalho no formato de EP. A versão física do disco se limitou a 100 cópias, sendo que a banda disponibiliza o download de "Face The Terror" em seu site oficial (no final da resenha).

Bruce Dickinson: punks não sabem tocar e tem inveja do metalPunk Rock: seja feio, beba muito, e nunca penteie o cabelo

Como a própria banda diz, eles fazem um Thrash Metal furioso e friamente calculado. Tendo seu nome inspirado em atos de terrorismo que se tornaram destaque no dia 11 de setembro de 2001, o grupo lusitano consegue fazer um som que une influências dos anos 80 e 90. Nomes que vão desde Slayer, Sepultura e Machine Head, podem ser citados como grandes influências.

É claro que tudo isso se alia às características próprias que a banda apresenta. Os riffs sujos de guitarra são uma delas, assim como a cozinha com muita pegada. Os vocais de Ricardo Martins lembram os de Max Cavalera fase "Arise/Chaos A.D.". Completam o time Sérgio Alves e Rui Alexandre (guitarra), Rui Puga (baixo) e Gonçalo Marques (bateria).

Outro fator marcante no som é que mesmo soando atual, o Thrash Metal do grupo foge de tendências, soando denso e brutal, e em momento algum 'pula-pula', ou seja, sem flertar com o horrendo New Metal. É só ouvir pedradas como Rendemptive Punishment e Submission By Fear para comprovar isso. Ótimo trabalho.

http://www.terrorempire.net/




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Terror Empire"


Bruce Dickinson: punks não sabem tocar e tem inveja do metalBruce Dickinson
Punks não sabem tocar e tem inveja do metal

Punk Rock: seja feio, beba muito, e nunca penteie o cabeloPunk Rock
Seja feio, beba muito, e nunca penteie o cabelo

Kirk Hammett: Mustaine toca rápido e eu, melódicoKirk Hammett
"Mustaine toca rápido e eu, melódico"

Cultura inútil: Em quantas músicas Coverdale utilizou love (1)Cultura inútil
Em quantas músicas Coverdale utilizou "love" (1)

Slipknot: Corey Taylor abandona os palcos se o Guns se reunirSlipknot
Corey Taylor abandona os palcos se o Guns se reunir

Heavy Metal: o gênero com mais peso e impacto social no planetaHeavy Metal
O gênero com mais peso e impacto social no planeta

Deep Purple: Ian Gillan nunca ouviu o Made in Japan inteiroDeep Purple
Ian Gillan nunca ouviu o "Made in Japan" inteiro


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

adClioIL