Metal Jam: Prog metal de qualidade com tempero caseiro

Resenha - Frailty - Metal Jam

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernão Silveira
Enviar correções  |  Ver Acessos


Quem disse que uma produção musical caseira não pode ter qualidade? Para quem ainda duvida que é possível colocar em prática um trabalho altamente profissional com recursos bastante limitados, ainda mais num disco de prog metal, recomendo a audição atenta de "Frailty", mais recente trabalho da banda santista METAL JAM.

Hit Parader: Os maiores vocais do Heavy Metal segundo a revistaAerosmith: curiosidades sobre a voz de Steven Tyler

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Frailty", EP que sucede "The Prayer" (disco de estréia do quinteto, de 2004) e serve de aperitivo para um álbum vindouro, foi produzido inteiramente pela banda, num esquema bastante caseiro - apenas a masterização ocorreu em estúdio profissional. O tecladista Adolfo Mendonça explica como foi: "Fomos a um local com bateria e plugamos os microfones, captando a execução do Fernando [Marques, baterista]. Depois, gravamos os instrumentos em casa mesmo, utilizando o software Sony Vegas. Apesar de demorado, foi fácil e tivemos total liberdade para a produção do trabalho."

A banda afirma que esse método de gravação se deve à estratégia "custo zero", na qual se encaixa também a forma de distribuição do trabalho: uma revista com o EP "Frailty" no formato SMD (Semi Metalic Disc, que mescla o material de um CD tradicional com partes em acrílico) encartado, ao custo de R$6,00. Para mais informações sobre como adquirir o seu exemplar, acesse este endereço.

"Frailty" traz um trabalho maduro e bem produzido pela METAL JAM. Os pouco mais de 12 minutos do EP, distribuídos em quatro faixas, passam rápido e deixam a vontade de ouvir mais desta banda, que já dividiu o palco com nomes como ANGRA, ANDRÉ MATTOS, MINDFLOW e outros players de peso do metal nacional.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A faixa-título do EP, que é precedida pela breve instrumental "Just a Dream", mostra de cara que Miguel de Laet (vocal), Luiz Oliveira (guitarra e violão), Igor França (baixo e fretless), Adolfo e Fernando sabem com o que estão mexendo. Fãs assumidos e convictos de DREAM THEATER, eles colocam em prática um prog metal interessante, na dose certa entre o peso e a melodia, entre a técnica e a garra.

"Make Your Choices" segue uma linha mais agressiva, com destaque ao trabalho de guitarra de Luiz Oliveira e às variações vocais de Miguel de Laet. Para fechar o EP, a METAL JAM apresenta "Avenca", dotada de um lirismo que se contrapõe ao peso das faixas anteriores. É importante dizer que esta música derradeira comprova o talento musical do quinteto: o casamento de violão, guitarra, sintetizadores e cozinha demonstra que a banda, além de muita disposição, tem instrumentistas de mão cheia.

METAL JAM e "Frailty" só reforçam uma máxima que faz todo o sentido, especialmente quando falamos de música: não basta ter todos os recursos à mão se você não dispõe de talento e garra para realizar o seu trabalho. Este EP pode servir de inspiração para aqueles que possuem uma banda, mas ainda esperam as "oportunidades ideais" para concretizar um trampo de qualidade. Se você duvida que é possível, ouça "Frailty" e pense melhor...

Frailty - METAL JAM

1 - Just a Dream
2 - Frailty
3 - Make Your Choices
4 - Avenca

Produção independente

Site da banda: http://www.metaljam.net/

METAL JAM no MySpace: http://www.myspace.com/metaljam




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Metal Jam"


Hit Parader: Os maiores vocais do Heavy Metal segundo a revistaHit Parader
Os maiores vocais do Heavy Metal segundo a revista

Aerosmith: curiosidades sobre a voz de Steven TylerAerosmith
Curiosidades sobre a voz de Steven Tyler


Sobre Fernão Silveira

Paulistano, são-paulino, nascido nos "loucos anos 70" (1979 ainda é década de 70, certo?) e jornalista. Sua profissão já o levou a cobrir momentos antológicos da história da humanidade, como o título paulista do São Caetano, a conquista da Copa do Brasil pelo Santo André, a visita de Paris Hilton a São Paulo e shows de bandas como Judas Priest, Whitesnake, W.A.S.P., Megadeth, Slayer, Scorpions, Slipknot, Sepultura e por aí vai. Ainda tem muito gás para o nobre ofício jornalístico, mas acha que não vai muito mais longe depois de ter entrevistado Blackie Lawless, Glenn Tipton, Rogério Ceni e, claro, Paris Hilton.

Mais matérias de Fernão Silveira no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline