Anthares: Uma verdadeira aula de Thrash Metal em português

Resenha - No Limite da Força - Anthares

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por José Antonio Alves
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Lançado em 1987, "No Limite da Força" é o primeiro registro de estúdio da clássica banda Anthares, formada na cidade de São Paulo. O registro foi gravado em 60 horas, e é uma verdadeira aula de Thrash Metal em português, que com certeza é tratada com carinho por muitos bangers oitentistas. Henrique Poço (vocal), Zé Aranha (guitarra), Cristian (guitarra), Pardal (baixo) e Evandro Jr (bateria) demonstram ao longo das oito faixas do álbum toda fúria alimentada pela discussão de temas como guerras, distúrbios da mente humana e a violência social.

Separados no nascimento: Dave Mustaine e Mika HakkinenRoadrunner: os dez melhores vídeo-clipes da gravadora

Com a introdução que leva o nome da banda, o terreno é preparado para uma total demonstração de velocidade e fúria! As passagens são de puro thrash metal, alternando passagens velozes com riffs bem encaixados. A faixa título do trabalho demonstra todo o poder das baquetas de Evandro Jr, que com riffs matadores de guitarra completam o que é um convite aos guerreiros em uma guerra em que irão até o limite da força.

Seguindo uma linha mais cadenciada de início, "Paranóia Final" mantém a pegada das faixas anteriores, enquanto "Vingança" soa mais tradicional, o que nos mostra que a banda não seguiu o caminho de faixas com praticamente a mesma estrutura, já que ocorrem variações rítmicas que dão um bom destaque nas composições.

"Chacina" é uma das melhores faixas do álbum, uma verdadeira sapatada oitentista nas orelhas dos headbangers. Afinal, uma banda que já tocou com nomes de peso do metal nacional como Sepultura, Dorsal Atlântica, Attomica e a lendária banda MX possui seus créditos. E para encerrar com maestria o trabalho, "Prisioneiros do Sistema" e "Batalhas Ocultas" reafirmam de vez a técnica e peso das composições do quinteto.

Não há como não se transportar a um grandioso mosh pit ouvindo o álbum inteiro. Apesar das limitações óbvias da época em que foi lançado, no que se refere à qualidade de gravação, o álbum é uma verdadeira jóia do metal nacional. Infelizmente muitos trabalhos desta época não recebem seu devido valor, porém, para quem esteve presente no movimento que envolveu não só o Anthares, mas também outras grandes bandas nos anos 80, é notório reconhecer o que de fato representou (e representa) este trabalho.

Anthares - "No Limite da Força" - 1987, Devil Discos.

Faixas:

1. Anthares
2. Fúria
3. No Limite da Força
4. Paranóia Final
5. Vingança
6. Chacina
7. Prisioneiros do Sistema
8. Batalhas Ocultas




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Anthares"


Separados no nascimento: Dave Mustaine e Mika HakkinenSeparados no nascimento
Dave Mustaine e Mika Hakkinen

Roadrunner: os dez melhores vídeo-clipes da gravadoraRoadrunner
Os dez melhores vídeo-clipes da gravadora

Dane-se Bruce Dickinson: Simone Simons no metrô é muito melhorDane-se Bruce Dickinson
Simone Simons no metrô é muito melhor

Dedo x Palheta: Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debateKiss sobre Secos e Molhados: "há quem acredite em OVNIs"Não se engane: o vinil ainda caminha para o cemitérioBlack Metal: o cotidiano fascinante dos fãs adolescentes

Sobre José Antonio Alves

Aventureiro, mochileiro, amante da cultura latina e claro, fã de um dos estilos mais fascinantes deste universo musical: o Heavy Metal!

Mais matérias de José Antonio Alves no Whiplash.Net.