Kappa Crucis: estreia que supre com folgas as expectativas

Resenha - Jewel Box - Kappa Crucis

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

8


Caramba... Uma estréia que realmente demorou, mas que supre com folgas as expectativas! Natural de Apiaí, O Kappa Crucis iniciou suas atividades lá pela década de 1990 e, entre alguns ajustes em sua formação, liberou duas demos fortemente calcadas no Heavy Rock setentista, com tanta maturidade, que foram bastante elogiadas pela mídia especializada. E agora, enfim, a banda se sente pronta para seu primeiro álbum completo.

Felipe Andreoli: "Se você quiser se arriscar a ligar para o ex-cantor do Angra..."

Motorhead: a gafe nazista de Lemmy em Nuremberg

O pessoal tomou muitos cuidados para que o debut resultasse em uma obra realmente equilibrada, onde 2008 foi todo preenchido com a gravação e mixagem no Ger Som Estúdio, em Itapeva (SP); e o primeiro semestre deste ano com a masterização no estúdio Novalis, Flórida (EUA). E o nome do disco não poderia ser mais digno para batizar a ocasião: "Jewel Box".

Com conhecimento de causa, o Kappa Crucis mergulha de peito aberto nas ricas ondas sonoras dos primórdios do gênero. E, quando algo é feito com emoção, a naturalidade é facilmente perceptível. Apesar de o repertório cumprir seus objetivos, dá para citar as pesadas "Back To The Water" e "Parallel Lines" (mas que teclados bacanas!), ou ainda com a banda encontrando sua paz na inspirada balada "Son Of The Moonlight".

Também, como não poderia deixar de ser, as referências são freqüentes. E algumas aparecem com tanta força que podem ser consideradas como verdadeiras homenagens aos monstros que contribuíram para que o Rock Pesado seja o que é hoje, em especial na velha conhecida "Faces" ou "Judgement", que remetem indiscutivelmente aos velhos tempos do Uriah Heep.

Um trabalho que merece uma cuidadosa audição pelos que curtem relembrar a glória musical que foi o Heavy Rock em seu estado bruto, tão bem representado por Uriah Heep, Deep Purple, Jethro Tull, Lynyrd Skynyrd e tantos outros. E encerro estas linhas com algumas palavras escritas pelo próprio Kappa Crucis a respeito de sua Caixa de Jóias: "... Feito com o coração Rock´n´Roll, esperamos que assim também seja recebido por vocês...".

Contato:
http://www.kappacrucisband.com
http://www.myspace.com/kappacrucis

Formação:
G. Fischer - voz e guitarra
R. Tramontin - baixo
A. Stefanovitch - teclados
F. Dória - bateria

Kappa Cruccis - Jewel Box
(2009 - Kappa Crucis / Atomic Cellar - nacional)

01. Back To The Water
02. Merchant Of Illusions
03. Parallel Lines
04. Faces
05. Son Of The Moonlight
06. Handcuffs
07. Judgement
08. Beyond The Envy Torch
09. Loadstar
10. A New Seed




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Felipe Andreoli: Se você quiser se arriscar a ligar para o ex-cantor do Angra...Felipe Andreoli
"Se você quiser se arriscar a ligar para o ex-cantor do Angra..."

Motorhead: a gafe nazista de Lemmy em NurembergMotorhead
A gafe nazista de Lemmy em Nuremberg


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin