Wanted: Remetendo ao Motley Crüe e Skid Row dos 80s

Resenha - Too Hot To Handle - Wanted

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

7


É gratificante observar todo o empenho da Eonian Records, que desde 2008 vêm apresentando muitas das bandas do terceiro escalão da cena Glam e Hard Rock oitentista norte-americano, aquelas que nunca conseguiram liberar um disco de forma apropriada. E agora temos o Wanted, oriundo de Indianápolis e que até atraiu algum interesse da Geffen Records, mas a parceria resultou na gravação de apenas duas músicas... O debut tão almejado nunca vingou.

Decepções à parte, a Eonian resolveu desengavetar os arquivos que há mais de duas décadas não viam a luz do dia, fez uma seleção e soltou o material sob o título "Too Hot To Handle". O disco pode ser dividido em duas seções: a primeira é composta por faixas de estúdio e que originalmente fizeram parte de alguma demo, e a outra parte é uma série de canções ao vivo, capturadas da apresentação no Ritz Music Hall, na própria Indianópolis de 1990.

publicidade

Ou seja, com exceção de "Be Still My Heart" e a melosa baladinha "Lost In Me Forever" (as citadas canções que deveriam passar pelo crivo da Geffen), o áudio não possui aquela típica nitidez cristalina, e sim algo próximo de uma demo de qualidade (muito) boa. Independente disso, há muita coisa bacana por aqui, mas que infelizmente nunca se destacaria em meio à saturação que se instalou na colorida cena Hard Rock dos velhos tempos.

publicidade

Musicalmente, "Too Hot To Handle" remete imediatamente ao Motley Crüe em função da similaridade do timbre de seus vocalistas, e ainda há muita influência do Skid Row. Mas, mesmo caindo no lugar-comum, composições como a faixa-título, "Mr. Right" (a melhor!) ou "Anchors Aweigh" mostram um jovem time que possuía um esforçado trabalho com as guitarras e estava se divertindo pra valer.

publicidade

Após tanto tempo, a música e o visual do Wanted exibe certa inocência, principalmente se compararmos com alguns dos rumos que o Rock´n´Roll se enveredou desde então. Mas é essa a ideia, e todo esse resgate musical está obtendo a devida acolhida por parte dos fãs que presenciaram todo o espaço que o Hard Rock um dia desfrutou perante a mídia e o grande público.

publicidade

Contato:
http://www.eonianrecords.com/b-wanted/wanted.html

Formação:
Bobby Sisk - voz
Eric ‘Cruise’ Saylors - guitarra
Tadd Wilson - guitarra
Erikk D. Lee - baixo
Scott Cole - bateria

Wanted – Too Hot To Handle
(2011 / Eonian Records - importado)

01. Whiskey & Women
02. Too Hot To Handle
03. Another Day
04. Mr. Right
05. Blue Jean Baby
06. Lost In Me Forever (L.A. Cut)
07. Be Still My Heart (L.A. Cut)
08. Concert Intro (Live)
09. Anchors Aweigh (Live)
10. Don’t Play With My Head (Live)
11. See It Through (Live)
12. Sidewalk Seducer (Live)
13. Rhythm & Rhyme (Live)
14. Life In The City (Live)

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Como batizar a criança: os nomes de bandas mais estúpidosComo batizar a criança
Os nomes de bandas mais estúpidos

Lemmy Kilmister: Esta coisa de Black Metal me faz rir!Lemmy Kilmister
"Esta coisa de Black Metal me faz rir!"


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin