Matérias Mais Lidas

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemO álbum do Kiss que infelizmente é ignorado pela banda, segundo Andreas Kisser

imagemBaixista do Faith No More diz que integrantes odiavam músicas do "The Real Thing"

imagemMetallica: a explicação da banda para o volume do baixo no And Justice For All

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemOzzy acha que suas novas músicas deveriam ter sido gravadas pelo Black Sabbath

imagemA história da capa de "Christ Illusion", que fez o Slayer ter problemas

imagemO álbum de David Bowie que Mick Jagger disse que achou "horrível"

imagemOs únicos quatro assuntos das conversas nos EUA que enchiam saco de Fabio Lione

imagemLars Ulrich: "Não sou um baterista particularmente talentoso"

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemRevista Veja diz que Rock in Rio virou "túmulo do rock" e explica motivo

imagemAntes mesmo do fim do primeiro semestre, Mike Portnoy escolhe seu "Álbum do ano"

imagemJohn Frusciante responde qual foi o motivo de seu retorno ao Red Hot Chili Peppers


In-Edit

Goatwhore: muito difícil enquadrá-los em uma categoria

Resenha - Carving Out The Eyes Of God - Goatwhore

Por Ben Ami Scopinho
Em 22/01/10

Nota: 9

Ainda que tenha em sua formação músicos que já passaram por nomes relevantes como Soilent Green, Acid Bath e Crowbar, o Goatwhore ainda não é muito conhecido entre o público brasileiro. Formado em 1997, o grupo vem excursionando incessantemente e refinando sua combinação de vários estilos da música extrema com uma sutil veia mais Rock´n´Roll, de forma tão especial que se torna muito difícil (graças!) enquadrá-los em uma simples categoria.

Mas os primeiros trabalhos destes norte-americanos de New Orleans possuíam tal impacto que permitiu que assinassem um contrato com a influente Metal Blade Records, e agora estão liberando seu quarto registro, "Carving Out The Eyes Of God". E este é um daqueles discos que se tornam irresistíveis por capturar de forma espontânea aquele importante sentimento de revolta, tão característico do Heavy Metal.

Ainda que não se mostre tão opressivo como seus antecessores, aqui podemos dizer que o tradicional coquetel venenoso está mais definido e descontraído do que nunca. O ouvinte reconhecerá um monte de Thrash, Death, Black Metal e Grindcore, mas, como foi dito, em algum local de toda a estrutura desta cacofonia está presente algo do Rock´n´Roll, o que confere um curioso diferencial em meio a toda a brutalidade do repertório.

Totalmente desprovido de sintetizadores, esta é uma massa sonora que apenas faz uso de vocalizações agressivas, riffs contundentes – esse Sammy Duet toca muito! – e doses acertadas de blastbeats. Cada ouvinte encontrará as faixas de sua preferência, mas por ora este escriba não abre mão da mescla de Thrash e Punk proporcionada pela abertura "Apocalyptic Havoc" e "Shadow Of A Rising Knife"; além da veloz "The Passing Into The Power Of Demons" e da mais cadenciada "Reckoning Of The Soul Made Godless".

Sob a exigente produção de Eric Rutan (Hate Eternal) e sem romper com as velhas tradições do gênero, o Goatwhore fez de "Carving Out The Eyes Of God" uma das mais interessantes obras do Heavy Metal made in USA de 2009. Totalmente indicado aos que apreciam os primórdios de Venom, Celtic Frost e Bathory, mas com uma torção toda especial e extrema.

Contato: www.myspace.com/goatwhore

Formação:
Ben Falgoust II - voz
Sammy Duet - guitarra
Nathan Bergeron - baixo
Zack Simmons - bateria

Goatwhore - Carving Out The Eyes Of God
(2009 / Metal Blade - importado)

01. Apocalyptic Havoc
02. The All Destroying
03. Carving Out The Eyes Of God
04. Shadow Of A Rising Knife
05. Provoking The Ritual Of Death
06. In Legions, I Am Wars Of Wrath
07. Reckoning Of The Soul Made Godless
08. The Passing Into The Power Of Demons
09. Razor Fleshed Devoured
10. To Mourn And Forever Wander Through Forgotten Doorways

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Câncer na língua: entenda a doença de Bruce Dickinson


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.