Queen: um alívio pra qualquer fã que se preze

Resenha - Cosmos Rocks - Queen + Paul Rodgers

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Júlio Verdi
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade


O Queen foi uma das maiores instituições da história do rock and roll. Um começo de carreira calcado num hard rock denso, uma desenvoltura posterior aclamada como uma das abordagens mais criativas que uma banda poderia dar a sua música, em clássicos absolutos como "A Night at the Opera", "A Day at the Races" ou "Jazz". Nos anos 80, se entregou de corpo e alma ao pop, mas sempre construindo músicas de qualidade e sempre sustentada por uma base rock and roll, das quais Brian May nunca se desvencilhou. Apesar de eu considerar May como o alicerce principal na estrutura gloriosa do Queen, não há como negar que o acabamento de classe desta obra foi sem dúvida Freddie Mercury, um dos maiores cantores de rock do século passado.

Clube da Música: 10 bandas de Rock/Metal mais acessadas do YouTube (vídeo)Heavy Metal: O início do movimento e a origem do termo

Freddie faleceu em 91, quando a banda se dissolveu. Brian continuou investindo em sua carreira solo, evidentemente sem nunca conseguir o status e as glórias de sua banda original. Taylor participou de discos de alguns artistas e Deacon reservou-se a produção musical.

Há cerca de 2 anos foi anunciada uma retomada aos palcos sob o nome Queen. Deacon não concordou em participar desta volta. Muito se comentou sobre as verdadeiras intenções da dupla May/Taylor, que poderiam estar pensando apenas no lado financeiro da empreitada. Mas a grande expectativa mesmo seria em quem teria a cara-dura de enfrentar a árdua tarefa de substituir o insubstituível Freddie. Algum cantor jovem, com um tom de voz parecido com ele? Cogitou-se na época que o cantor inglês Robbie Willians pudesse ocupar tal vaga, fato esse que felizmente não ocorreu. A solução foi unir a banda à outra voz sagrada do rock, Paul Rodgers. Mesmo não tendo a explosão artística, performática ou visual do Freddie, Rogers é dono de uma voz inconfundível, o que lhe rendeu nos anos 70 grandes discos com as 2 bandas onde brilhou, o Free (de Paul Kossof) e o Bad Company.

Mesmo sendo o Queen e Rodgers duas lendas, muita gente realmente estranhou as versões do Queen com a voz de Rodgers. Dentre eles estava eu. Não gostei do resultado geral do DVD lançado da turnê. Até que anunciaram que lançariam em 2008 um disco de estúdio. Bem antes de imaginar que tipo de música poderia sair deste trio, minhas idéias já prediziam algo positivo.

O que sempre diferenciou o Queen de bandas de estilos similares ao seu, foi a versatilidade em que as composições eram despejadas nos discos. O Queen nunca precisou de limites, ou fidelidade a um ou outro segmento. Sempre foi versátil e variado na maneira de construir suas músicas, seja se apegando a melodia, seja flertando com influências diversas, do blues ao hard rock, do jazz a música erudita.

E chegou enfim "The Cosmos Rock", o álbum. Todas as composições atuais foram creditadas ao trio, e no final do encarte uma gloriosa lembrança: "This Album is dedicated to Freddie Mercury", como não poderia deixar de ser.

E "The Cosmos Rock" consegue a façanha de ser um disco agradável. Justamente porque não há compromissos do trio em soar como o Queen de antes. Não há expectativas de se ouvir canções intrincadas e com arranjos pomposos, pois a voz de Freddie não mais estaria nele. Esse descompromisso com o padrão Queen não incomodou May/Taylor. Portanto quando se ouvir o disco deve se pensar nas linhas de guitarra e bateria do Queen com a voz também única de Rodgers, gerando apenas rock and roll de qualidade. Comparações com a antiga formação não cabem aqui. Seria o mesmo que dizer que o grande disco do Covardale/Page é melhor ou pior do que Led/Whitesnake.

O disco abre com "Cosmos Rockin'", que após uma estranha abertura descamba pra um surpreendente rock and roll enérgico com cara dos 60. Aquela levada alegre com um refrão grudento. Passa pela variante melodia meio oriental de "Time to Shine", e pela cadenciada "Still Burnin'", cujo andamento se identifica sim com a tradicional maneira de May compor, seja nos solos ou na levada final onde com certeza alguém vai se lembrar de "We Will Rock You", por alguns instantes.

Outros destaques são: a pegada riffenta e pesada de "C-lebrity", onde os velhos backings vocals (outra marca registrada da banda) são revisitados, a incursão meio bluesy de "Through the Night" e o desfeche denso e viajante de "Surf's Up...School's Out" (se estivesse no "A Kind of Magic", ninguém notaria).

As baladas se fazem presente em número considerável. "Small" (bela intervenção de Rodgers), "We Belive" (talvez a mais bela), "Some Things That Glitter" e "Say It's Not True" (cujo efeito de voz ficou meio estranho)

É um disco agradável de se ouvir, mesclando momentos de puro deleite com outros não tão indispensáveis assim. Mas que supre qualquer expectativa de álbum de rock que venha com a assinatura de Queen e Paul Rodgers. Pra quem já sofreu com "Hot Space" ou "Flash Gordon" (e com Mercury diga-se de passagem), "The Cosmos Rock" 2008 é um alívio pra qualquer fã da rainha que se preze.

Nota? 8 e com muito orgulho.


Outras resenhas de Cosmos Rocks - Queen + Paul Rodgers

Queen + Paul Rodgers: tentando evitar mais comparaçõesQueen + Paul Rodgers: rock cósmico de grandes estrelas




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Queen"


Clube da Música: 10 bandas de Rock/Metal mais acessadas do YouTube (vídeo)

Foo Fighters: Taylor Hawkins cita os discos favoritos de quando era criançaFoo Fighters
Taylor Hawkins cita os discos favoritos de quando era criança

Bee Gees: grupo ganhará cinebiografia com produtor de Bohemian Rhapsody

Queen: banda nunca tocará no Glastonbury por causa do ativismo animal de Brian MayQueen
Banda nunca tocará no Glastonbury por causa do ativismo animal de Brian May

Lucy Boynton: depois de Mary Austin, ela fará Marianne Faithfull no cinema

Freddie Mercury: ele parou com remédios duas semanas antes de morrer, diz assistenteFreddie Mercury
Ele parou com remédios duas semanas antes de morrer, diz assistente

Queen: Brian May mostra curiosa coleção de guitarras iguais em vídeoQueen
Brian May mostra curiosa coleção de guitarras iguais em vídeo

Queen + Adam Lambert: vídeos profissionais de performance em Nova Iorque

Bohemian Rhapsody: a primeira música do século 20 a ter 1 bilhão de streams no SpotifyBohemian Rhapsody
A primeira música do século 20 a ter 1 bilhão de streams no Spotify

Queen: banda derruba vídeo de Donald Trump que usava canção famosaQueen
Banda derruba vídeo de Donald Trump que usava canção famosa

Freddie Mercury: material do box set Never Boring chega ao streaming; ouçaFreddie Mercury
Material do box set Never Boring chega ao streaming; ouça

Brian May: Ginger Baker faz parte da história do QueenBrian May
Ginger Baker faz parte da história do Queen

Freddie Mercury: assista ao clipe de Living On My Own, barrado por promiscuidadeFreddie Mercury
Assista ao clipe de "Living On My Own", barrado por "promiscuidade"

Queen: Simpsons recria performance lendária no Live AidQueen
Simpsons recria performance lendária no Live Aid

Collectors Room: Queen e clássicos na bela coleção de Marcelo PardinCollectors Room
Queen e clássicos na bela coleção de Marcelo Pardin

Lado feminino: astros do rock que se vestiram de mulherLado feminino
Astros do rock que se vestiram de mulher

Skiddle: os maiores Deuses do Rock segundo a revistaSkiddle
Os maiores Deuses do Rock segundo a revista

Axl Rose e Freddie Mercury: vídeo compara os dois vocalistasAxl Rose e Freddie Mercury
Vídeo compara os dois vocalistas


Heavy Metal: O início do movimento e a origem do termoHeavy Metal
O início do movimento e a origem do termo

Dio: as músicas de Heavy Metal/Rock favoritas do vocalistaDio
As músicas de Heavy Metal/Rock favoritas do vocalista

Marilyn Manson: Sou o monstro do Lago Ness! Sou o Bicho Papão!Marilyn Manson
"Sou o monstro do Lago Ness! Sou o Bicho Papão!"

Metal contra o câncer: festival aceita cabelo como ingressoMetal contra o câncer
Festival aceita "cabelo" como ingresso

Marilyn Manson: Sou ainda pior fora do palcoMarilyn Manson
"Sou ainda pior fora do palco"

Linkin Park: a fortuna que vale o direito musical de Chester BenningtonLinkin Park
A fortuna que vale o direito musical de Chester Bennington

Megadeth: Mustaine revela que música foi inspirada na série VikingsMegadeth
Mustaine revela que música foi inspirada na série Vikings


Sobre Júlio Verdi

Júlio Verdi, 45 anos, consome rock desde 1981. Já manteve coluna de rock em jornal até 1996, com diversas entrevistas e resenhas. Mantém blogs sobre rock (Ready to Rock e Rock Opinion) e colabora com alguns sites. Em 2013 lançou o livro ¨A HISTÓRIA DO ROCK DE RIO PRETO¨, capa dura, 856 páginas, trazendo 50 de história do estilo na cidade de São José do Rio Preto/SP, com centenas de fotos, mais de 250 bandas, estúdios, bares, lojas, festivais e muitos outros eventos. Curte rock de todas as tendências, em especial heavy metal e thrash metal.

Mais matérias de Júlio Verdi no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336