Slasher: nível de maturidade e competência gigantesco

Resenha - Pray For The Dead - Slasher

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

9


Tendo iniciado suas atividades na Itapira (SP) de 2008, foi a partir do ano seguinte que o nome Slasher passou a ser mais conhecido pela cena underground, em especial após a excelente repercussão da demo "Broken Faith". De lá para cá, a banda participou de algumas coletâneas e começou o processo de composição visando a tão aguardada estreia em disco, que agora está se materializando com o caprichadíssimo "Pray For The Dead".

"Pray For The Dead" tem como raiz predominante o Thrash Metal, mas, de maneira saudável, existe espaço para cada músico exibir suas outras influências, ampliando o leque sonoro e, conscientemente, conseguindo manter a essência do Slasher. O resultado alcançou um nível de maturidade e competência gigantesco e isso tudo é visível neste disco que esbanja versatilidade, técnica, fúria, peso e, principalmente, um feeling de tirar o fôlego.

publicidade

Sabendo onde ser veloz e cadenciado, e com traços de melodias que conseguem fazer a diferença, o repertório de "Pray For The Dead" está muito bem montado e, inclusive, apresenta as quatro ótimas faixas do citado "Broken Faith". Das inéditas, canções como "World’s Demise", a abrasiva faixa-título, "Hate" (aqui com a participação de Raphael Olmos, vocalista do Kamala), além da matadora "´Till The End", são alguns dos exemplos de uma banda com atitude e que confia plenamente em suas próprias criações.

publicidade

Com uma atraente arte gráfica que tem no talentoso francês Stan W-D o responsável em desenvolver o pastor e seus acólitos-zumbis, o Slasher segue o caminho ditado pelo próprio coração. Como tal, não existe a menor certeza da repercussão comercial de suas canções, mas chega a ser curioso – para não dizer lamentável – que um disco deste porte chegue ao público de forma independente. Bom, estas são as agruras que qualquer artista enfrenta por aí...

publicidade

Contato:
http://www.slasher.com.br
http://www.myspace.com/bandaslasher

Formação:
Daniel Macedo - voz
Lucas Aldigheri - guitarra
Lúcio Nunes - guitarra
Wellington Clemente - baixo
Alyson Taddei - bateria

Slasher - Pray For The Dead
(2011 / independente - nacional)

publicidade

01. Intro
02. World’s Demise
03. Hate
04. Pray For The Dead
05. Enemy Of Reality
06. ´Till The End
07. Broken Faith
08. Lifeless
09. Art Of War
10. Tormento Ou Paz
11. Time To Rise (remasterizada)


Outras resenhas de Pray For The Dead - Slasher

Slasher: Estreia é um belo cartão de visitas




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Thrash Metal: 20 bandas brasileiras de qualidade inquestionávelThrash Metal
20 bandas brasileiras de qualidade inquestionável

Metal Nacional: Confira bandas que se destacaram em 2015Metal Nacional
Confira bandas que se destacaram em 2015


King Diamond: Alguém já o viu sem a maquiagem?King Diamond
Alguém já o viu sem a maquiagem?

Polêmica: as músicas mais controversas da história do RockPolêmica
As músicas mais controversas da história do Rock


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin