Clawn: Estreia garantiu vaga no underground

Resenha - Deathless Beauty of the Silence - Clawn

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Christiano K.O.D.A., Fonte: Som Extremo
Enviar Correções  

publicidade

9


Na época desse lançamento (que ainda está à venda, tanto diretamente com os integrantes, quanto na própria Black Hole Productions - http://www.blackholeprods.com/), a Clawn já chamou muito a atenção pelo som duríssimo, calcado no brutal Death Metal. Não faz tanto tempo assim, é verdade, mas o número de bandas extremas na época crescia de maneira espantosa. Em cada esquina, brotava um grupo barulhento. Só que esse trio, de Botucatu/SP, se destacou na cena e fez de "Deathless Beauty of the Silence" um álbum ‘cult’ no nosso underground.

Metal: 101 motivos para perceber que você ouve há muito tempoRolling Stone: Os 500 melhores álbuns da história em lista da revista

Esse grande trabalho já abre com a música mais conhecida do conjunto (até o momento) – "Sexual Religious Dementia" (ver clipe no final). Mas a violência desenfreada de "Endless Suffering", "Suffocated" (ótima, com riffs à la Cannibal Corpse dos tempos do "The Bleeding"), "Slavery Mental State" (pig vocal maravilhoso) e a que fecha o CD – "Last Clear Sight" (com palhetadas que parecem marteladas) – mostra que o brutal Death está no sangue e nos ossos dos membros da banda.
É bom lembrar que durante todo o disco, perfazem um caminho recheado de violência, quase não dando um tempo para respiro.

Outro fato que despertou curiosidade foi o fato de a baterista ser uma mulher. Sim, Melissa Maitan (que não está mais no grupo) espanca seu kit com uma técnica fantástica, sendo bastante veloz e mudando o andamento das composições com facilidade.

Já Fabio Regina e Rodolfo Carrega continuam firmes até hoje na Clawn. Aliás, esse é um ótimo diferencial para a banda: eles se dividem entre vocais guturais e rasgados, muitíssimo bem cantados. Quando os berros saem dobrados, é uma aniquilação!

A produção, no geral, é boa, principalmente se contarmos que o trabalho foi feito "em partes", com diferentes sessões de gravação entre 2002, 2003 e 2004. Portanto, a qualidade das gravações varia perceptivelmente, mas nenhuma de fato compromete.

Agora, a capa é um espetáculo à parte. Ela passa um clima denso e ao mesmo tempo delicado. A interessante notar o contraponto entre a imagem angelical da figura sentada e os inúmeros crânios depositados em seus pés.

Com esse álbum de estreia, a Clawn garantiu sua vaga no underground. O que posso dizer é que "Deathless Beauty of the Silence" foi só o começo...

Clawn – Deathless Beauty of the Silence
Black Hole Productions – 2006 – Brasil

cla[email protected]
http://www.myspace.com/clawnbrutaldeath

Tracklist
1. Sexual Religious Dementia 03:47
2. My Word Against Your Lies 03:22
3. Endless Suffering 03:08
4. Karmic Existence 03:34
5. Suffocated 02:04
6. The Essence Of Chaos 03:16
7. Slavery Mental State 01:09
8. Human Remains 02:23
9. Messages Of A Failed Messiah 03:30
10. Convict To Live In Pain 03:43
11. Bitter Taste Of Disillusionment 04:37
12. Last Clear Sight 01:55




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal: 101 motivos para perceber que você ouve há muito tempoMetal
101 motivos para perceber que você ouve há muito tempo

Rolling Stone: Os 500 melhores álbuns da história em lista da revistaRolling Stone
Os 500 melhores álbuns da história em lista da revista


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin