Fleshgod Apocalypse: "Dimmu Borgir" do Death Metal

Resenha - Agony - Fleshgod Apocalypse

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Christiano K.O.D.A., Fonte: Som Extremo
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Se em “Oracle”, o disco anterior, a Fleshgod Apocalypse já dava sinais de que teclados simulando sons de música clássica estava nas raízes do grupo, nesse novo trabalho – “Agony” – a coisa descambou de vez para essa proposta, e só os fãs dirão se ficou boa ou abominável.
5000 acessosSimone Simons: "Rammstein me faz querer mexer a bunda"5000 acessosLauren Harris: Como é ser filha do baixista do Iron Maiden

A verdade é que o grupo soa totalmente original com essa novidade, um brutal death metal (e põe brutal nisso) com teclados em tudo quanto é canto. Uma ousadia que particularmente nunca tinha ouvido, não do modo como ele está colocado no álbum. Analisando friamente o resultado, constata-se que o instrumento não chega a interferir de fato nas composições, mas as acompanha quase que em sua totalidade.

Além disso, os caras agora têm um vocal limpo e melódico que contrasta com o gutural absurdo que outrora dominou a música da banda. Só que aí sim, a coisa parece meio problemática. Acontece que esse vocal limpinho soa muito forçado. Sem zoeira, o cantor parece se esgoelar tentando fazer a voz mais aguda possível, o que chega a ser irritante para quem tem o disco anterior como referência. E não é só: o modo dele cantar é repetitivo, sempre a mesma coisa. Não parece algo espontâneo no som dos italianos. Inclusive em “The Egoism” existe uma soprano que manda ver naquela voz elegantíssima, típica de óperas, mas que ainda assim, causa estranhamento na canção.

Apresentadas as novidades, hora de analisar a música como um todo. No quesito extremismo, eles se mantiveram intactos: são uma das poucas bandas atualmente que sabem tirar proveito de sua habilidade ao máximo. O brutal death executado é realmente massacrante, com a bateria incessantemente veloz. Vejam bem, eu disse veloz, só que é mais ainda do que imaginam.

O peso “bigórnico” das guitarras se manteve e graças à ótima qualidade da gravação, tudo ficou perfeitamente equilibrado entre instrumental e vocais. Realmente, aqui a qualidade é inquestionável.

Acho que todos rirão, mas atesto aqui um fato: a Fleshgod Apocalypse agora pode ser considerada a Dimmu Borgir do Death Metal.

Para fãs radicais, a dica é abstrair e tentar ignorar esses dois novos elementos de “Agony”. Eliminando da mente teclados e vocais limpos, vocês estarão diante de um dos melhores trabalhos de brutal death metal da história. Agora, para o pessoal adepto a mudanças e muita ousadia, bom, esse trabalho aqui cai como uma luva, também como um dos maiores e originais CDs do planeta.

Embora quase todo o deathbanger já tenha visto, vai aí embaixo o clipe de “The Viotation” (grande produção!) para dar uma boa noção de como a banda está hoje.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Fleshgod Apocalypse – Agony
Nuclear Blast – 2011 - Itália

http://www.myspace.com/fleshgodapocalypse

Tracklist
1. Temptation
2. The Hypocrisy
3. The Imposition
4. The Deceit
5. The Violation
6. The Egoism
7. The Betrayal
8. The Forsaking
9. The Oppresion
10. Agony

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Fleshgod Apocalypse"

O Metal continua relevante?O Metal continua relevante?
As melhores músicas lançadas recentemente

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Fleshgod Apocalypse"

Simone SimonsSimone Simons
"Rammstein me faz querer mexer a bunda"

Lauren HarrisLauren Harris
Como é ser filha do baixista do Iron Maiden

NirvanaNirvana
Divulgadas novas fotos da cena da morte Cobain

5000 acessosFama: 5 bandas que são grandes no exterior e nem tanto no Brasil5000 acessosEurope: toco de Lemmy, pito de Freddie, mijada com Axl Rose5000 acessosAndre Matos: o que ele faria se fosse mulher por um dia?5000 acessosRita Lee: lambo o Serguei de graça!5000 acessosThe Voice: candidato faz power metal cantado em português5000 acessosSeparados no nascimento: Ian Hill e Stênio Garcia

Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online