Cease of Breeding: Brutalidade extrema vinda da Grécia

Resenha - Sounds of Disembowelment - Cease of Breeding

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Christiano K.O.D.A., Fonte: Som Extremo
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Ah, a Grécia. É de lá que vem essa brutalidade extrema chamada Cease of Breeding. Para quem não sabe, ela é conhecida, entre outros motivos, por ter em sua formação o baterista Jan Benkwitz. Ah, não sabe quem é o moço? Bom... nesse caso, se você for um usuário do You Tube, viciado em bateristas extremos, na certa já viu algum vídeo do cara, que usa o pseudônimo Blastphemer. Agora facilitou, né? Enfim, lá no final, confiram o canal do cara.

A História da New Wave Of British Heavy MetalPresença de Palco: dicas para iniciantes

Por aí, você já tem uma leve noção do que o aguarda nesse "Sounds of Disembowelment". O que posso dizer é que as partes brutais são realmente brutais, no nível do Putridity (ver resenha neste link), embora o C.o.B. fique na velocidade extrema "só" uns 80% do tempo. Sim, isso aqui é de rachar a cabeça, meu amigo. Brutal technical death metal até dizer chega!

Hora de falar de algumas músicas do CD, que já abre com a mais poderosa canção - "Death to All and All to Death" - uma porrada na cara que te leva para a UTI. Sem mais comentários, um absurdo! E o baixo tem sua devida importância, como se pode constatar em "Nailed", além das paradinhas de bateria que dão um toque ainda mais técnico à composição. "5.2 Litres of Blood" é muito bem trabalhada, e sempre mantendo a violência característica do disco. Outra grande música é "Expanding the Massacre", cujas guitarras lembram algo do Cannibal Corpse. E o final tem uma levada muito boa.

A faixa seguinte - "Semen Excorism" - é daquelas das mais agressivas e sem descanso também. E os bumbos do baterista brilham, como de praxe. No restante, a produção do álbum é 100%. Outros destaques: riffs velozes, um vocal que parece um porco agonizando e claro, o baterista que não sabe brincar. A capa é meio sem gracinha, primitiva e previsível dentro desse meio que é o do death metal, mas aqui o que fala mais alto é a música, correto? Nesse caso, deixem esse detalhe de lado.
A Cease of Breeding mostra que o brutal technical death metal também é coisa de grego. Disco altamente recomendado.

Canal de Blastphemer:
http://www.youtube.com/blastphemer

TRACKLIST:
1. Death to All and All to Death
2. Proud to Be a Mass Murderer
3. Nailed
4. 5.2 Litres of Blood
5. Sounds of Disembowelment
6. Expanding the Massacre
7. Semen Excorism
8. The Sight of Hanged Men Makes My Day

http://www.myspace.com/ceaseofbreeding

Cease of Breeding - Sounds of Disembowelment
Amputated Veins Records - 2010 - Grécia




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Cease of Breeding"


A História da New Wave Of British Heavy MetalA História da New Wave Of British Heavy Metal
A História da New Wave Of British Heavy Metal

Presença de Palco: dicas para iniciantesPresença de Palco
Dicas para iniciantes

Keith Richards: Metallica e Black Sabbath são grandes piadasKeith Richards
Metallica e Black Sabbath são "grandes piadas"

Danilo Gentili: O sertanejo tem mais atitude roqueira que o próprio roqueiroBlack Sabbath: About.com elege os 5 melhores álbuns da bandaJudas Priest: respeito mútuo com ex-colegas está acabando, diz K.K. DowningTiago Della Vega: o guitarrista mais rápido do mundo?

Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.