Watain: caminho próprio no território da música extrema

Resenha - Lawless Darkness - Watain

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O Watain é uma força que está, desde 1998, conquistando cada vez mais espaço entre os amantes do Black Metal e, graças a "Sworn To The Dark" (07), alcançando até mesmo um espaço em certos segmentos da mídia mainstream que muitos poderiam julgar como desnecessário. Mas esses são eventos inevitáveis do mercado fonográfico... Pois bem, depois dos louros alcançados nos últimos anos, o grupo está liberando "Lawless Darkness", um quarto álbum aguardado com muita expectativa pelo público.
5000 acessosManowar: o dia em que a banda arregou pro Twisted Sister5000 acessosCuriosidade: artistas que odeiam suas próprias músicas

Com muitos dos elementos apresentados no passado, e em várias ocasiões aplicados de forma ainda mais poderosa, "Lawless Darkness" se confirma como a extensão de uma sonoridade que o Watain vem desenvolvendo a cada lançamento. Ainda que a energia sinistra e malévola, riffs realmente cortantes e sinuosos, blast beats e vocalizações inumanas comprovem que a conexão com o universo Black Metal continua forte, os suecos procuram ir além, seguindo seu próprio caminho no território da música extrema.

Neste sentido, algo muito marcante por aqui é a forma como o surpreendentemente trabalho das guitarras despeja solos melódicos, cuja natureza remete diretamente ao saudoso NWOBHM. São muitos deles, quem diria... Acrescente a inserção de muitos ritmos mais cadenciados, alguns até meio intrincados, em meio à tradicional velocidade, e temos um álbum que oferece uma diversidade que muitas hordas prefeririam não arriscar.

Mas, no contexto geral, nada em "Lawless Darkness" se aprofunda em tendências modernas. E, ainda que alguns possam vir a se queixar do comprimento de algumas composições, seus arranjos conseguem ser imprevisíveis e estão longe de serem supérfluos. O maior exemplo desta constatação está na derradeira "Waters Of Ain", cujos 14 minutos são preenchidos com seções de música ambiente e fantasmagórica, passagens extremas e limpas e, novamente, um maravilhoso solo melódico.

Não se restringindo à idéia preconcebida de como o Black Metal deva soar – não importa tanto como soa, e sim o que transmite, certo? – o Watain se mantém firme na velha (mas que certamente durará por mais algumas gerações) ideologia, com um áudio sujo e devidamente atualizado. Um belo álbum para ser compartilhado pelos que apreciam as obras de Gorgoroth, Dark Funeral, Marduk e Dissection.

Contato:
http://www.templeofwatain.com
http://www.myspace.com/watainofficial

Formação:
E. (Erik Danielsson) - voz e baixo
P. (Pelle Forsberg) - guitarra
H. (Håkan Jonsson) - bateria

Watain - Lawless Darkness
(2010 / Season Of Mist - importado)

01. Death's Cold Dark
02. Malfeitor
03. Reaping Death
04. Four Thrones
05. Wolves Curse
06. Lawless Darkness
07. Total Funeral
08. Hymn To Qayin
09. Kiss Of Death
10. Waters Of Ain

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Watain"

WatainWatain
Sangue de porco jogado na platéia durante show

MetalMetal
Em vídeo, 10 bandas satanistas de fato

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Watain"

ManowarManowar
O dia em que a banda arregou pro Twisted Sister

CuriosidadeCuriosidade
Artistas que odeiam suas próprias músicas

Iron MaidenIron Maiden
Fatos estranhos na gravação de The Number Of The Beast

5000 acessosSpin: os 40 melhores nomes de bandas de todos os tempos5000 acessosHeavy Metal: celebridades que curtem ou já curtiram5000 acessosDimebag Darrell: guitarra de Van Halen num caixão do Kiss5000 acessosWhen Gabriel lies down on Genesis5000 acessosAngra: poster antigo de um dos primeiros shows da banda5000 acessosAutismo: rockstars famosos autistas, ou com suspeita de autismo

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online