Bad Moon Rising: Um excelente trabalho com Doug Aldrich

Resenha - Blood - Bad Moon Rising

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Wender Imperiano, Fonte: ironmanmusic
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Sabe quando você ouve um disco e logo você faz um air guitar, air bass, air drums e até tenta imitar o vocalista? É, muitos discos na história do Rock faz o ouvinte tentar interpretar ou fingir ser determinado artista. Bom, este é o caso que podemos constatar no disco Blood do Bad Moon Rising.
5000 acessosBaphomet: a polêmica estátua em frente ao Capitólio em Oklahoma5000 acessosRaul Seixas: Em carta psicografada, o alerta sobre a Sociedade Alternativa e as drogas?

Com músicos competentes, o Bad Moon Rising faz um Hard Rock muito bem executado. Não há excesso de virtuose neste disco, mas podemos notar que o som é direto e não menos bem elaborado, havendo passagens empolgantes ao longo das canções contidas neste play.

O Bad Moon Rising conta com ninguém menos que Doug Aldrich nas guitarras, que atualmente acompanha o Whitesnake e já tocou com o lendário Ronnie James Dio. Este guitarrista tem uma energia e um feeling que me faz considerá-lo como um dos melhores guitarristas do Rock n’ Roll atual. A sua pegada é forte, feroz e harmoniosa, tudo isso ao mesmo tempo. Kal Swan nos vocais, Ian Mayo no baixo e Jackie Ramos na bateria completam o time.

Kal Swan juntamente com Doug Aldrich (ambos trabalhavam juntos desde os tempos da banda Lion, banda antecessora ao BMR), na minha humilde opinião, formam uma das grandes duplas do Hard Rock (no mesmo nível de Slash e Axl Rose, Steven Tyler e Joe Perry etc.) - embora não sejam reconhecidos pela grande massa -, pois o entrosamento de ambos nas composições e nas performances deixam o ouvinte elétrico. A banda, pra variar, fez sucesso no Japão (país aonde bandas de Hard Rock e Heavy Metal costumam despontar, embora isso não aconteça em muitos outros países), deixando a desejar em muitos outros países. Isso não quer dizer que o trabalho seja ruim. Podemos atribuir diversos fatores ao não-sucesso da banda em outros países, tais como a fraca divulgação do material, a época em que eles tentaram levar ao mundo a sua música (época em que o Hard Rock estava em decadência, a década de 90) etc., deixando cada vez mais restrito uma sonoridade de público também restrito.

Podemos até dizer que o disco Blood é uma pérola que se perdeu no oceano – não só este disco, mas a pequena discografia da banda de apenas três discos lançados -, pois não caiu nas graças do grande público, encurtando a vida de uma banda que muito tinha para contribuir para a história do Rock. Talvez hinos do Rock deixaram de serem compostos devido este fato lastimável.

Quanto às canções, o fã de Hard Rock e Heavy Metal sabe que quando os músicos destes estilos enveredam-se na seara da Power ballad, os mesmos se transformam, compondo assim canções profundas e de beleza ímpar (vide bandas como Skid Row, com as músicas I Remember You, In a Darknned Room; Iron Maiden, com Wasting Love; Guns n’ Roses, com Don’t Cry; Scorpions, com Still Loving You, Life is too Short etc. dentre outras), assim não o é com o BMR. As canções “Tears in the Dark” e “Remember Me”, que fecha o disco, deixam qualquer roqueiro bruto de coração mole. Mas, estes mesmos roqueiros ficaram felizes ao ouvires músicas como “Dangerous Game”, “Servants of the Sun”, “Blood on the Streets”, “Chains”, “Till the Morning Comes”, "Devil's Son (While Our Children Cry)".

Bom, só lamento por bandas boas serem obscurecidas pela grande mídia e sua música comercial. Por sorte, temos a internet, pelo menos alguns de nós, que nos propicia a chancer de buscarmos bandas como o BMR.

Doug Aldrich: Guitarra
Kal Swan: Vocais
Ian Mayo: Baixo
Jackie Ramos: Bateria

Faixas:

01 - Dangerous Game
02 - Servants of the Sun
03 - Devil's Son (While Our Children Cry)
04 - Blood on the Streets
05 - Tears in the Dark
06 - Heart of Darkness
07 – Chains
08 - Till the Morning Comes
09 - Time Will Tell
10 - Remember Me

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Bad Moon Rising"

BaphometBaphomet
A polêmica estátua em frente ao Capitólio em Oklahoma

Raul SeixasRaul Seixas
O alerta sobre as drogas em carta psicografada?

Lemmy KilmisterLemmy Kilmister
Imortalizado como personagem de GTA V

5000 acessosAxl Rose no AC/DC: o que Ozzy Osbourne achou disto?5000 acessosTúmulos: alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUA5000 acessosLobão: afundando vertiginosamente ao trocar música por desrespeito5000 acessosAxl Rose no AC/DC: Duff Mckagan ficou impressionado com o que viu5000 acessosMegadeth: Kiko diz que Mustaine é politizado e reza antes dos shows4905 acessosPink Floyd: vídeo raro de ensaio realizado em 1969

Sobre Wender Imperiano

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online