Running Wild: uma obra coesa, homogênea e definitiva

Resenha - Black Hand Inn - Running Wild

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rodrigo Simas
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Relançado em 2007 com duas faixas bônus, "Black Hand Inn" (1994) é considerado por muitos uma continuação ao clássico "Pile Of Skullls" (1992). Por outros, como a melhor performance em estúdio do Running Wild. Com a entrada do multi-banda Jörg Michael na bateria e do competente Thilo Hermann na guitarra, Rock ‘n’ Rolf – compositor, fundador e líder do grupo – conseguiu criar uma obra coesa, homogênea e definitiva em sua vasta discografia.
5000 acessosAxl Rose: Um dos vocalistas com maior alcance5000 acessosSaúde: bater cabeça pode causar danos ao cérebro

Unindo características de vários sub-gêneros do heavy metal, o Running Wild criou uma identidade própria que, mesmo com a entrada de novos membros e as constantes mudanças de formação, dificilmente é abalada. Desde "Under Jolly Roger", seu terceiro álbum, lançado em 1987, o grupo entrou de cabeça no conceito pirata, que hoje em dia se confunde com sua própria história e influencia desde sua música até seus temas, letras, capas e roupas.

"Black Hand Inn" é um trabalho conceitual - mesmo que algumas músicas não sigam o enredo ao pé da letra - e conta a trama de um homem que descobre um grande segredo escondido da humanidade e por isso é injustamente queimado na fogueira como um demônio. Melodias épicas, riffs primorosos e a típica bateria power-metal acompanham Rolf Kaspareck durante toda a história, que começa com a introdução “The Curse” e prepara o clima para a homônima “Black Hand Inn”.

Fortemente influenciadas pelo metal oitentista, mas usando todas as ferramentas de uma produção mais moderna, as 11 faixas que compõem a obra original (além das duas bônus: as boas “Dancing On A Minefield” e “Poisoned Blood”) são, em sua grande maioria, speed/power-metal da melhor categoria, calcadas em riffs inspirados por bandas como Judas Priest e Accept e os inigualáveis vocais de Rock ‘n’ Rolf, em ótima fase.

As excelentes “The Privateer”, “The Phantom Of The Black Hand Inn” e “Powder And Iron” já valem o dinheiro investido e representam tudo o que há de melhor em Black Hand Inn, que ainda mostra um lado mais rock ‘n’ roll em “Soulless” e na menos veloz “Fight The Fire Of Hate”. A longa “Genesis (The Making And The Fall Of Man)” - com seus mais de 15 minutos de duração - encerra a história marcando (junto com "Pile Of Skulls") o auge do Running Wild, que começou a decair de produção a partir do próximo trabalho, "Masquerade", bem menos criativo (mas ainda assim interessante) que seus predecessores.

Site oficial:
http://www.running-wild.de

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Running Wild"

Metal AlemãoMetal Alemão
About.com elege as melhores bandas

Top 10Top 10
Os mais influentes álbuns de Metal Tradicional

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Running Wild"


Axl RoseAxl Rose
Um dos vocalistas com maior alcance

SaúdeSaúde
Bater cabeça pode causar danos ao cérebro

Led ZeppelinLed Zeppelin
O que você sempre quis saber sobre "Stairway To Heaven"

5000 acessosAlfabeto do Rock: as 15 melhores músicas de Metal5000 acessosMTV: experts indicam as maiores bandas de Heavy Metal5000 acessosCourtney Love: "Essa música é sobre minha vagina, sabia?"5000 acessosThe Ed Sullivan show - atestado de uma era5000 acessosGuitarras: as 10 melhores guitarristas de todos os tempos4981 acessosNirvana: filha de Kurt Cobain está brigando pelo seu violão

Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua…

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online