Totem: Fincado nas raízes do Hard e Heavy Metal

Resenha - Vale Quanto Pesa - Totem

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Na ativa desde 1999, o Totem já é veterano na cena de Brasília (DF), tendo na bagagem as demos “Os Quatro Elementos” (00), “Outra Palavra” (02) e “Demo 3” (06). Com longa experiência pelos palcos do Distrito Federal e também se apresentando por São Paulo e Rio de Janeiro, o parto de seu disco de estreia se concretizou somente em 2011, sendo curiosamente batizado como "Vale Quanto Pesa".
5000 acessosMotorhead: Lemmy fala sobre ser solteiro para sempre5000 acessosEddie Van Halen: "Eruption foi um acidente"

"Vale Quanto Pesa" transita basicamente pelo Hard e Heavy Metal, devidamente fincado nas raízes dos estilos e, consequentemente, evitando as tendências dos últimos tempos. O Totem possui grande preocupação e constrói suas composições com esmero, oferecendo uma verdadeira enxurrada de riffs e bons solos, além de possuir uma seção rítmica muito forte, gerando faixas convincentes como “Lei de Tabuleiro” e “Maracutaia”.

Lapidada ao longo dos anos e reforçada por uma formação que permaneceu inalterada desde o início de sua trajetória, a seção instrumental é bastante forte. Mas o desempenho do vocalista Regis Véi certamente dividirá opiniões em função da peculiaridade de seu timbre e um desempenho que poderia ser (bem) mais diversificado ao abordar temas em português que se aproximam das poesias e repletos de simbolismos muito bem observados, seja nas ocasiões distorcidas ou nas baladas.

O Totem já avisa que em breve estará disponibilizando seu próximo álbum para dar vazão às canções que foram sendo guardadas no baú ao longo dos anos... De qualquer forma, apesar da implicância deste escriba quanto ao campo vocal, fica a recomendação em o leitor amante do velho rock pesado e cantado na língua portuguesa em escutar “Vale Quanto Pesa” e tirar suas próprias conclusões – o trabalho é caprichado e vem em uma embalagem digipak muito sedutora!

Contato:
http://www.myspace.com/totempauleira

Formação:
Regis Véi - voz
Fábio Marreco - guitarra
Alex Siqueira - baixo
Thiago Totem - bateria

Totem - Vale Quanto Pesa
(2011 / Fundação e Apoio à Cultura DF – nacional)

01. Lei de Tabuleiro
02. Nojanta
03. Resistência
04. Balada Perdida
05. Imagem e Semelhança
06. Maracutaia
07. Esse Morcego
08. Futilbol
09. Mulher Ônix
10. Amor de Monstro
11. Ela Pintada
12. Toda Estação (parte 01)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Vale Quanto Pesa - Totem

372 acessosTotem: O trabalho de estreia da banda candanga

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Totem"

MotorheadMotorhead
Lemmy Kilmister fala sobre ser solteiro para sempre

Van HalenVan Halen
Eddie explica os segredos do seu modo de tocar

Steve PerrySteve Perry
Cinco fatos curiosos sobre o ex-vocal do Journey

5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19855000 acessosRockstars: as filhas mais lindas dos astros do rock5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19865000 acessosIron Maiden: veja a banda como você não gostaria de vê-la3631 acessosMotorhead: Lemmy Kilmister em impensável versão minion5000 acessosMetallica: os riffs reaproveitados do Exodus

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online