Matérias Mais Lidas

Guns N' Roses: a curiosa e humilde reação de Axl Rose ao ser eleito melhor vocalistaGuns N' Roses: a curiosa e humilde reação de Axl Rose ao ser eleito "melhor vocalista"

Adrian Smith: quando Roy Z o chamou na xinxa para apontar falta de técnica na guitarraAdrian Smith: quando Roy Z o chamou na xinxa para apontar falta de técnica na guitarra

Charlie Brown Jr: Thiago e Marcão saem de tributo e citam ego, vaidade e ganânciaCharlie Brown Jr: Thiago e Marcão saem de tributo e citam "ego, vaidade e ganância"

After Forever: Há chance de retorno? Floor Jansen comenta e alfinetaAfter Forever: Há chance de retorno? Floor Jansen comenta e alfineta

Guns N' Roses: Por que estão regravando material antigo? Slash explicaGuns N' Roses: Por que estão regravando material antigo? Slash explica

Iron Maiden: o grande segredo para não fazer músicas longas serem chatas, segundo JanickIron Maiden: o grande segredo para não fazer músicas longas serem chatas, segundo Janick

Capital Inicial: a razão curiosa pela qual Dinho Ouro Preto ficou viciado em drogasCapital Inicial: a razão curiosa pela qual Dinho Ouro Preto ficou viciado em drogas

David Ellefson: Ficou claro que a parceria no Megadeth acabou, era a banda do MustaineDavid Ellefson: "Ficou claro que a parceria no Megadeth acabou, era a banda do Mustaine"

Machine Gun Kelly: a bizarra frase que ele disse à namorada Megan Fox em 1º encontroMachine Gun Kelly: a bizarra frase que ele disse à namorada Megan Fox em 1º encontro

Eddie Van Halen: Os bastidores de uma vida extraordináriaEddie Van Halen: Os bastidores de uma vida extraordinária

Metallica: 33 anos depois, álbum clássico dá origem a ítem de colecionadorMetallica: 33 anos depois, álbum clássico dá origem a ítem de colecionador

Rock e metal: 7 álbuns de destaque lançados nesta sexta-feira (22/10) para você ouvirRock e metal: 7 álbuns de destaque lançados nesta sexta-feira (22/10) para você ouvir

Legião Urbana: série da Globo sobre a banda é cancelada e motivo irrita músicosLegião Urbana: série da Globo sobre a banda é cancelada e motivo irrita músicos

Iron Maiden: gravação impressiona ao mostrar o quanto Adrian Smith é preciso ao vivoIron Maiden: gravação impressiona ao mostrar o quanto Adrian Smith é preciso ao vivo

Bruce Dickinson: em vídeo ele promete noite fabulosa em homenagem à Jon LordBruce Dickinson: em vídeo ele promete noite fabulosa em homenagem à Jon Lord


Tunecore 2

Scorpions: um dos melhores lançamentos do ano

Resenha - Humanity: Hour 1 - Scorpions

Por Thiago El Cid Cardim
Em 23/08/07

Nota: 10

Trinta e cinco anos (e mais de 22 milhões de cópias vendidas) depois de seu primeiro disco, "Lonesome Crow", a verdadeira instituição do hard rock conhecida como Scorpions apresenta o sucessor de "Unbreakable", de 2004, na forma do recente "Humanity: Hour 1". É fato que o disco pode não ser exatamente a seqüência que os fãs mais devotados do quinteto alemão esperavam. "Caramba. Finalmente eles deixaram os álbuns acústicos e com orquestras de lado e resolveram voltar ao seu hard rock old school com o ‘Unbreakable’. Agora, eles mudam tudo de novo e metem na cabeça que são o U2?". Esta declaração indignada saiu diretamente da boca de um grande amigo, e pode traduzir exatamente o que parte dos fãs vai pensar. Mas, pela nota conferida, creio que você percebe nitidamente que eu discordo radicalmente do sujeito, não?

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

A comparação do amigo em questão com o U2 se deve ao fato de que este "Humanity: Hour 1" é uma produção introspectiva, quase sombria, que funciona como uma espécie de reflexão social e política sobre os rumos da humanidade e seu futuro daqui por diante. Mas é um exagero sugerir que, em "Humanity: Hour 1", Klaus Meine e cia. evocam a jornada de Bono Vox para salvar o mundo. Injusto, até. Não crie ou pré-julgamentos babacas acerca do CD, rotulado por parte da imprensa como panfletário. Bobagem. É apenas um olhar reflexivo sobre o mundo, exatamente como foi o hino "Wind of Change". No entanto, sou obrigado a concordar com o mesmo amigo quando ele deixa clara a diferença entre "Unbreakable" e "Humanity: Hour 1". Realmente, existe uma mudança nítida. Mas eu considero que para melhor, muito melhor. Uma evolução, isso sim.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

"Unbreakable" é mesmo um puta disco legal, tudo bem. Aquele hard rock clássico da década de 80, cheio daqueles bons riffs e refrões grudentos, como só estes escorpiões poderiam voltar a fazer. Mas "Humanity: Hour 1" é mais do que uma homenagem a um passado de glórias, uma repetição de fórmulas de sucesso e que vão contentar toda uma horda de fãs. "Humanity: Hour 1"é um passo à frente na carreira dos Scorpions. É um disco que inova, que surpreende, que tem coragem de misturar influências diversas, das pitadas de eletrônico ao groove do new metal (não caia da cadeira, eu escrevi isso mesmo e nem fiz o sinal da cruz). E no qual, por mais que alguns foristas aqui e acolá tenham ficado incomodados, o resultado final ainda soa muito hard rock. Hard rock potente, energético, virulento, contagiante. E que, cheio de identidade, ainda consegue soar 100% Scorpions, com suas marcas mais destacadas. As maiores delas, por sinal, representadas pela performance sempre emocionante de Meine (e o desgraçado continua afiadíssimo) e pela eficiência da dupla de guitarras formada por Schenker-Jabs - que, em uma afinação mais baixa do que a costumeira, mostra desenvoltura ímpar e uma versatilidade incomum.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Welcome to humanity, this is hour 1", diz em voz robótica a introdução de "Hour 1", antes da surpreendente entrada das pesadíssimas guitarras da dupla das seis cordas, em pegada quase thrash (pois é, acredite nisso!), gerando umas das músicas mais brutas e duras de toda a carreira do grupo. E olha que isso é só o começo do disco! "The Game of Life" é uma canção tipicamente Scorpions, naquele modelo feito de um refrão fácil e um riff de guitarra matador e devidamente cantante para bater cabeça de maneira quase dançante. Nada muito complicado. Mas veja "We Were Born To Fly" - cujas guitarras sérias, sisudas, quase soturnas, podem parecer deslocadas à princípio, mas que cabem perfeitamente no refrão mais contagiante de toda a bolacha, daqueles para repetir durante uma semana sem parar.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Já "You're Lovin'Me to Death" (e sua letra açucarada) e "321" (e seu eficiente e irresistível "321, are you ready to rock?") têm guitarras carregadas do peso e da energia furiosa do mais puro heavy metal tradicional. E para deixar o negócio ainda mais diferente do que já foi feito em outras ocasiões por estes tiozinhos da Bavária, que tal "We Will Rise Again" e sua cozinha com groove de new metal (Meu Deus, escrevi isso de novo, onde está a chibata???)?

Se estamos falando de Scorpions, temos que falar das baladas. "The Future Never Dies" é uma balada rasgada e com um consistente teclado quase onipresente que traz bons ecos do Queen - além dos mais inspirados momentos dos próprios rockers germânicos nestes quesito, uma de suas especialidades. Por outro lado, "Love Will Keep Us Alive" é uma daquelas baladinhas doces e suaves que o vocalista sussurra com tanta delicadeza que quase dá para sentir o vento soprando no seu rosto enquanto, de olhos fechados, você descansa a cabeça delicadamente no colo da pessoa amada em um dia de sol, embaixo da sombra de uma frondosa árvore. E sejamos sinceros: quando uma música suscita este tipo de imagem assim tão detalhada, é sinal de que ela é boa MESMO! :-)

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Não fique assustado com a informação de que Billy Corgan, o frontman careca dos Smashing Pumpkins, é a participação especial em "The Cross". É puro pré-conceito (assim mesmo, com hífen). A faixa não se parece em nada com o grupo de origem de Corgan, que faz apenas alguns backing vocals e uma espécie de vinheta lá para o meio da execução. É um hard rock de pegada, pesado, com uma letra inteligente e que disputa o título de melhor momento do disco justamente com a música que vem na seqüência e que encerra o álbum: "Humanity", que apesar de também ser acusada de ter influências new metal (três vezes num único texto? Eu deveria ser preso!), tem um excelente trabalho percussivo e a entrega mais profunda de Meine naquela que é a letra mais séria e triste de todo o trabalho. Ou você não concorda que "no-one can save us from ourselves"?

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Não sou de sair dando nota 10 para qualquer disco, sabe? Mas acho que é consenso que, quando você ouve as onze faixas de um álbum e repete, ao final de cada uma delas "pombas, mas esta música é boa pra dedéu", é sinal de que tens em mãos (e ouvidos) um dos melhores lançamentos do ano. Ainda mais quando é oriundo de uma de suas dez bandas favoritas. Merece o destaque.

Line-Up:
Klaus Meine - Vocal
Rudolf Schenker - Guitarra
Matthias Jabs - Guitarra
Paweł Mąciwoda - Baixo
James Kottak - Bateria

Tracklist:
1. Hour 1
2. Game of Life
3. We Were Born to Fly
4. Future Never Dies
5. You're Lovin' Me to Death
6. 321
7. Love Will Keep Us Alive
8. We Will Rise Again
9. Your Last Song
10. Love Is War
11. Cross
12. Humanity

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal


Outras resenhas de Humanity: Hour 1 - Scorpions

Scorpions: O álbum mais sombrio lançado pela bandaScorpions
O álbum mais sombrio lançado pela banda

Scorpions: 35 anos e um bom novo disco

Scorpions: renovado por um álbum inovador

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Scorpions: os 10 melhores álbuns da banda, segundo o guitarrista Rudolf SchenkerScorpions: os 10 melhores álbuns da banda, segundo o guitarrista Rudolf Schenker

Scorpions: ouça prévia de Peacemaker, single do novo álbumScorpions: ouça prévia de "Peacemaker", single do novo álbum

Scorpions: A balada Wind of Change foi composta pela CIA?Scorpions: A balada "Wind of Change" foi composta pela CIA?

Scorpions: banda apresenta Rock You Like A Hurricane em programa francêsScorpions: banda apresenta "Rock You Like A Hurricane" em programa francês

Scorpions: vídeo da apresentação com a violinista Vanessa-Mae em programa francêsScorpions: vídeo da apresentação com a violinista Vanessa-Mae em programa francês

Scorpions: veja Still Loving You ao vivo com Vanessa Mae no violinoScorpions: veja "Still Loving You" ao vivo com Vanessa Mae no violino

Scorpions: novo álbum sai em fevereiro, primeiro single já em outubroScorpions: novo álbum sai em fevereiro, primeiro single já em outubro

Scorpions: grupo recebe importante honraria europeia em noite inesquecívelScorpions: grupo recebe importante honraria europeia "em noite inesquecível"

Scorpions: veja banda tocando "You And I" em programa francês em 1996

Scorpions: magoado com ganância, ex-baterista desce a lenha nos atuais integrantes da bandaScorpions: magoado com "ganância", ex-baterista desce a lenha nos atuais integrantes da banda

Scorpions: Rudolf Schenker escolhe os dez melhores álbuns da bandaScorpions: Rudolf Schenker escolhe os dez melhores álbuns da banda

Charlie Watts: Mikkey Dee homenageia o baterista que foi uma de suas maiores inspiraçõesCharlie Watts: Mikkey Dee homenageia o baterista que foi uma de suas maiores inspirações

Scorpions: vendedor de disco com capa proibida pode receber visita da políciaScorpions: vendedor de disco com capa proibida pode receber visita da polícia

Scorpions: vídeo ao vivo de Rock You Like A Hurricane no MéxicoScorpions: vídeo ao vivo de "Rock You Like A Hurricane" no México

Scorpions: Herman Rarebell lança vídeo para I'll Say Goodbye, de 1977Scorpions: Herman Rarebell lança vídeo para "I'll Say Goodbye", de 1977


Gary Moore: em ácido comentário, ele dizia em 1987 por que não curtia hard rockGary Moore: em ácido comentário, ele dizia em 1987 por que não curtia hard rock

Sexo é Proibido: capas censuradas por conteúdo eróticoSexo é Proibido: capas censuradas por conteúdo erótico

Lista: os 25 melhores álbuns de rock lançados em 1990Lista: os 25 melhores álbuns de rock lançados em 1990


Metallica: por que 9 entre 10 fãs odeiam Load e Reload?Metallica
Por que 9 entre 10 fãs odeiam "Load" e "Reload"?

Out: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revistaOut
Os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista


Sobre Thiago El Cid Cardim

Thiago Cardim é publicitário e jornalista. Nerd convicto, louco por cinema, séries de TV e histórias em quadrinhos. Vegetariano por opção, banger de coração, marvete de carteirinha. É apaixonado por Queen e Blind Guardian. Mas também adora Iron Maiden, Judas Priest, Aerosmith, Kiss, Anthrax, Stratovarius, Edguy, Kamelot, Manowar, Rhapsody, Mötley Crüe, Europe, Scorpions, Sebastian Bach, Michael Kiske, Jeff Scott Soto, System of a Down, The Darkness e mais uma porrada de coisas. Dentre os nacionais, curte Velhas Virgens, Ultraje a Rigor, Camisa de Vênus, Matanza, Sepultura, Tuatha de Danaan, Tubaína, Ira! e Premê. Escreve seus desatinos sobre música, cinema e quadrinhos no www.observatorionerd.com.br e no www.twitter.com/thiagocardim.

Mais informações sobre

Mais matérias de Thiago El Cid Cardim.