Gary Moore: Lançamento essencial para os fãs de rock'n'roll

Resenha - Live At Montreux 2010 - Gary Moore

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho, Tradução
Enviar Correções  

9


Aqui temos um disco em memória de mais um dos grandes – e por vezes subestimado – nomes da música que faleceu nos últimos tempos... O irlandês Gary Moore (Skid Row, Thin Lizzy) nos deixou em 06 de fevereiro de 2011 em decorrência de um ataque cardíaco causado pelo excesso de consumo de álcool, sendo que seu corpo foi encontrado em um quarto de hotel da Espanha, pela própria namorada. Uma história que se repete frequentemente e que continuará lamentável, principalmente se levarmos em conta que o guitarrista tinha apenas 58 anos.

"Live At Montreux 2010" teve as canções captadas da apresentação no 44th Montreux Jazz Festival (Suíça) em julho de 2010, sete meses antes de sua morte e foi a última performance de Gary Moore a ser filmada. Após anos explorando o blues, esta época estava sendo marcada pelo retorno do músico ao hard rock que o consagrou, inclusive novamente contando com a presença do velho Neil Carter (UFO, Wild Horses), parceiro nos discos lançados na década de 1980.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ou seja, o repertório se baseia fortemente nos álbuns de rock que atingiram considerável sucesso nos anos oitenta, o que levará os fãs a uma compreensível nostalgia. Mas há duas realidades em "Live At Montreux 2010". Uma delas é a presença de um Gary Moore inchado, muito acima do peso de uma pessoa considerada saudável e cantando de forma cansada. Seu corpo e voz realmente sentiram o peso dos excessos e do próprio tempo, e tudo isso ficou claramente registrado nesta apresentação. Mas...

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

... A outra realidade é que este é um músico incrível e cujo talento com a guitarra se recusou a esmorecer ao longo das décadas. Todos os bons sentimentos estão aqui, e isso também fica evidente durante a audição. E sua criatividade e apuro melódico não se limitam somente aos velhos tempos, tanto que as faixas inéditas "Days Of Heroes", "Where Are You Now" e "Oh Wild One" (orgulhosamente irlandesa!) são maravilhosas em termos de composição.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

‘... Are You Ready???...’ – é assim que começa a apresentação, com Moore instigando seu público para a contagiante "Over The Hills And Far Away". E, a partir daí, nem mesmo o desgaste de sua voz se torna empecilho para a apreciação de tantos clássicos, sendo que vários deles não eram executados há mais de duas décadas. Em suma, com "Blood Of Emeralds", "Military Man", "Parisienne Walkways" (estas duas últimas cantadas originalmente por Phil Lynott do Thin Lizzy), oras, fica a certeza de que há muita coisa incrível ao longo dos cerca de 80 minutos. Não tinha como ser diferente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Embora a morte de Gary Moore tenha sido um triste fato, ele deixou um honesto legado para a posteridade, seja no formato de Hard Rock, Blues ou Jazz. E, considerando tudo, "Live At Montreux 2010" se torna um lançamento essencial para os fãs de rock´n´roll, valendo mencionar que seu lançamento através da ST2 Records aqui no Brasil também se estende para a versão DVD, com duas faixas extras e mais quatro bônus. Excelente!

Contato:
http://www.gary-moore.com

Formação:
Gary Moore - voz e guitarra
Neil Carter - teclados, guitarra e voz
Jon Noyce - baixo
Darrin Mooney - bateria

Gary Moore - Live At Montreux 2010
(2011 / Eagle Rock Entertainment – 2012 / ST2 Records - nacional)

01. Over The Hills And Far Away
02. Military Man
03. Days Of Heroes
04. Where Are You Now?
05. So Far Away / Empty Rooms
06. Oh Wild One
07. Blood Of Emeralds
08. Out In The Fields
09. Walking By Myself
10. Johnny Boy
11. Parisienne Walkways

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Goo336 Goo336 Cli336 Goo336 Goo728 Cli336