Lamb Of God: Definitivamente consolidada na cena Metal

Resenha - Resolution - Lamb Of God

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por João Paulo Linhares Gonçalves
Enviar Correções  

9


Vamos falar sobre o novo disco do Lamb Of God, "Resolution", lançado recentemente em todo o mundo - no dia 24 de janeiro de 2012. Aqui no Brasil, até o momento, o disco foi lançado apenas digitalmente pela loja iTunes. No formato físico, não tomei conhecimento ainda de nenhum lançamento - nas lojas mais tradicionais como Saraiva e FNAC, não estavam disponíveis.

Lamb Of God: vídeo de "Laid to Rest" ao vivo gravada durante a quarentena

Anette Olzon: ex-vocal do Nightwish trabalha como enfermeira de segunda a sexta

O Lamb Of God é uma banda da nova safra de boas bandas de heavy metal surgidas nos EUA a partir dos anos 2000, participantes de um movimento denominado New Wave of American Heavy Metal - nova onda de heavy metal americano. Outras bandas que também são consideradas partes deste movimento seriam Hatebreed, DevilDriver (já falamos deles neste post, quando a banda veio ao Brasil em agosto do ano passado), Mastodon e Unearth. É um movimento que se originou com bandas como Pantera, Machine Head e Biohazard, que trouxeram de volta ao mainstream a poderosa influência thrash e hardcore.

Depois de lançar seu primeiro disco com um nome diferente - a banda na época se chamava Burn The Priest, o Lamb Of God vem lançando discos poderosos e crescentes desde 2000, chegando este ano ao seu sexto disco de estúdio (sétimo se contar o disco de estreia como Burn The Priest). Na sequência, foram "New American Gospel" (2000), "As The Palaces Burn" (2003), "Ashes Of The Wake" (2004), "Sacrament" (2006) e "Wrath" (2009).

Este novo álbum, "Resolution", chega num momento importante para a banda, que vem de dois discos fortes e consagradores: "Sacrament", que recebeu uma indicação ao Grammy; e "Wrath", que na minha opinião é seu registro mais forte. Depois de muito excursionar promovendo seu último álbum, chegou a hora de gravar mais um grande disco e tentar se consolidar definitivamente na cena heavy metal mundial. Uma primeira dica de quão bom seria este álbum veio no começo de dezembro de 2011, quando o primeiro single foi lançado: "Ghost Walking". Uma faixa intensa, os conhecidos vocais rasgados de Randy Blythe se aliando às guitarras de Will Adler e Mark Morton, com Chris Adler e John Campbell na cozinha segurando as pontas. Após uma faixa de tamanha qualidade, a expectativa aumentou bastante em torno do lançamento deste novo disco.

Na última semana finalmente verifiquei que o disco estava disponível para download na loja iTunes e rapidamente baixei. A seguir, comecei a ouvir este petardo, iniciando com o peso monstruoso de "Straight For The Sun", uma canção mais arrastada, porém curta, apenas um prelúdio para a próxima canção, "Desolation", que emenda na anterior com seus riffs alucinantes de guitarra, com Blythe berrando a plenos pulmões, seus vocais característicos e marcantes. Já comentei acima o poder da terceira faixa e primeiro single do disco. "Guilty" acelera ainda mais o andamento, e "The Undertow" traz forte influência de Slayer nos seus riffs. "Barbarosa" é um tema instrumental curtinho, de pouco mais de um minuto, apenas uma introdução de luxo para a canção seguinte, "Invictus", outra pancada de peso intenso - o baixo de Campbell se destaca e também te prepara para mais um grande solo - eles estão excelentes neste álbum.

A segunda parte do disco começa a toda com "Cheated", outra de velocidade supersônica que te nocauteia com força - e a influência do Slayer mais uma vez se nota presente. "Insurrection" começa mais calma, e depois acelera um pouco, mantendo um andamento mais moderado que as outras faixas. "Terminally Unique", "To The End" e "Visitation" mantém o ritmo do disco acelerado, com as características marcantes dele: muito peso, velocidade, riffs fortes e cortantes e o vocal rasgado de Blythe ditando o ritmo.

Na última faixa, "King Me", temos a grande diferença, talvez uma das faixas que a banda mais tenha arriscado em toda a sua discografia. Um tema de andamento bem mais lento que os demais no começo, com teclados orquestrados ditando o ritmo ao lado das guitarras. Até mesmo Blythe muda sua característica vocal rasgada para cantar um pouco diferente. Claro, chega um ponto que a porradaria e a gritaria volta ao padrão. Não se assustem tanto, a canção é bacana e ficou bem legal.

Quem adquirir o disco pela loja iTunes receberá duas faixas bônus: "Digital Sands" e uma versão ao vivo de "Vigil" (originalmente lançada no disco "As The Palaces Burn"). A primeira segue o mesmo padrão das demais, enquanto que a segunda vem apenas mostrar a força incrível da banda tocando ao vivo.

Relação das músicas do CD:
1 - "Straight For The Sun"
2 - "Desolation"
3 - "Ghost Walking"
4 - "Guilty"
5 - "The Undertow"
6 - "The Number Six"
7 - "Barbarosa"
8 - "Invictus"
9 - "Cheated"
10 - "Insurrection"
11 - "Terminally Unique"
12 - "To The End"
13 - "Visitation"
14 - "King Me"
15 - "Digital Sands" (bônus do iTunes)
16 - "Vigil" (live) (bônus do iTunes)

Alguns vídeos com canções do álbum:

"Ghost Walking" - vídeo promocional:

"The Undertow" - somente o áudio (reparem a influência de Slayer - por volta de 1:33):

"King Me" - somente o áudio:

Acompanhem esta e outras resenhas no blog Ripando a História do Rock:
http://ripandohistoriarock.blogspot.com/. Até a próxima!


Outras resenhas de Resolution - Lamb Of God

Resenha - Resolution - Lamb Of God

Lamb of God: Para começar o ano de 2012 "batendo cabeça"

Lamb of God: Extremamente pesado e consistente

Lamb Of God: Brutalidade em novo álbum chega a impressionarLamb Of God
Brutalidade em novo álbum chega a impressionar




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lamb Of God: vídeo de "Laid to Rest" ao vivo gravada durante a quarentena

Lista: a melhor banda de metal de cada estado dos EUA, segundo a KerrangLista
A melhor banda de metal de cada estado dos EUA, segundo a Kerrang

Megadeth: anunciadas datas de tour ao lado de LOG, Trivium e In FlamesMegadeth
Anunciadas datas de tour ao lado de LOG, Trivium e In Flames

LOG: Mark Morton afirma que saída de Chris Adler não foi fácil para os envolvidosLOG
Mark Morton afirma que saída de Chris Adler não foi fácil para os envolvidos

Lamb Of God: Mark Morton comemora um ano e meio de sobriedade

Lamb Of God: filmagem profissional de show no festival Full force 2019 (vídeo)

Lamb Of God: Tudo que você espera deles está no novo trabalhoLamb Of God
Tudo que você espera deles está no novo trabalho

Lamb of God: banda libera vídeos de show realizado em fevereiro

Lamb of God: Kirk Hammett, do Metallica, elogia o novo álbum da bandaLamb of God
Kirk Hammett, do Metallica, elogia o novo álbum da banda

Hellfest: Filmagens profissionais de shows de Lamb of God, Soulfly e outras bandasHellfest
Filmagens profissionais de shows de Lamb of God, Soulfly e outras bandas


Lamb of God: a simplicidade dos caras do MetallicaLamb of God
A simplicidade dos caras do Metallica

Rádio AOL: Os Top 10 da música pesada da década de 2000Rádio AOL
Os Top 10 da música pesada da década de 2000


Anette Olzon: ex-vocal do Nightwish trabalha como enfermeira de segunda a sextaAnette Olzon
Ex-vocal do Nightwish trabalha como enfermeira de segunda a sexta

Novas caras do metal: 40 bandas que você precisa conhecerNovas caras do metal
40 bandas que você precisa conhecer


Sobre João Paulo Linhares Gonçalves

Roqueiro convicto, de carteirinha, desde os treze anos de idade. Já tive diversas bandas preferidas: de Iron Maiden, Metallica e Black Sabbath a The Who, Pink Floyd e Rolling Stones. O heavy metal sempre me atraiu muito, mas o rock praticado nos anos 60 e 70 é fascinante e estou sempre escutando. De vez em quando, dou chance ao punk, rock alternativo, blues, até ao jazz e MPB, pra variar.

Mais matérias de João Paulo Linhares Gonçalves no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin