Setherial: caótico e satânico como o Black Metal deve ser

Resenha - Ekpyrosis - Setherial

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7


Na ativa desde 1993, o Setherial se tornou um nome bastante respeitado entre os devotos do Black Metal. Há quatro anos afastados dos estúdios, os suecos estão liberando seu sexto álbum, "Ekpyrosis", termo que tem sua origem no grego antigo e define a crença em uma periódica destruição do cosmos, pelo fogo, que dará origem a um novo cosmos, que novamente será destruído, e assim seguindo, sequencialmente.

Preconceito: dificuldades de ser roqueiro em cidade do interiorQuando shows dão errado: 25 apresentações desastrosas

E "Ekpyrosis" continua a reproduzir fielmente todas as características caóticas e satânicas que empurraram o gênero para muito além da mera Música propriamente dita. Algo sempre interessante em alguns dos trabalhos do Setherial é o sutil uso de melodias, e, ainda que "Ekpyrosis" ofereça doses ciclópicas de brutalidade, há tempo e espaço para as mesmas - inclusive proporcionadas por teclados e sintetizadores - mas nunca aplicadas de forma a comprometer o extremismo profano de seus arranjos.

Assim, tudo se torna mais dinâmico e interessante em meio aos uivos e urros inumanos, guitarras que mais parecem lâminas geladas, muitos blast beats, tudo devidamente cru. Exemplos bem sucedidos de beleza selvagem ficam por conta de "The Sunset Mournful Of The Forsaken" e a derradeira "Enemy Of Creation". Mas há várias outras composições matadoras, como a própria faixa-título, "A World In Hell" e "The Devouring Eye".

Nada em "Ekpyrosis" indica algum tipo de real avanço por novos territórios. Tudo por aqui é 'pure fucking Black Metal' e, se isso é positivo ou não, fica a critério do público... De qualquer forma, este é um álbum que certamente encontrará muitos admiradores entre o público de Marduk, Dark Funeral e 1349, além de outras hordas nórdicas que surgiram pela década de 1990.

Contato:
http://www.setherial.com
http://www.myspace.com/setherialsweden

Formação:
Magnus 'Infaustus' Ödling - voz
Kraath - guitarra e baixo
Thurz - guitarra
Håkan 'Alastor Mysteriis' Sjödin - bateria e teclados

Setherial - Ekpyrosis
(2010 / Regain Records - imoprtado)

01. A World In Hell
02. Ekpyrosis
03. The Mournful Sunset Of The Forsaken
04. The Devouring Eye
05. Subsequent Emissions From A Frozen Galaxy
06. Thoughts Of Life They Wither
07. Celestial Remains Of The Cosmic Creation
08. Enemy Of Creation




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Setherial"


Preconceito: dificuldades de ser roqueiro em cidade do interiorPreconceito
Dificuldades de ser roqueiro em cidade do interior

Quando shows dão errado: 25 apresentações desastrosasQuando shows dão errado
25 apresentações desastrosas

Gosto duvidoso: As piores capas da história do Rock e Heavy MetalGosto duvidoso
As piores capas da história do Rock e Heavy Metal

Vocalistas: algumas das grandes vozes do rockVocalistas
Algumas das grandes vozes do rock

Treta: Zakk Wylde cuspiu cerveja em James Hetfield?Treta
Zakk Wylde cuspiu cerveja em James Hetfield?

GayC/DC: Um tributo gay ao AC/DCGayC/DC
Um tributo gay ao AC/DC

Queen: uma interpretação da letra de Bohemian RhapsodyQueen
Uma interpretação da letra de "Bohemian Rhapsody"


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336