Slayer: Em 1983, antes de serem Thrash Metal

Resenha - Show No Mercy - Slayer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Um clássico que influenciou gerações, agora totalmente remasterizado, está sendo relançado em terras brasileiras via Shinigami Records! Liberado em 1983, “Show No Mercy” foi um primeiro álbum que mostrou como o novato Slayer trabalhou bem nos dois anos anteriores pela região de Los Angeles (EUA), e cujas expressivas 40 mil cópias vendidas surpreenderam até mesmo a Metal Blade Records, que na ocasião também estava iniciando suas atividades pelo underground.
1753 acessosSlayer & Yoko Ono: e não é que funciona?5000 acessosYngwie Malmsteen: primeira namorada fala sobre o guitarrista

Tendo como trunfo a sintonia de seus músicos, “Show No Mercy” era veloz e agressivo, mas estas características ainda permaneciam diluídas pela influência direta que o Slayer sofria das bandas britânicas, cuja força melódica exercia grande fascínio na cena musical do início dos anos 1980 – Tom Araya até usava alguns agudos à la Rob Halford, e faixas como “Metal Storm / Face The Slayer”, “Tormentor” e “Crionics” mostravam muito do que o Judas Priest e Iron Maiden ofereceram até então.

O satanismo e magia negra, tão superficiais, refletiam a falta de experiência dos jovens músicos na esfera das letras, mas e daí? As 10 canções possuíam amplos arranjos e nenhuma delas pode ser considerada como descartável; sua importância é tanta que petardos como “Evil Has No Boundaries”, “Die By The Sword” e “Black Magic”, esta última com uma base realmente mais próxima do Thrash Metal, permanecem insistentemente no setlist do Slayer há quase três décadas.

Gravado com um orçamento modesto, era inevitável que uma das maiores críticas a este álbum fosse a qualidade de seu áudio. De qualquer forma, esta é uma versão onde “Show No Mercy” passou por uma merecida remasterização que sanou muitos problemas e o que temos aqui é um som mais limpo, que permite não só melhor apreciar seus detalhes, mas sim a obra como um todo.

Excepcionalmente atraente como estréia, “Show No Mercy” soa fundamentalmente distinto de tudo o que o Slayer proporcionou posteriormente. A fórmula rapidamente cristalizou-se em algo mais sólido, cruel e extremo, que passou a ser conhecido como Thrash Metal e então o mundo conheceu o veneno de “Hell Awaits” (85). O resto é história e uma discografia considerada por muitos como a mais regular entre as bandas pioneiras do gênero. Indispensável!

Contato:
http://www.slayer.net
http://www.myspace.com/slayer

Formação:
Tom Araya - voz e baixo
Jeff Hanneman - guitarra
Kerry King - guitarra
Dave Lombardo - bateria

Slayer – Show No Mercy
(1983 / Metal Blade Records – 2012 / Shinigami Records – nacional)

01. Evil Has No Boundaries
02. The Antichrist
03. Die By The Sword
04. Fight Till Death
05. Metal Storm/Face The Slayer
06. Black Magic
07. Tormentor
08. The Final Command
09. Crionics
10. Show No Mercy

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Show No Mercy - Slayer

2761 acessosSlayer: Raízes do Black Metal em Show No Mercy2692 acessosSlayer: Em 1983, espalhando maldade musical pelo planeta

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 14 de junho de 2012
Post de 30 de junho de 2012

Kerry KingKerry King
Guitarrista revela qual a sua música favorita do Metallica

1753 acessosSlayer & Yoko Ono: e não é que funciona?862 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores934 acessosBody Count: divulgado videoclipe de covers do Slayer774 acessosBody Count: veja o vídeo para "Raining Blood", do Slayer0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Slayer"

Tom ArayaTom Araya
Araya: "Nós somos nossos piores críticos!"

False MetalFalse Metal
Tem muita gente que diz que é fã do Pantera...

Heavy MetalHeavy Metal
Livro é obrigatório para os fãs do gênero

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Slayer"

Yngwie MalmsteenYngwie Malmsteen
Primeira namorada fala sobre o guitarrista

Zakk WyldeZakk Wylde
Foto do arsenal de guitarras do músico

GuitarristasGuitarristas
E se os mestres esquecessem como se toca?

5000 acessosBlack Sabbath: O acidente que tirou as pontas dos dedos de Iommi5000 acessosAngra: A carta aberta de Edu Falaschi sobre a sua saída5000 acessosComo formar uma banda de Hard Rock em 69 lições5000 acessosUltimate Classic Rock: as filhas mais belas dos rockstars3872 acessosTina S: um cover magistral de Master Of Puppets aos 16 anos5000 acessosJim Morrison: ele está vivo e criando cavalos nos EUA?

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online