Vixen: falta algo fundamental por aqui, o coração

Resenha - Live & Learn - Vixen

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

6


O tempo é implacável. A mais bem sucedida das bandas femininas de Hard Rock oitentista lançou dois álbuns brilhantes – "Vixen" (88) e "Rev It Up" (89) – para entrar em colapso logo em seguida. Posteriormente reformulada, a Vixen até tentou acompanhar a sonoridade mais alternativa vigente na década seguinte, que resultou em um verdadeiro tiro pela culatra chamado "Tangerine" (98). O fiasco foi tal que a Vixen, sabiamente, simplesmente se entocou em algum buraco e lá ficou, bem quietinha.

Esse período de hibernação durou até 2001, quando a formação (quase) clássica encarou os palcos norte-americanos na "Voices Of Metal Tour". O esforço não durou muito... Ainda havia muitas rusgas entre as garotas, tanto que somente sobrou a fundadora e guitarrista Jan Kuehnemund, que recrutou Jenna Sanz-Agero (voz), Lynn Louise Lowrey (baixo) e Kathrin Kraft (bateria), o que possibilitou a continuar tocando e gravar novo material.

publicidade

O resultado foi "Live And Learn", um quarto álbum de estúdio originalmente lançado em 2006 e que está chegando agora ao Brasil via Hellion Records. Mas, por mais que o quarteto tenha se esforçado em compor de forma interessante, falta algo fundamental por aqui. O coração. Simples assim. E, meu caro leitor, sem este pulsante elemento para dar aquelas batidas que torna qualquer canção realmente mágica, o que sobra?

publicidade

Bom, por aqui sobrou somente uma simples fórmula. Ok, há boas canções como "I Try", "Don’t Want It Anymore" e "Give Me Away", mas que ficam longe de apresentar o carisma de outrora. Cadê toda a sensualidade das grandes composições que vinham tão fáceis no passado? Há vários bons arranjos em "Anyway" ou "I Try", entre outras, mas não há um desenvolvimento que torne essas faixas realmente explosivas. E a coisa segue desta forma.

publicidade

Tudo é tão diferente... A voz de Jenna não possui grande vivacidade, o que, aliado às seções instrumentais por vezes perdidas entre arranjos datados e modernos, resultou em uma audição bastante burocrática. Certamente "Live And Learn" é muito superior ao já citado e mal-fadado "Tangerine", mas a dura realidade é que, sem a química do jovem quarteto inicial, a coisa fica realmente difícil... Pronto! Admito que, agora sim, bateu a saudade!

publicidade

Contato: www.vixenrock.com

Formação:
Jenna Sanz-Agero - voz
Jan Kuehnemund - guitarra
Lynn Louise Lowrey - baixo
Kathrin Kraft - bateria

Vixen - Live & Learn
(2006 / Demolition Records - 2010 / Hellion Records)

01. Anyway
02. Live & Learn
03. I Try
04. Little Voice
05. Pacifist
06. Don’t Want It Anymore
07. Love Song
08. Angry
09. I’m Sorry
10. You Wish
11. Suffragette City (cover David Bowie)
12. Give Me Away

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Dia da Mulher: 10 nomes femininos de destaque no hard rockDia da Mulher
10 nomes femininos de destaque no hard rock


Capas de disco: como seriam se fossem gifs animadosCapas de disco
Como seriam se fossem gifs animados

Metal contra o câncer: festival aceita cabelo como ingressoMetal contra o câncer
Festival aceita "cabelo" como ingresso


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin