Device: ótimo Death mesclado a Thrash e pitadas de Grind

Resenha - Behold Darkness - Device

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos


Oriundo do Distrito Federal, o Device começou suas atividades em 2004 e três anos depois liberou o EP "Behold Darkness", contando com uma excelente produção de Caio Duarte (Dynahead), e cujas canções inclusive fazem parte da trilha sonora do filme independente "A Capital dos Mortos", o primeiro longa-metragem nacional do gênero zumbis.

Angra: versões bizarras de músicas da bandaPostura: 12 coisas que você nunca deve dizer a um músico

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em 2009 "Behold Darkness" passou a ser distribuído na Europa através do selo Death Toll Records e se revela um excelente registro para ser conhecido pelos amantes da música extrema. A primeira canção, "Possessed", possui um início que consegue enganar os desavisados em função de suas melodias apuradas. Mas isso dura pouco tempo...

O que o Device apresenta é um ótimo Death Metal mesclado ao Thrash e pitadas de Grind, em arranjos que vão do veloz ao mais cadenciado. Os brasilienses possuem grande segurança em sua proposta - em especial em relação às linhas vocais ultra-guturais e à avalanche de riffs - garantindo um clima bastante atormentador ao longo dos quase 20 minutos de audição, tendo como destaques a mencionada "Possessed" e "Verme", a única cantada em português, mas que possui um impacto e tanto.

Vale mencionar que foi com "Behold Darkness" que os brasilienses atingiram o segundo lugar da seletiva regional do Centro-Oeste no concorridíssimo W:O:A Metal Battle Brasil de 2008. Calcado na velha escola, mas atento às sonoridades mais modernas, o Device merece uma cuidadosa atenção por parte do público que aprecia obras de mestres como Cannibal Corpse, Slayer, Deicide e Six Feet Under. Um excelente EP de uma banda que já demorou em liberar um álbum completo.

Contato: www.myspace.com/devicebrasil

Formação:
Italo Guardieiro - voz
Marco Di Vicenti - guitarra
Marco Mendes - guitarra
Daniel Gonçalves - baixo
Victor Del Duca - bateria

Device - Behold Darkness
(2009 / independente - nacional)

01. Primatemaia Disseminata (Intro)
02. Possessed
03. Soul Of Maggots
04. Kill You
05. Verme


Outras resenhas de Behold Darkness - Device

Device: peso, selvageria, força e boa forma musical




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Device"


Angra: versões bizarras de músicas da bandaAngra
Versões bizarras de músicas da banda

Postura: 12 coisas que você nunca deve dizer a um músicoPostura
12 coisas que você nunca deve dizer a um músico


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336