Flagellation: promessa do underground sueco

Resenha - Incinerate Disintegrate - Flagellation

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10


Caray! Mas como um país tão pequeno como a Suécia consegue produzir tantas bandas dos mais variados estilos e da mais alta qualidade? O Flagellation foi formado na capital Stockholm em 1997 e chegou a liberar a demo "Spineless Regression" no ano seguinte, mas deu uma parada em suas atividades e retornou somente em 2004. A partir daí, foram contratados pelo selo Last Entertainment e estão estreando agora com o EP "Incinerate Disintegrate", com seis faixas (duas instrumentais) em pouco mais de 20 minutos de audição.

Separados no nascimento: Paul Stanley e Ioná MagalhãesSlayer: fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela banda

Muito bem composto e dono de uma técnica digna de nota - em especial a do criativo baterista Marcus Jonsson e da dupla de guitarristas Daniel Cannerfelt e Teddy Möller - sua proposta tem como núcleo o Death Metal, mas a presença de elementos melódicos em meio aos riffs brutais e o bom uso dos teclados resultam em um produto final bem mais rico ao atingir vários dos níveis metálicos, desde o Thrash, algo do Black e ainda do Power Metal. Mas, reforço novamente, o núcleo continua sendo o Death Metal.

Os suecos provam seu valor em canções bastante distintas entre si, onde "Threshold To Madness" é o maior exemplo de inspiração e vontade de fazer algo que não seja convencional, tal as várias mudanças de ritmos e nuances épicas bem elaboradas pelos teclados, onde inclusive o conterrâneo Jonas Kjellgren, guitarrista do Scar Simmetry, participa com sua voz.

Mesmo usufruindo de várias melodias e não se preocupando em fazer uso de grandes velocidades, o Flagellation ainda continua caminhando pelo lado extremo da música. Um trabalho espetacular de um conjunto que pode ser considerado uma das grandes promessas do underground contemporâneo de seu país. E confesso desde já estar em grande expectativa em relação a um álbum completo. Totalmente indicado aos entusiastas do gênero!

Formação:
Per Lindstrom - voz
Daniel Cannerfelt - guitarra
Teddy Moller - guitarra
Jacob Anderson - baixo
Fredrik Klingwall - teclados
Marcus Jonsson - bateria

Flagellation - Incinerate Disintegrate
(2007 / Last Entertainment Productions - importado)

01. Rendering The Apocalypse
02. Chaos In The Flesh
03. Threshold To Madness
04. Purified By Fire
05. Incinerate Disintegrate
06. Vast Desolation

Homepage: www.flagellation.net/




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Flagellation"


Separados no nascimento: Paul Stanley e Ioná MagalhãesSeparados no nascimento
Paul Stanley e Ioná Magalhães

Slayer: fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela bandaSlayer
Fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela banda

Joey Ramone: em 1989 falando de Metallica, AC/DC e GN'RJoey Ramone
Em 1989 falando de Metallica, AC/DC e GN'R

Iron Maiden: Perguntas e respostas e curiosidades diversasIron Maiden
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

Doors: Perguntas e respostas e curiosidades diversasDoors
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

Kevin Shirley: detido por causa de calote do Slayer em 2004Kevin Shirley
Detido por causa de calote do Slayer em 2004

Judas Priest: Al Atkins teria dado outra cara à bandaJudas Priest
Al Atkins teria dado outra cara à banda


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClioIL