Matérias Mais Lidas

imagemRegis Tadeu e os cinco grandes vocalistas que o mundo do Rock não dá valor

imagemA música do Metallica que James não queria apresentar aos outros integrantes

imagemFãs detonam produção do Knotfest após anúncio do Pantera

imagemDez músicas de outros estilos que ganharam ótimas versões rock/metal - Parte I

imagemO carinhoso jeito de Axl Rose se desculpar com sua equipe pelo seu jeito imprevisível

imagemA melhor música de heavy metal lançada a cada ano desde 1970, em lista do Loudwire

imagemJô Soares comprou uma obra de arte do Rock por causa do Regis Tadeu

imagemAngra e Shaman, Edu Falaschi fala sobre a treta que havia entre as bandas

imagemAmy Lee surpreende ao escolher os melhores cantores (e cantoras) de todos os tempos

imagemFrank Zappa surpreende ao eleger seus dez álbuns favoritos

imagemFilme que conta a história de Dio será exibido nos cinemas em setembro

imagemBruno Sutter explica semelhança problemática entre Ayrton Senna e Fausto Fanti

imagemA música do Raul Seixas com erro gramatical que parece um plágio mas é uma homenagem

imagemDiretora de escola censurada por pais por foto com camisa do Iron Maiden se arrepende

imagemLed Zeppelin: O motivo pelo qual Jimmy Page não gosta de "All My Love"


Stamp
2022/07/09

Rods: Se mantendo fiel ao bom e velho heavy metal

Resenha - Vengeance - Rods

Por Pierre Cortes
Fonte: Heavy Nation
Em 17/08/11

THE RODS é uma banda americana surgida nos anos 80 e que praticamente não sofreu mudanças em sua formação. Com mais de 20 anos sem lançar absolutamente nada no mercado, em 2011, para a grata surpresa dos fãs do gênero e principalmente do grupo, eles voltam com um álbum intitulado Vengeance. Um título que parece até uma ironia. Será a vingança da banda após longos anos de silêncio?

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

A fórmula deste power trio continua exatamente a mesma de anos atrás: riffs fortes, bons solos, bateria marcante e refrãos de fácil aceitação. Mais clássico do que isso impossível. E por ser tão clássico, acaba sendo também muito funcional.

A abertura não poderia ser melhor – a poderosa "Raise Some Hell" apresenta riffs de guitarra vigorosos, bons repiques na batera, coro nos refrãos e um solo bastante caprichado, mostrando que o THE RODS continua pesado e agressivo mesmo com o passar dos anos. Os demais destaques são "Let it Ripp", que inicia bem leve e, logo após uma risada, entra com força total; "Runnin’ Wild", com um refrão muito legal e bateria pesada, mostrando que Carl Canedy continua em plena forma; "The Code", que certamente é a melhor música do álbum, não somente por contar com a ilustre presença do primo do guitarrista Feinstein, o nosso saudoso vocalista Ronnie James Dio, mas por também ser uma canção que foge um pouco à fórmula da banda, sem deixar de lado o peso.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Talvez Vengeance possa, de certa forma, gerar alguma frustração para os fãs mais fervorosos e cheios de expectativas quanto ao retorno da banda. Obviamente não pode ser comparado à força do álbum Wild Dogs de 1982, certamente o título de maior evidência na discografia deste trio. De qualquer maneira, mesmo com uma fórmula básica e até mesmo clichê, o THE RODS funciona e se mantém fiel ao bom e velho heavy metal que eles sabem tão bem executar.

Banda: THE RODS
País de Origem: Estados Unidos
Estilo: Heavy Metal

Line-up:
David "Rock" Feinstein – Guitarra e Vocal
Garry Bordonaro – Baixo e Vocal
Carl Canedy – Bateria e Vocal

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Faixas:
01. Raise Some Hell
02. I Just Wanna Rock
03. Rebel's Highway
04. Ride Free Or Die
05. The Code
06. Let It Ripp
07. Living Outside The Law
08. Fight Fire With Fire
09. Madman
10. Runnin' Wild
11. Vengeance


Outras resenhas de Vengeance - Rods

Resenha - Vengeance - Rods

Resenha - Vengeance - Rods

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

2022/08/18


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Iron Maiden: Perguntas e respostas e curiosidades diversas

King Diamond: O que significa ser Satanista?


Sobre Pierre Cortes

Pierre Cortes, paulistano, bacharelado em Publicidade e em Cinema, amante da fotografia e escrita, apreciador do Heavy Metal e todas as suas subdivisões desde o início dos anos 80, colaborador do Whiplash.Net desde 2011, Twitter - @pierrecortes.

Mais matérias de Pierre Cortes.