Dismember: mais um grande álbum desse ótimo grupo

Resenha - Dismember - Dismember

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collector´s Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Indiscutivelmente, os suecos do Dismember vivem uma ótima fase. Depois do arregaço que foi "The God that Never Was", lançado em 2006, o grupo continua mostrando uma força impressionante em seu novo álbum, batizado apenas com o nome da banda.
5000 acessosMegadeth: "Magia negra arruinou minha vida", diz Mustaine5000 acessosMetallica: por que 9 entre 10 fãs odeiam "Load" e "Reload"?

Oitavo trabalho de sua carreira, iniciada em 1988 em Estocolmo, "Dismember", que chegou às lojas européias em 18 de fevereiro de 2008, mostra o conjunto executando o death metal pesadíssimo que fez a sua fama, mas também abre espaço para a inserção de algumas características de outros gêneros, agregando ainda mais qualidade ao seu som. É o caso de "Death Conquers All", com mudanças de andamento e riffs que são puro thrash metal. Já "Europa Burns" traz guitarras que, em alguns momentos, poderiam muito bem pertencer a uma banda de hard rock - e quando eu falo hard não estou me referindo ao estilo associado aos grupos norte-americanos do final dos anos oitenta, mas sim aos conjuntos da cena setentista.

O disco traz uma cacetada atrás da outra. A agressiva "Under a Blood Red Sky" é empolgante e faz a sua cabeça bater instantaneamente. "The Hills Have Eyes" parece saída dos primeiros álbuns do Motorhead. Influências do Slayer são escancaradas em "Legion", enquanto "Tide of Blood" traz as saudosas guitarras pedaladas e grandes doses de melodia nas seis cordas. Uma das melhores do álbum, fácil, fácil.

Os fãs das antigas irão pirar com "Combat Fatigue", rápida, suja e agressiva como os primeiros discos do grupo. A cadenciada "No Honor in Death" mostra que o quinteto andou ouvindo muito Black Sabbath, e os mais de seis minutos de "Black Sun" fecham o disco em uma muito bem azeitada união do peso do thrash com a agressividade e a rapidez do death metal.

Destaques para o vocal cavernoso de Matti Karki e para a dupla de guitarras formada por David Blomqvist e Martin Persson, dona de grande inspiração durante todo o CD.

Não posso encerrar essa resenha sem fazer menção ao belíssimo trabalho de Craig Rogers, responsável pela capa e pelo projeto gráfico do disco. Seu trabalho beira à perfeição.

Mais um grande álbum desse ótimo grupo, que merece, há tempos, muito mais reconhecimento do que possui. Torço para que, com esse novo disco, o Dismember ganhe ainda mais espaço entre os bangers de todo o mundo. Talento para isso eles já mostraram que não falta.

Faixas:
1. Death Conquers All - 3:48
2. Europa Burns - 3:33
3. Under a Blood Red Sky - 5:24
4. The Hills Have Eyes - 3:15
5. Legion - 3:22
6. Tide of Blood - 3:35
7. Combat Fatigue - 2:29
8. No Honor in Death - 3:07
9. To End it All - 3:51
10. Dark Depths - 3:48
11. Black Sun - 6:24

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Dismember - Dismember

1122 acessosDismember: álbum coeso e sem encheção de lingüiça

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dismember"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Dismember"

MegadethMegadeth
"Magia negra arruinou minha vida", diz Mustaine

MetallicaMetallica
Por que 9 entre 10 fãs da banda odeiam "Load" e "Reload"?

Phil AnselmoPhil Anselmo
"Sou o rei da falsidade! É isso que a heroína faz!"

5000 acessosMetallica: noiva toca "Master..." na bateria no casamento5000 acessosHeavy Metal: os maiores álbuns da história para os gregos5000 acessosOs diários secretos de Roger Waters5000 acessosFoo Fighters: tentaram cover de Yes mas era difícil, tocaram Rush5000 acessosPower Metal: As bandas mais populares segundo o Facebook5000 acessosSlipknot: Vivendo a Vida Loca com Rick Martin

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online