Blotted Science: poderoso, dinâmico, nunca cansativo

Resenha - Machinations Of Dementia - Blotted Science

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Ok, suponho que o leitor esteja achando que este seja o disco de alguma banda de Heavy Metal extremo, destas bem splatter ou gore... Totalmente errado! Com exceção de toda a terminologia médica e uma infinidade de fotografias com tantos pedaços de cérebros que fariam o personagem canibal Hannibal lamber os beiços, o Blotted Science oferece uma música bem mais acessível do que o encarte do CD pode sugerir.
5000 acessosGuns N' Roses: Algumas curiosidades sobre o vocalista Axl Rose5000 acessosOzzy Osbourne: No Rock In Rio, má impressão sobre o Brasil

Este projeto teve início em 2004 por músicos norte-americanos conceituados no cenário: Ron Jarzombek (guitarra - Watchtower, Spastik Ink), Alex Webster (baixo - Cannibal Corpse) e Charlie Zeleny (bateria - Behold The Arctopus) – que substituiu respectivamente os bateristas Chris Adler (Lamb Of God) e Derek Roddy (Hate Eternal, Nile). Um trio de respeito, não? E suponho que o caro leitor percebeu que não há um vocalista por aqui...

Exatamente, este é um disco instrumental! E estranhamente matador! “Machinations Of Dementia” era o nome original da banda, mas acabou tendo o privilégio de batizar seu álbum de estréia. Heavy Metal totalmente técnico, com elementos da música extrema, pitadas de fusion, algumas bonitas melodias espalhadas ao longo do repertório e certas manobras tão complexas que poderiam se encaixar no lado progressivo da coisa. E o melhor é que não há necessidade de grande concentração para apreciar toda a grandiosidade destas músicas...

Em quase uma hora de muita virtuose nas guitarras, que nunca encobrem os outros instrumentos – há algumas seções de contrabaixo incríveis por aqui – o Blotted Science fez de “Machinations Of Dementia” um registro extremamente poderoso, dinâmico e, como tal, longe de ser cansativo. Indicado aos amantes de Heavy Metal técnico e indispensável aos fissurados por álbuns instrumentais.

Blotted Science - The Machinations Of Dementia
(2007 / Eclectic Electric Records – importado)

01. Synaptic Plasticity
02. Laser Lobotomy
03. Brain Fingerprinting
04. Oscillation Cycles
05. Activation Synthesis Theory
06. R.E.M.
07. Night Terror
08. Bleeding In The Brain
09. Vegetation
10. Narcolepsy
11. E.E.G. Tracings
12. Sleep Deprivation
13. The Insomniac
14. Amnesia
15. Adenosine Breakdown
16. Adenosine Buildup

Homepage: www.blottedscience.net

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Blotted Science"

Guns N RosesGuns N' Roses
Algumas curiosidades sobre o vocalista Axl Rose

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
No Rock In Rio, má impressão sobre o Brasil

SlipknotSlipknot
Banda trolla repórter da Multishow antes de show no RIR

5000 acessosRafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In Rio5000 acessosThrash Metal: 20 bandas brasileiras de qualidade inquestionável5000 acessosVocalistas: belíssimos timbres de alguns cantores de rock5000 acessosSepultura: Derrick Green agora é um músico profissional5000 acessosKurt Cobain: fotos inéditas mostram a arma que ele usou para se suicidar5000 acessosBass Hero: "o quem é quem nas quatro cordas", parte 1

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online