RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA influente banda que acabou causando a "separação" do Guns N' Roses

imagemFatboy Slim confessa ter se arrependido de conhecer David Bowie pessoalmente

imagemQuando Roberto Carlos foi alfinetado por Raul Seixas, mas o Rei gostou do que ouviu

imagemO megahit dos Beatles inspirado em desenho de amiguinha do filho de John Lennon

imagemQuando o Lynyrd Skynyrd irritou Mick Jagger ao abrir o show dos Rolling Stones

imagemOzzy Osbourne é contemplado com dois Grammy na edição de 2023 do evento

imagemAs 5 bandas confirmadas no Summer Breeze Brasil que não tocarão em outras cidades

imagemO hit da Legião Urbana que Renato Russo considerava "pretensioso e babaca"

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagemAs polêmicas escolhas do Nirvana para o "MTV Unplugged in New York"

imagemA única música tocada no Festival de Woodstock que atingiu o primeiro lugar nas paradas

imagemNovo álbum do Angra será o melhor da era Fabio Lione, segundo Felipe Andreoli

imagemLendário empresário do Kiss se manifesta sobre acusações de playback de Paul Stanley

imagemBeatles: O processo de gravação do "Let It Be", segundo o produtor George Martin

imagemIan Anderson se arrepende de ter recusado pedido de Frank Zappa no leito de morte


Def Leppard Motley Crue 2

Benighted in Sodom: Para fã de Metal com cabeça mais aberta

Resenha - A Resplendent Starless Darkness - Benighted in Sodom

Por Pierre Cortes
Fonte: Heavy Nation
Postado em 14 de setembro de 2011

É impressionante observamos o crescimento das bandas de metal nos últimos tempos. Surgem aos montes e dos mais variados cantos do mundo. E quando fazemos uma observação mais atenta, conseguimos perceber que o BLACK METAL é um dos gêneros no Metal que tem demonstrado maior evidência. Incrível vermos as diversas ramificações dentro deste estilo, que vão desde o tradicional, mais rápido e bastante agressivo, até o Black Metal com letras depressivas e de andamento mais lento e pesado e que, em alguns momentos, apresenta trechos atmosféricos através do uso dos sintetizadores.

Muito bem, a banda americana BENIGHTED IN SODOM se enquadra perfeitamente no último modelo mencionado. Óbvio que não somente nele, mas há também aqui algumas variações e uma tendência mais alternativa na composição da sonoridade. Para aqueles que ainda não a conhecem, é interessante mencionarmos que a banda possui vasto material. São vários álbuns, algumas demos e EPs, sendo que este "A Resplendent Starless Darkness" já é o segundo trabalho lançado em 2011. Trata-se de um artefato bastante diferenciado, apresentando um BLACK METAL que certamente poderá não agradar a todos, em especial aos fãs mais radicais do gênero.

A enigmática e misteriosa "Kranker Maschinen Schrei" abre o álbum, uma instrumental que tem uma introdução com som de vento e é composta toda por teclados. "Heroin Is A Reason To Be Happy" é a faixa que vem a seguir, também instrumental (há guitarra, baixo e bateria aqui), e possui quase 12 minutos de duração. Uma música com boa variação de ritmos e que mais próxima do final assume uma velocidade maior. "Mecha-Elohim", novamente sem a presença de vozes, começa com uma bateria super rápida, demonstrando uma pegada um pouco mais extrema. "Children of A Lesser God", cuja abertura traz uma criança falando, é uma música bem tranquila, com vocal muito diferente do que geralmente encontramos nas bandas deste gênero, já que a voz gutural e urrada perde espaço para as vocalizações limpas, inclusive chegando até a lembrar algo de grupos góticos. "Cryonic Burial Aesthetic" e "Æthertopia" tem um ligeiro flerte com música eletrônica e o álbum encerra com a música "Deus Ex Machina", instrumental (de novo!), em seus mais de 20 minutos de variações rítmicas, muito teclado e instrumentos tradicionais/folk.

"A Resplendent Starless Darkness" não é um disco repleto de músicas excepcionais, mas traz uma proposta bem diferente e que acaba de uma forma ou outra, sendo no mínimo interessante e mostrando que o BENIGHTED IN SODOM possui originalidade e identidade. Se você é fã de música pesada e, acima de tudo, possui uma cabeça mais aberta às novidades, certamente é um álbum bastante recomendado.

Banda: Benighted in Sodom
País de Origem: Estados Unidos
Título do álbum: A Resplendent Starless Darkness
Ano: 2011
Estilo: Black Metal
Gravadora: Independente

Track-list
1. Kranker Maschinen Schrei
2. Heroin Is A Reason To Be Happy
3. Mecha-Elohim
4. Children of A Lesser God
5. Cryonic Burial Aesthetic
6. Devour The Stars
7. Præternatural
8. Æthertopia
9. Deus Ex Machina

Line-up:
Matron Thorn – Voz e Instrumental
Gionata Potenti - Bateria

Sites:
http://www.myspace.com/benightedinsodom
http://aderelictheaven.blogspot.com/

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Pierre Cortes

Pierre Cortes, paulistano, bacharelado em Publicidade e em Cinema, amante da fotografia e escrita, apreciador do Heavy Metal e todas as suas subdivisões desde o início dos anos 80, colaborador do Whiplash.Net desde 2011, Twitter - @pierrecortes.
Mais matérias de Pierre Cortes.