Andeavor: ainda soando parecidos com heróis do Progressivo

Resenha - Darkest Tear - Andeavor

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

7


Com certeza liberar álbuns não parece ser uma prioridade para esta banda norte-americana da Pensilvânia. Formada em 1993, o Andeavor somente estreou com "Once Upon A Time" em 1999, que foi bastante comparado aos trabalhos iniciais do Dream Theater e, em menor grau, ao Fates Warning. O fato é que, depois disso, o conjunto simplesmente sumiu do mapa, tendo alguns de seus músicos posteriormente montado o Mythologic.

E passaram-se 10 anos... Somente agora o Andeavor está retornando, e com a formação quase intacta. Doug Peck (voz e baixo), Steve Matusik (guitarra) e Steven Starvaggi (bateria) – só faltou o tecladista Chris Rodler, que agora cuida da gravadora PMM – estão aproveitando o lançamento de seu novo álbum, "The Darkest Tear", para novamente colocar no mercado seu primeiro trabalho, agora todo remixado.

publicidade

Mas e quanto à "The Darkest Tear"? A realidade é que estas canções começaram a ser compostas entre 2000 e 2001, mas nunca tiveram a chance de ser decentemente finalizadas. Até agora. O álbum está cheio de melodias complexas e mudanças rítmicas, ou seja, as coisas continuam progressivas. Mas considerando a situação toda, é justo afirmar que as novas composições procuram um caminho diferente do que foi apresentado no passado.

publicidade

A grande melhoria por aqui está nas linhas vocais de Peck, que apresentam mais gritos e fluem tranquilamente dos tons mais baixos aos mais altos, esbanjando sentimentos com frequencia. Várias canções também apresentam uma aura mais obscura e, entre arranjos suaves e introspectivos ou realmente metálicos, percebe-se certa tentativa em evitar futuras comparações com o Dream Theater. E quase conseguem seu intento.

publicidade

No contexto global, tudo é bem executado, e faixas como "Far Behind" e, principalmente, "Insomnia", apresentam um trabalho de guitarras muito marcante. Mas, como já bem observaram por aí, o Andeavour ainda soa parecido com os heróis do Progressivo que todos conhecem. E isso pode ser bom ou ruim. Só depende do seu ponto de vista.

Contato: www.myspace.com/andeavor

publicidade

Formação:
Doug Peck - voz e baixo
Steve Matusik - guitarra
Steven Starvaggi - bateria

Andeavor - The Darkest Tear
(2009 / Progressive Music Management - importado)

01. Under My Breath
02. Far Behind
03. Curse This Storm
04. Chasing The Sun
05. Vague
06. Insomnia
07. Tomorrow
08. Not Alone




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Thin Lizzy, Metallica: A história de Whiskey in the JarThin Lizzy, Metallica
A história de "Whiskey in the Jar"

Megadeth: Mustaine abre o jogo sobre convite a Pepeu GomesMegadeth
Mustaine abre o jogo sobre convite a Pepeu Gomes


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin