Matérias Mais Lidas

Metallica: Jason Newsted conta o segredo para manter uma boa grana até hojeMetallica: Jason Newsted conta o segredo para manter uma boa grana até hoje

O recado de Bruno Sutter para roqueiros que não entendem sucesso de outros estilosO recado de Bruno Sutter para roqueiros que não entendem sucesso de outros estilos

Iron Maiden: Bruce Dickinson não vai pilotar avião da banda nas próximas turnêsIron Maiden: Bruce Dickinson não vai pilotar avião da banda nas próximas turnês

O motivo pelo qual Regis Tadeu considera Phil Collins deprimenteO motivo pelo qual Regis Tadeu considera Phil Collins deprimente

A banda brasileira mais transgressora dos anos 1980, segundo Maurício BrancoA banda brasileira mais transgressora dos anos 1980, segundo Maurício Branco

Acredite se quiser: Iced Earth lançou novo álbum; ouça A Narrative SoundscapeAcredite se quiser: Iced Earth lançou novo álbum; ouça "A Narrative Soundscape"

A categórica opinião de Kiko Loureiro sobre SlashA categórica opinião de Kiko Loureiro sobre Slash

Luis Mariutti comenta saída da banda Andre Matos; quase 5 anos trabalhando de graçaLuis Mariutti comenta saída da banda Andre Matos; "quase 5 anos trabalhando de graça"

Anitta lança clipe de Boys Don't Cry, com estética rock e punk; assistaAnitta lança clipe de "Boys Don't Cry", com estética rock e punk; assista

Steve Vai teve que malhar quando começou a tocar com Lee Roth; Parecia um macarrãoSteve Vai teve que malhar quando começou a tocar com Lee Roth; "Parecia um macarrão"

O principal motivo pelo qual o rock nacional falhou, segundo Diogo DefanteO principal motivo pelo qual o rock nacional falhou, segundo Diogo Defante

Cannibal Corpse: a música que fez George Corpsegrinder querer cantar death metalCannibal Corpse: a música que fez George Corpsegrinder querer cantar death metal

Metallica: segundo Jason, acidente que quase fez James perder a vida salvou a bandaMetallica: segundo Jason, acidente que quase fez James perder a vida salvou a banda

Bon Jovi: A grande diferença entre eles e o Guns N' Roses, segundo Jon Bon JoviBon Jovi: A grande diferença entre eles e o Guns N' Roses, segundo Jon Bon Jovi

Kid Abelha: a opinião de Alvin L sobre a banda e a cena da praia no Rio de JaneiroKid Abelha: a opinião de Alvin L sobre a banda e a "cena da praia" no Rio de Janeiro


3 Ways To Destroy The World: Tese de doutorado em barulho

Resenha - 3 Ways To Destroy The World - Hierarchical Punishment, Forbidden Ideas

Por Durr Campos
Em 11/12/11

Nota: 9

Da série "tira o traseiro da cadeira, pare de resmungar e vá fazer!", trago a vocês mais uma grande iniciativa do selo santista Violent Records. Quem acompanha a cena pútrida brasileira sabe que eles lançaram o primeiro álbum do Infector, a coletânea Endless Massacre e o Satanic Legions, cultuado tributo ao Vulcano. Desta feita, resolveram apostar em três nomes da cena grindcore, os brasileiros do Hierarchical Punishment e Forbidden Ideas..., acrescido da lenda no estilo, os belgas do Agathocles.

3 Ways To Destroy The World, nome da seleta compilação, pode ser descrita como uma tese de doutorado em barulho! Logicamente que estou tecendo o maior elogio que pude pensar no momento, até porque o grindcore está dentre os meus gêneros prediletos de todos os tempos. Como o número total de faixas é de 45 unidades, vou me ater a comentar brevemente sobre cada nome aqui envolvido. A partir daí é contigo, meu irmão!

O Hierarchical Punishment inicia o CD de forma velocíssima e não poderia fazer melhor aos nossos massacrados ouvidos. Velha conhecida pelo capricho com que sempre tratou seus materiais de divulgação, o quinteto nascido em Santos, litoral paulista, pode ser posto lado a lado com qualquer outro nome do estilo, mesmo que este seja, por exemplo, um Impetigo (nota empolgada do redator: IMPOSSÍVEL não amar isso!). Eles entregaram 12 imundices pesadíssimas repletas de ódio e subversividade da melhor espécie. Tente passar por isso sem quebrar alguma coisa e já será mais que louvável.

Daí vem o Forbidden Ideas... com suas 11 contribuições ao disco. Talvez por conta do esmero da banda anterior, a primeira coisa que salta dos alto-falantes é a produção um tanto quanto, digamos, amadora. De todo modo só há isso a corrigir, pois o quarteto sabe o que faz e por vezes nos leva de volta ao final dos anos 80, comecinho dos 90, quando nomes como Napalm Death, Repulsed e D.R.I. nos presenteavam com jóias de primeiro quilate. Guardem este nome.

E o Agathocles? Eu poderia encerrar a resenha no parágrafo anterior e mesmo assim, quem os conhece, saberia que há material da melhor qualidade encerrando com chave de ouro o 3 Ways To Destroy The World. Formada na Bélgica no longínquo ano de 1985 e tendo Jan Frederickx como líder inquestionável, este é provavelmente um dos três primeiros nomes que vêm à cabeça quando o assunto é barulheira bem feita. Possuem inúmeros álbuns, splits, demos, EPs e tudo o que possam imaginar, mas caso alguém aí queira iniciar em sua discografia eu indico dois de cabeceira para mim: Razor Sharp Daggers (1995) e Thanks For Your Hostility, que veio logo na sequencia, em 1996.

Bandas: Hierarchical Punishment – Forbidden Ideas… - Agathocles
Álbum: 3 Ways To Destroy The World
Estilo: Death Metal – Grindcore - Splatter
Gravadora: Violent Records - Nacional
Ano: 2010
País: Brasil - Bélgica

Line-ups

HIERARCHICAL PUNISHMENT
Grell: bateria
Leão Gazzano: guitarra
Luiz Carlos: vocal
Diaz: baixo
Décio Andolini: guitarra

FORBIDDEN IDEAS…
Diego Parmito: vocal
Fernanda Czarnobai: baixo
Cláudio Czarnobai: guitarra
João Mauricio (Ogro): bateria

AGATHOCLES
Nils: bateria, vocal
Jan: guitarra, vocal
Tony: baixo

Faixas

HIERARCHICAL PUNISHMENT
01. Autopsy
02. Fear Of Reality
03. V.O.G. (Virus Of Genocide)
04. Suffocating Life
05. Fanaticism
06. Abortion
07. Dominate Or Die
08. Undertaker God
09. Morbid Antecipation
10. Opressor
11. Purchase Or Die
12. Nuclear War

FORBIDDEN IDEAS…
13. War (Human Downfall)
14. I Hope Your Fucking Die!
15. Forbidden Ideas
16. De Vermiis Mysteriis
17. Hanged Bastards
18. Human Being
19. Crack Slut
20. I Am A Cancer
21. Everyone Is Guilt
22. Ferocity And Anger
23. Suicide Again

AGATHOCLES
24. Necessity
25. Arbeit Macht Krank
26. Contradictions
27. O.S.L.
28. Open The Gates
29. Not A Bit
30. Big Flat Cages
31. Only Friction
32. Christianity Means Tyranny
33. Razor Sharp Daggers
34. Mutilated Regurgitator
35. Tension
36. Carved Face Fashion
37. Porcelain A
38. Matadores Del Libertad
39. Chronic Death
40. Axé The Tax
41. Bang Bang
42. Hear More
43. Until It Bleeds
44. Lay Off Me
45. Splattered Brains

Links relacionados

http://www.myspace.com/violentrecs
http://www.myspace.com/hierarchicalpunishment
http://www.myspace.com/forbiddenideas
http://www.agathocles.com/

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

The Voice Kids: garotinha canta Led Zeppelin e conquista todosThe Voice Kids
Garotinha canta Led Zeppelin e conquista todos


Sobre Durr Campos

Graduado em Jornalismo, o autor já atuou em diversos segmentos de sua área, mas a paixão pela música que tanto ama sempre falou mais alto e lá foi ele se aventurar pela Europa, onde reside atualmente e possui família. Lendo seus diversos artigos, reviews e traduções publicados aqui no site, pode-se ter uma ideia do leque de estilos que fazem sua cabeça. Como costuma dizer, não vê problema algum em colocar para tocar Napalm Death, seguido de algo do New Order ou Depeche Mode, daí viajar com Deep Purple, bailar com Journey, dar um tapa na Bay Area e finalizar o dia com alguma coisa do ABBA ou Impetigo.

Mais matérias de Durr Campos.