Matérias Mais Lidas

imagemRock in Rio: Pitty alfineta a produção do festival ao revelar qual seria sua exigência

imagemQuando Derico, do Programa do Jô, descobriu que Ian Anderson tocava tudo errado

imagemO hit da Legião que Renato Russo compôs para Cássia Eller e traz coincidência trágica

imagemJoão Gordo se reencontra com o amigo Iggor Cavalera; "Agora falta zerar com o vovô"

imagemNova Fã que descobriu Metallica por Stranger Things quer cancelar banda e reúne provas

imagemO clássico dos Paralamas do Sucesso que Lobão acusou de plágio

imagemIron Maiden e o Rock in Rio: em detalhes, o que exatamente a banda pediu para o evento

imagemRob Halford compartilha a foto mais metal da semana; "O Rei e Eu"

imagemOzzy Osbourne revela de qual de seus álbuns Lemmy Kilmister mais gostava

imagemJimmy Page conta como convenceu Robert Plant a formar o Led Zeppelin

imagemO hit de Nando Reis inspirado em clássico do Led Zeppelin e na relação com sua mãe

imagemKing Diamond fala sobre retorno do Mercyful Fate; "Isso não é uma reunião"

imagemA opinião de Marcelo Barbosa sobre cancelamento de Metallica e Pantera por racismo

imagemGordo diz que atualizou termos politicamente incorretos após puxão de orelha de filha

imagemPaul Di'Anno recebe ajuda de Derek Riggs para angariar fundos


Stamp

Dismember: mais um grande álbum desse ótimo grupo

Resenha - Dismember - Dismember

Por Ricardo Seelig
Fonte: Collector's Room
Em 31/01/09

publicidade

Nota: 8

Indiscutivelmente, os suecos do Dismember vivem uma ótima fase. Depois do arregaço que foi "The God that Never Was", lançado em 2006, o grupo continua mostrando uma força impressionante em seu novo álbum, batizado apenas com o nome da banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Oitavo trabalho de sua carreira, iniciada em 1988 em Estocolmo, "Dismember", que chegou às lojas européias em 18 de fevereiro de 2008, mostra o conjunto executando o death metal pesadíssimo que fez a sua fama, mas também abre espaço para a inserção de algumas características de outros gêneros, agregando ainda mais qualidade ao seu som. É o caso de "Death Conquers All", com mudanças de andamento e riffs que são puro thrash metal. Já "Europa Burns" traz guitarras que, em alguns momentos, poderiam muito bem pertencer a uma banda de hard rock - e quando eu falo hard não estou me referindo ao estilo associado aos grupos norte-americanos do final dos anos oitenta, mas sim aos conjuntos da cena setentista.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O disco traz uma cacetada atrás da outra. A agressiva "Under a Blood Red Sky" é empolgante e faz a sua cabeça bater instantaneamente. "The Hills Have Eyes" parece saída dos primeiros álbuns do Motorhead. Influências do Slayer são escancaradas em "Legion", enquanto "Tide of Blood" traz as saudosas guitarras pedaladas e grandes doses de melodia nas seis cordas. Uma das melhores do álbum, fácil, fácil.

Os fãs das antigas irão pirar com "Combat Fatigue", rápida, suja e agressiva como os primeiros discos do grupo. A cadenciada "No Honor in Death" mostra que o quinteto andou ouvindo muito Black Sabbath, e os mais de seis minutos de "Black Sun" fecham o disco em uma muito bem azeitada união do peso do thrash com a agressividade e a rapidez do death metal.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Destaques para o vocal cavernoso de Matti Karki e para a dupla de guitarras formada por David Blomqvist e Martin Persson, dona de grande inspiração durante todo o CD.

Não posso encerrar essa resenha sem fazer menção ao belíssimo trabalho de Craig Rogers, responsável pela capa e pelo projeto gráfico do disco. Seu trabalho beira à perfeição.

Mais um grande álbum desse ótimo grupo, que merece, há tempos, muito mais reconhecimento do que possui. Torço para que, com esse novo disco, o Dismember ganhe ainda mais espaço entre os bangers de todo o mundo. Talento para isso eles já mostraram que não falta.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Faixas:
1. Death Conquers All - 3:48
2. Europa Burns - 3:33
3. Under a Blood Red Sky - 5:24
4. The Hills Have Eyes - 3:15
5. Legion - 3:22
6. Tide of Blood - 3:35
7. Combat Fatigue - 2:29
8. No Honor in Death - 3:07
9. To End it All - 3:51
10. Dark Depths - 3:48
11. Black Sun - 6:24


Outras resenhas de Dismember - Dismember

Resenha - Dismember - Dismember

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Dream Theater 2022


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Metal Hammer: 10 álbuns essenciais do death 'n' roll, segundo William Boyd

Gibson: os 50 melhores covers da história do rock

Nirvana: Dave Grohl comenta sobre o funeral de Kurt Cobain


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig.