Dr Feelgood: em 1975, rock and roll sujo e sacana

Resenha - Malpractice - Dr Feelgood

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Segundo álbum do Dr Feelgood, "Malpractice" chegou às lojas em outubro de 1975. Em suas onze faixas o grupo inglês, natural de Canvey Island, Essex, entrega um rock and roll sujo e sacana, daqueles que a gente adora ouvir quando sai sem destino pelas noites sem fim.
5000 acessosFotos de Infância: Steven Tyler, do Aerosmith5000 acessosMarilyn Manson: "Sou o monstro do Lago Ness! Sou o Bicho Papão!"

O termo "pub rock" se aplica ao som do Dr Feelgood muito apropriadamente, já que é só dar play no disco para sermos transportados para um típico pub inglês (ou a imagem que temos desses pubs, já que pelo menos eu nunca estive em um deles) repleto de pessoas já meio altas pela bebida, gritos e odor de cerveja tomando conta do ar.

A voz de Lee Brilleaux, curtida em doses cavalares de álcool e cigarros, colabora para o ar despojado e sujo do Dr Feelgood. Sua harmônica, tocada com paixão e muito feeling, agrega um tempero delicioso ao som da banda. A guitarra de Wilko Johnson é simples, mas repleta de atitude, entregando riffs básicos que transbordam energia. Completando o time, a cozinha de John B. Sparks e John Martin segue o mesmo caminho básico.

A força do som do Dr Feelgood está justamente na despretenção. Aqui ninguém inventa nada, ninguém quer posar de fodão em seu instrumento. A música dos caras nasceu e cresceu nas noites viradas nos bares londrinos. É um som indicadíssimo para dar uma limpada em nossos ouvidos, que às vezes acabam ficando cansados com o excesso de firulas e arranjos grandiosos dos grupos atuais. E o melhor: o grupo ainda está na ativa, detonando nos palcos mundo afora.

Rock and roll cru, simples e genial!

Line-up:
Lee Brilleaux - Vocal e Harmônica
Wilko Johnson - Guitarra
John B. Sparks - Baixo
John Martin "The Big Figure" - Bateria

Faixas:
1. I Can Tell - 2:46
2. Going Back Home - 4:00
3. Back in the Night - 3:15
4. Another Man - 2:55
5. Rolling and Tumbling - 3:11
6. Don't Let Your Daddy Know - 2:56
7. Watch Your Step - 3:24
8. Don't You Just Know It - 3:51
9. Riot in Cell Block #9 - 3:30
10. Because You're Mine - 4:40
11. You Shouldn't Call the Doctor (If You Can't Afford the Bills) - 2:33

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dr Feelgood"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Dr Feelgood"

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Steven Tyler, do Aerosmith, muito antes da fama

Marilyn MansonMarilyn Manson
"Sou o monstro do Lago Ness! Sou o Bicho Papão!"

SlayerSlayer
Fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela banda

5000 acessosMetal/Hard: Alguns dos maiores e melhores vocalistas atuais5000 acessosCantadas Headbanger: "Estou Priest a te dar um beijo!"5000 acessosFotos de Infância: Kurt Cobain, do Nirvana5000 acessosSonata Arctica no Brasil: "Achavam que éramos os caras do Guns"5000 acessosVozes: As 50 maiores da história do Rock5000 acessosAxl Rose: o relógio invocado que custa o preço de um apartamento

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online