Lamb Of God: Definitivamente consolidada na cena Metal

Resenha - Resolution - Lamb Of God

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por João Paulo Linhares Gonçalves
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Vamos falar sobre o novo disco do Lamb Of God, "Resolution", lançado recentemente em todo o mundo - no dia 24 de janeiro de 2012. Aqui no Brasil, até o momento, o disco foi lançado apenas digitalmente pela loja iTunes. No formato físico, não tomei conhecimento ainda de nenhum lançamento - nas lojas mais tradicionais como Saraiva e FNAC, não estavam disponíveis.
586 acessosLiberation Fest: Confira passagem das bandas Carcass e Lamb of God5000 acessosSlipknot: Qual é o significado e a tradução do nome da banda?

O Lamb Of God é uma banda da nova safra de boas bandas de heavy metal surgidas nos EUA a partir dos anos 2000, participantes de um movimento denominado New Wave of American Heavy Metal - nova onda de heavy metal americano. Outras bandas que também são consideradas partes deste movimento seriam Hatebreed, DevilDriver (já falamos deles neste post, quando a banda veio ao Brasil em agosto do ano passado), Mastodon e Unearth. É um movimento que se originou com bandas como Pantera, Machine Head e Biohazard, que trouxeram de volta ao mainstream a poderosa influência thrash e hardcore.

Depois de lançar seu primeiro disco com um nome diferente - a banda na época se chamava Burn The Priest, o Lamb Of God vem lançando discos poderosos e crescentes desde 2000, chegando este ano ao seu sexto disco de estúdio (sétimo se contar o disco de estreia como Burn The Priest). Na sequência, foram "New American Gospel" (2000), "As The Palaces Burn" (2003), "Ashes Of The Wake" (2004), "Sacrament" (2006) e "Wrath" (2009).

Este novo álbum, "Resolution", chega num momento importante para a banda, que vem de dois discos fortes e consagradores: "Sacrament", que recebeu uma indicação ao Grammy; e "Wrath", que na minha opinião é seu registro mais forte. Depois de muito excursionar promovendo seu último álbum, chegou a hora de gravar mais um grande disco e tentar se consolidar definitivamente na cena heavy metal mundial. Uma primeira dica de quão bom seria este álbum veio no começo de dezembro de 2011, quando o primeiro single foi lançado: "Ghost Walking". Uma faixa intensa, os conhecidos vocais rasgados de Randy Blythe se aliando às guitarras de Will Adler e Mark Morton, com Chris Adler e John Campbell na cozinha segurando as pontas. Após uma faixa de tamanha qualidade, a expectativa aumentou bastante em torno do lançamento deste novo disco.

Na última semana finalmente verifiquei que o disco estava disponível para download na loja iTunes e rapidamente baixei. A seguir, comecei a ouvir este petardo, iniciando com o peso monstruoso de "Straight For The Sun", uma canção mais arrastada, porém curta, apenas um prelúdio para a próxima canção, "Desolation", que emenda na anterior com seus riffs alucinantes de guitarra, com Blythe berrando a plenos pulmões, seus vocais característicos e marcantes. Já comentei acima o poder da terceira faixa e primeiro single do disco. "Guilty" acelera ainda mais o andamento, e "The Undertow" traz forte influência de Slayer nos seus riffs. "Barbarosa" é um tema instrumental curtinho, de pouco mais de um minuto, apenas uma introdução de luxo para a canção seguinte, "Invictus", outra pancada de peso intenso - o baixo de Campbell se destaca e também te prepara para mais um grande solo - eles estão excelentes neste álbum.

A segunda parte do disco começa a toda com "Cheated", outra de velocidade supersônica que te nocauteia com força - e a influência do Slayer mais uma vez se nota presente. "Insurrection" começa mais calma, e depois acelera um pouco, mantendo um andamento mais moderado que as outras faixas. "Terminally Unique", "To The End" e "Visitation" mantém o ritmo do disco acelerado, com as características marcantes dele: muito peso, velocidade, riffs fortes e cortantes e o vocal rasgado de Blythe ditando o ritmo.

Na última faixa, "King Me", temos a grande diferença, talvez uma das faixas que a banda mais tenha arriscado em toda a sua discografia. Um tema de andamento bem mais lento que os demais no começo, com teclados orquestrados ditando o ritmo ao lado das guitarras. Até mesmo Blythe muda sua característica vocal rasgada para cantar um pouco diferente. Claro, chega um ponto que a porradaria e a gritaria volta ao padrão. Não se assustem tanto, a canção é bacana e ficou bem legal.

Quem adquirir o disco pela loja iTunes receberá duas faixas bônus: "Digital Sands" e uma versão ao vivo de "Vigil" (originalmente lançada no disco "As The Palaces Burn"). A primeira segue o mesmo padrão das demais, enquanto que a segunda vem apenas mostrar a força incrível da banda tocando ao vivo.

Relação das músicas do CD:
1 - "Straight For The Sun"
2 - "Desolation"
3 - "Ghost Walking"
4 - "Guilty"
5 - "The Undertow"
6 - "The Number Six"
7 - "Barbarosa"
8 - "Invictus"
9 - "Cheated"
10 - "Insurrection"
11 - "Terminally Unique"
12 - "To The End"
13 - "Visitation"
14 - "King Me"
15 - "Digital Sands" (bônus do iTunes)
16 - "Vigil" (live) (bônus do iTunes)

Alguns vídeos com canções do álbum:

"Ghost Walking" - vídeo promocional:

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

"The Undertow" - somente o áudio (reparem a influência de Slayer - por volta de 1:33):

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

"King Me" - somente o áudio:

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Acompanhem esta e outras resenhas no blog Ripando a História do Rock:
http://ripandohistoriarock.blogspot.com/. Até a próxima!

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Resolution - Lamb Of God

3284 acessosLamb Of God: Abandonando de vez o Metalcore1340 acessosLamb of God: Para começar o ano de 2012 "batendo cabeça"1775 acessosLamb of God: Extremamente pesado e consistente3309 acessosLamb Of God: Brutalidade em novo álbum chega a impressionar

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

King DiamondKing Diamond
Retorno após duas décadas, em extremas companhias

586 acessosLiberation Fest: Confira passagem das bandas Carcass e Lamb of God1355 acessosLiberation: confira como foi o festival pelos olhos de um músico329 acessosEmbers, do Lamb of God: Reflexões íntimas de muitas destruições391 acessosLamb of God: Randy Blythe convoca fãs para shows em SP e RJ2036 acessosLoudwire: as 10 melhores bandas americanas de Metal0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Lamb Of God"

MegadethMegadeth
Atual formação é um upgrade imenso sobre as anteriores

MegadethMegadeth
"Dystopia" não seria tão bom com Menza e Friedman

SlipknotSlipknot
"O mosh se transformou em uma forma de bullying"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Lamb Of God"

SlipknotSlipknot
Qual é o significado e a tradução do nome da banda?

Hard RockHard Rock
As 100 maiores bandas do estilo segundo a VH1

AC/DCAC/DC
Setlist, fotos e vídeos do show arrasador com Axl Rose

5000 acessosSkank: banda foi enganada ao participar de programa da Xuxa5000 acessosMarilyn Manson: "perdi tudo por causa de Columbine"5000 acessosDuff sobre Axl: "Ele é só um cara preso a acontecimentos!"5000 acessosGaleria - Musas do Metal5000 acessosEm vídeo: Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americano5000 acessosKiss: filho de Gene Simmons desmistifica pai

Sobre João Paulo Linhares Gonçalves

Roqueiro convicto, de carteirinha, desde os treze anos de idade. Já tive diversas bandas preferidas: de Iron Maiden, Metallica e Black Sabbath a The Who, Pink Floyd e Rolling Stones. O heavy metal sempre me atraiu muito, mas o rock praticado nos anos 60 e 70 é fascinante e estou sempre escutando. De vez em quando, dou chance ao punk, rock alternativo, blues, até ao jazz e MPB, pra variar.

Mais matérias de João Paulo Linhares Gonçalves no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online