Matérias Mais Lidas

imagemRegis Tadeu explica porque Sandy não deve cantar músicas do Metallica

imagemO Metallica não tem mais o que provar, muito menos algo novo para oferecer

imagemNoel Gallagher revela o rockstar que ficou mais impressionado de conhecer pessoalmente

imagemOs curiosos dois significados da expressão "Eu quero ver o oco", segundo Digão

imagemO impagável apelido que Andre Matos deu a Luis Mariutti por sua pontualidade

imagemO surpreendente disco que Tom Morello considera um dos melhores de todos os tempos

imagemOs Raimundos traíram os Titãs? Sérgio Britto comenta e conta a versão dele

imagemPaul Stanley, do Kiss, fala sobre os shows da reunião do Pantera

imagemAngra: Luis Mariutti conta sobre atritos entre Andre Matos e Rafael Bittencourt

imagemGuitarrista Brian Ray conta como é ter Paul McCartney como patrão

imagemMetallica: o que Regis Tadeu achou de "Lux Aeterna", nova música da banda?

imagemAndreas Kisser opina sobre a reunião do Pantera, que começou nesse sábado

imagemRobert Plant confessa de qual música o Led Zeppelin tirou "Gallows Pole"

imagemCinco discos de heavy metal para ouvir sem pular nenhuma faixa

imagemA estratégia do Barão Vermelho para evitar críticas de copiar Titãs nos anos 1990


Summer Breeze
Samael Hypocrisy

Malmsteen: em 1984, o início de uma primorosa carreira solo

Resenha - Rising Force - Yngwie J. Malmsteen

Por Rafael Correa
Postado em 14 de julho de 2010

Depois de alçar passos iniciais consideráveis com as bandas Steeler e Alcatrazz (que contava com o peso do nome de Graham Bonnet nos vocais), Yngwie Johann Malmsteen (ou verdadeiramente batizado Lars Johan Yngve Lannërback) mostrou ao mundo sua verdadeira força com "Rising Force", primeiro disco oficial de sua primorosa carreira solo.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Logicamente, Malmsteen é muito mais que um simples virtuoso das seis cordas. A simbologia que o envolve transpassa mais que a observação de um gênio com seu instrumento: Malmsteen representa e simboliza a condensação do hard rock com o classicismo.

Sueco de nascença, Yngwie Malmsteen foi, desde cedo, incentivado a dedicar-se à música. Aos cinco anos, iniciou seus estudos em (vejam só) trompete e piano. A idéia de se dedicar a um instrumento era inaceitável para a violenta e agitada personalidade do pequeno Yngwie. Em 1970, com sete anos de idade (dois anos após largar o piano e o trompete), o jovem Malmsteen assistiu na televisão uma homenagem a Jimi Hendrix, que havia falecido poucos dias antes. Yngwie ficou transtornado com o que viu: a imagem de Hendrix incendiando e destruindo sua guitarra teve um impacto intenso em sua vida e, literalmente, o Yngwie Malmsteen como nós conhecemos nasceu exatamente quando Jimi Hendrix nos deixou.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Seu empenho no estudo das seis cordas o fez abandonar a escola e respirar guitarra 24 horas por dia. Rapidamente, Malmsteen encontrou em Ritchie Blackmore uma referência insofismável: Yngwie adotou e acelerou a técnica de picking evidenciada originalmente por Blackus. Tendo eleito o hard rock em essência como seu norte, Malmsteen teve contato com uma das grandes influências de Blackmore: a música clássica. E, por mais que os trabalhos que antecederam este primeiro disco denotassem um estilo diverso, Malmsteen desde cedo evidenciou essa fusão do hard com a complexidade trazida pelo gênero musical clássico.

publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |

São justamente estes elementos que esteiam "Rising Force", álbum que abre o trabalho solo de Malmsteen. Seu talento incomparável como guitarrista foi prontamente reconhecido e, com seu disco de estréia (composto em sua totalidade por canções instrumentais, com exceção "Now Your Ships Are Burned" e "As Above, So Below") conseguiu um feito inédito: ser comercialmente rentável (com uma qualidade artística incontestável) e alcançar uma indicação ao Grammy de "Melhor Disco de Rock Instrumental" no ano de seu lançamento.

"Rising Force" (que inicialmente fora concebido como um projeto paralelo do Alcatrazz) traz algumas pérolas eternas de Malmsteen, como "Black Star" e "Far Beyond the Sun", abrilhantadas ainda mais pela participação de Barrie Barlow, lendário baterista do Jethro Tull. "Now Your Ships are Burned" também se destaca pela participação marcante de Jeff Scott Soto, indiscutivelmente uma das maiores vozes do hard rock surgidas a partir da década de 80. "Evil Eye" traz o peso característico de Yngwie Malmsteen, que seria melhor desenvolvido nos dois discos posteriores do guitarrista, "Marchin' Out" e "Trilogy". "Icarus Dream Suite Op.4" evidencia a marca clássica que Malmsteen ostenta com orgulho, sendo uma das canções mais bem trabalhadas do disco.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se hoje falamos em neo-classical metal e em power metal como estilos e desinências perenes do heavy rock, seguramente devemos uma parcela dessa segurança a "Rising Force" e aos posteriores trabalhos de Yngwie J. Malmsteen. Força e densidade são bons sinônimos a este disco.

Track-list:
1. Black Star
2. Far Beyond the Sun
3. Now Your Ships Are Burned
4. Evil Eye
5. Icarus Dream Suit Op. 4
6. As Above, So Bellow
7. Little Savage
8. Farewell

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Siga Whiplash.Net: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Receba as novidades do Whiplash.Net por WhatsApp


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A crítica de Bruno Sutter ao show de Malmsteen: "Espero que termine tocando em boteco!"

Yngwie Malmsteen rebate produtora e diz que não atrasou show de propósito

Yngwie Malmsteen atrasou de propósito para prejudicar bandas de abertura, diz produtora

Guitarrista do Muse até tentou seguir os passos de Malmsteen, mas foi para outro caminho

Quem é melhor: Eddie Van Halen ou Yngwie Malmsteen? Gene Simmons responde

Os 4 guitarristas listados por Yngwie Malmsteen como seus favoritos

Yngwie Mamlsteen diz que ex-vocalistas de sua banda sentiam como se fossem Elvis Presley

Malmsteen: nome inspirado em Deus nórdico com pênis gigante

Barulho Infernal: guitarristas fodões dão dicas fodas

Heavy Metal: os maiores álbuns da história para os gregos

Bruce Dickinson: ele revela os três vocalistas que nunca vai conseguir superar