Fresh Meat: honrando com méritos o mestre do Death

Resenha - Still I Breath - Fresh Meat

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos


Desde que foi lançado em 1987, 'Scream Bloody Gore', lendário CD de estréia do não menos lendário DEATH, instalou as bases do que hoje conhecemos musicalmente por Death Metal, tanto musical quanto visual e liricamente falando, pois vez por outra, as referências surgem aos montes em bandas de lá para cá. A presença de Chuck, 9 anos após sua trágica morte, é sensível a todos, muitas vezes gerando pupilos que copiam deslavadamente o que foi feito por eles em cada um de seus discos, ou outros que entendem a lição e a aplicam muito bem, honrando com méritos o mestre.

Exemplos: 10 músicos com deficiências ou problemas de saúdeJames Hetfield: O equilíbrio entre Metallica e vida familiar

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E os cariocas do FREASH MEAT estão neste segundo grupo.

A banda, composta neste EP por Bruno Ferreira (vocal), Felipe "Mancha" Nascimento (guitarra), Djavan Fernandes (guitarra / vocal, que deixou já deixou a banda), Paulo Octavio (baixo) e Mauro "Morg" Duarte (bateria, ex-UNEARTHLY, que também já deixou a banda) não tenta ser muito inovador, investindo na fórmula mais tradicional, da mesma forma que outros conhecidos do DECAPITATED, CANNIBAL CORPSE, MORBID ANGEL e DYING FETUS, mas a não se engane: o FRESH MEAT não é um clone, pois existe personalidade no som deles, bastando atenção para percebê-la.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Uma intro bem macabra que nos trás à mente o clima das obras de John Carpenter e Clive Barker, de franquias como Sexta-Feira 13 e Halloween, 'Thormoskopianz', abre o EP, para então entrar 'Carbonized Still I Breath', uma música em que há alternância entre momentos velozes e outros mais up-tempo, mas extremamente brutal e apresentando boa técnica. Bons solos, bases peso-pesadas, vocais vomitados no melhor estilo. Os mesmos elementos se fazem presentes em 'An Invitation to the Bloodfest', a segunda faixa, que põem a casa abaixo, onde os berros de Bruno e as conduções de Mauro dão um toque especial à música.

Espero ouvir mais coisas da banda em breve, pois seu trabalho tende a evoluir muito, já que fica claro no EP que a banda vai render mais e mais.

Em tempo: após as saídas de Djavan e Mauro, eles ficaram reduzidos a um quarteto, e nas baquetas, agora está Vitor Arante (ex-HATEFULMURDER, que gravou com eles o Demo CD 'When the Slaughter Begins').

Contatos:
http://www.myspace.com/freshmeatofficial




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Fresh Meat"


Exemplos: 10 músicos com deficiências ou problemas de saúdeExemplos
10 músicos com deficiências ou problemas de saúde

James Hetfield: O equilíbrio entre Metallica e vida familiarJames Hetfield
O equilíbrio entre Metallica e vida familiar


Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336