Zodiac Mindwarp: recapturando uma adrenalina infame

Resenha - We Are Volsung - Zodiac Mindwarp And The Love Reaction

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


A história já mostrou inúmeros casos de bandas que conseguiram emplacar apenas um disco em sua trajetória. Aí se enquadra o Zodiac Mindwarp And The Love Reaction... Tendo começado suas atividades em 1985, foi com a explosiva estreia "Tattoed Beat Messiah" (88) que estes britânicos ultrapassaram suas fronteiras - inclusive o disco chegou ao Brasil na ocasião - com um Hard Rock tão sofisticado que até mesmo o Mötley Crüe e Alice Cooper se declararam fãs dos caras.
5000 acessosGuitarras: algumas podem mudar a sua vida, outras não5000 acessosCourtney Love: ajudando a resolver os maiores mistérios do mundo

O problema para o Zodiac Mindwarp é que seus músicos sempre curtiram os excessos, e a (ultrapassada) fórmula 'sexo, drogas e rock´n´rol' começou a ficar desequilibrada... Não sei quanto ao sexo, mas toda a notoriedade conquistada estimulou ainda mais o consumo das drogas em detrimento do Rock´n´Roll; foram frequentes as mudanças na formação e o balanço final foi que seus álbuns subsequentes não chegaram nem perto de arranhar o estrondoso sucesso do debut.

Apesar das provações ao longo dos anos, eis que o Zodiac Mindwarp And The Love Reaction assinou com a respeitada gravadora SPV e está liberando seu sexto disco, "We Are Volsung". Ainda que neste milênio sua música siga com uma veia mais blues, o novo disco consegue recapturar boas doses de uma adrenalina infame, que muitos já pensavam estar esgotada por parte do ótimo vocalista Mark Manning e seu fiel homem das seis cordas, Cobalt Stargazer.

Seus músicos são motociclistas convictos, mas muitas faixas têm como tema a mitologia nórdica (é, nunca dá para saber exatamente o que se passa na cabeça deste pessoal...). De qualquer forma, o repertório é cativante e canções como a abertura "Stark Von Oben", a faixa-título, "Tree Rider", e "White Trash" (grande refrão!) são exemplos de distorção em arranjos crus, com guitarras que evocam a simplicidade punk ou investe em riffs quase metal, esbanjando mais sujeira do que a maioria de seus registros anteriores.

Está longe de ser um clássico, mas "We Are Volsung" exibe uns doidões de meia-idade revigorados. Certamente este é um importante disco para a carreira do Zodiac Mindwarp And The Love Reaction, e que merece ser conferido por quem tem afinidades com o Rock´n´Roll meio decadente e bem ultrajante, mais ou menos da linha de Circus Of Power, Alice Cooper e, até mesmo, Iggy Pop. Bem legal!

Contato:
http://www.zodiacmindwarp.com
http://www.myspace.com/zodiacmindwarp1

Formação:
Zodiac Mindwarp - voz
Cobalt Stargazer - guitarra
Jack Shitt - baixo
Bruno ‘The Cat’ Agua - bateria

Zodiac Mindwarp And The Love Reaction – We Are Volsung
(2010 / SPV/Steamhammer - importado)

01. Stark Von Oben
02. We Are Volsung
03. We Ride
04. Tree Rider
05. White Trash
06. Don't Touch My Guitar
07. Lucille
08. Die Pretty
09. Key To Your Heart
10. Kill Me A Mockingbird

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Zodiac Mind Warp"

GuitarrasGuitarras
Algumas podem mudar a sua vida, outras não

Courtney LoveCourtney Love
Ajudando a resolver os maiores mistérios da humanidade

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1987

5000 acessosSpin: os 40 melhores nomes de bandas de todos os tempos5000 acessosSteve Vai: O dia em que ele foi humilhado por Chimbinha5000 acessosMetal Up Your Ass: Os primórdios do Metallica5000 acessosMetallica: crítica do livro 'Metallica; A Biografia'4218 acessosCorey Taylor: "pelo menos eles têm coragem", diz sobre Linkin Park5000 acessosParamore: o que acontece quando você ouve uma música a 33rpm?

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online