Crashdïet: uma bem-vinda dose extra de distorção

Resenha - Unattractive Revolution - Crashdïet

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O nome Crashdïet apareceu com certa frequência nas notícias internacionais dos últimos tempos em função do suicídio de seu vocalista e principal compositor, Dave Lepard, em janeiro de 2006. Na ocasião a melhor saída parecia ser a dissolução do grupo, cujo futuro parecia ser tão otimista quanto foi a recepção de “Rest In Sleaze”, seu excelente álbum de estréia. O desmantelamento da banda sueca até foi anunciado, mas...
5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19845000 acessosDuff McKagan: 3 litros de vodka, 3 gramas e meio de cocaína

...Não é que o Crashdïet acabou recrutando o finlandês H. Olliver Twisted (Reckless Love) como seu novo vocalista e liberando “The Unattractive Revolution”? A questão agora seria como sua música soaria sem um compositor tão importante como o falecido Lepard... A resposta veio do próprio guitarrista Martin Sweet e foi mais ou menos assim: “Na hora de compor eu ainda uso o mesmo segredo mágico que tínhamos antes de sua morte".

Esta é uma resposta correta de acordo com as circunstâncias, mas o resultado mostra que “The Unattractive Revolution” é naturalmente bastante distinto de seu antecessor. A voz de Twisted convence (remete parcialmente a Joe Elliott, do Def Leppard), os solos procuram ser requintados, muito do alto astral e os refrões incrivelmente pegajosos estão presentes, mas a orientação agora segue mais suja e pesada em relação à tendência escancaradamente ‘mainstream’ de seu antecessor.

Toda esta bem-vinda dose extra de distorção imediatamente aparece na abertura "In The Raw", e momentos como "Die Another Day", as bonitas melodias de “Falling Rain” e “XTC Overdrive” já são motivos mais do que suficientes para garantir que este seja um bom álbum. O disco também traz a participação do guitarrista Mick Mars (Mötley Crüe) fazendo bonito em "I Don't Care" e, principalmente, na balada "Alone".

“The Unattractive Revolution” pode não ter um repertório tão equilibrado quanto seu antecessor, e a abordagem livre de pretensão faz com que o Crashdïet novamente não traga nada de novo para o estilo, mas o que conta muito quando o disquinho começa a rolar é sua segurança de veterano aliado a um entusiasmo genuíno. É isso que pega o ouvinte de jeito.

Formação:
H. Olliver Twisted - voz
Martin Sweet - guitarra
Peter London - baixo
Eric Young - bateria

Crashdïet - The Unattractive Revolution
(2007 / Universal Records - importado)

01. In The Raw
02. Like A Sin
03. Falling Rain
04. I Don't Care
05. Die Another Day
06. Alone
07. Thrill Me
08. Overnight
09. XTC Overdrive
10. Bound To Be Enslaved
11. The Buried Song

Homepage: www.crashdiet.org

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Crashdïet"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Crashdïet"

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1984

Duff McKaganDuff McKagan
3 litros de vodka, 3 gramas e meio de cocaína, e mais...

Legião UrbanaLegião Urbana
O dia em que Renato calou a plateia do Programa Livre

5000 acessosHard Rock: as 25 melhores músicas acústicas do gênero5000 acessosVinil: quais são os dez discos mais valiosos do mundo?5000 acessosTemperatura Máxima: as atrizes pornôs que incendiaram o cenário Rock5000 acessosFoo Fighters: Hawkins detestou ser filmado em Sonic Highways5000 acessosSlash: cirurgia cardíaca antes do show com Michael Jackson4886 acessosMetal e Literatura: 10 livros e sua trilha sonora

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online