Samael: a fase de experimentações ficou para trás

Resenha - Solar Soul - Samael

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


O suíço Samael retorna com "Solar Soul" após três anos longe dos estúdios, e confirmam que a fase de experimentações que resultaram em álbuns tão camaleônicos ficaram para trás. Por ora os irmãos Vorph e Xy encontraram sua sonoridade ideal, tanto que este é um disco que pode ser considerado como uma continuação natural de "Reign Of Light" (05), mesclado a inúmeras características do impecável "Passage" (96).

Bandas: Audiófilos elegem as maiores da história do rockGuns N' Roses: o "Chinese Democracy" que você nunca viu

Todo o exotismo está presente, e com maior distorção do que em seus últimos trabalhos: bases hipnóticas e sujas, linhas vocais desesperadamente ríspidas flertando timidamente com algo mais melódico, refrões incríveis e novamente algumas elegantes pinceladas de música oriental. Globalmente tudo impressiona pelo equilíbrio indissociável entre a linguagem sintética, quase high tech, às sonoridades de atmosferas mais arcanas.

O disco é bastante homogêneo. Há faixas de peso como a ótima faixa-título, "Promised Land", "Slavocracy", "Valkyries' New Ride" e a intrigante "Ave", esta com certos rudimentos do que foi feito em "Ceremony Of Opposites" (94), e, já pendendo para o lado mais eletrônico da coisa temos "Western Ground" e "Aliance". "Solar Soul" também conta com a voz de Vibeke Stene (a famosa ex-Tristania) em "Suspended Time" e Sami (Kreator), tocando cítara na bonita "Quasar Waves".

Até alguns anos atrás o Samael se reinventava disco após disco, e era inegável que sua música conseguia se distinguir em relação a muitos outros conjuntos. Depois de todo este tempo, parte desta distinção permanece, ainda que menos evidente e sem a revolução de outrora, mas ainda assim este é um belo disco que segue de forma confiante por um estilo que os suíços ajudaram a desenvolver.

Formação:
Vorph - voz e guitarra
Xy - programação, teclados, percussão
Makro - guitarra
Masmiseim - baixo

Samael - Solar Soul
(2007 / Hellion Records - nacional)

01. Solar Soul
02. Promised Land
03. Slavocracy
04. Western Ground
05. On the Rise
06. Alliance
07. Suspended Time
08. Valkyries' New Ride
09. Ave!
10. Quasar Waves
11. Architect (bonus track)
12. Olympus

Homepage: www.samael.info




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Samael"


Bandas: Audiófilos elegem as maiores da história do rockBandas
Audiófilos elegem as maiores da história do rock

Guns N' Roses: o Chinese Democracy que você nunca viuGuns N' Roses
O "Chinese Democracy" que você nunca viu


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336