Resenha - Split CD - Linha de Frente - Dzspero

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Maurício Dehò
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Para quem gosta de hardcore com uma pitada de metal, a One Voice Records deu duas boas opções em um split CD lançado em 2006, contando com os brasilienses do xLINHA DE FRENTEx e os capixabas do DZESPERO. “Cuidando dos Negócios”, como é chamado o álbum, mostra duas bandas bem recentes no cenário, mas que já mostram ter qualidade.
5000 acessosSolos: Alguns dos mais bonitos do Heavy Metal5000 acessosGuitarristas: Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista Fuzz

Seguindo a ordem, falemos primeiro do xLINHA DE FRENTEx.

A banda começou em 2002 e já tem o EP “Campo de Batalha” no mercado. Após algumas mudanças na formação, quem gravou o split foram Manoel Morais e Thyago Lima (vocais), Filipe Braga e Robson Abreu (guitarras), Daniel Gonçalves (baixo) e Frederico Galeno (bateria). O curioso é a abordagem que eles levam, misturando o ódio do cotidiano, presente nas letras (e a palavra se repete a todo momento), ao “veganismo straight edge”, uma ideologia pró-natureza e a favor da libertação dos animais. Apesar da atitude hardcore, muito do som dos brasilienses é puxado para o metal.

O CD começa com uma introdução bem curiosa, algo bem parecido com uma trilha sonora de filme, enquanto pessoas conversam em inglês e espanhol. A porrada começa com “Juiz”, que tem um riff contagiante e a mistura dos vocais urrados e limpos, uma característica bem particular e bem usada pelo sexteto. O som é bem rápido e pesado, com pedais duplos na batera, muita velocidade e um instrumental bem executado. O que se nota também é uma produção caprichada, balanceada, mas deixando toda a agressividade em primeiro plano.

Em “Pare”, outro elemento interessante é o trabalho de guitarras. Além de criarem linhas muito boas, elas fazem um trabalho diferenciado no meio da faixa. Uma fica na base e a outra meio que solando enquanto o vocal está rolando, assim como acontece em “Gritos de Silêncio”. No final, ainda há uma ajuda de um verdadeiro coro, que dá um peso e uma pegada bem forte.

“Gritos de Silêncio” é uma das músicas que mais se aproxima do metal, com muitos pedais duplos e maior complexidade. O vocal mais gritado é agudo e passa bem o desespero das letras, resta saber se o cara agüentará muito tempo assim! “Visão do Inferno” tem uma levada mais trash metal, com uma paradinha no meio e aquela volta perfeita pra balançar a cabeça. A parte do xLINHA DE FRENTEx acaba com “Nunca”, que tem diferença principalmente no começo por ser mais cadenciado. Mas a quebradeira não tarda a voltar.

Vale dizer que o grupo já trabalha em um full-lenght, que será lançado pela Storm Of Justice, em breve, e já até excursionou pela Europa. A formação agora conta com três vocalistas, com a adição de Bilico.

E para quem acha que o Espírito Santo não existe, o DZSPERO vem para tirar este estigma. Brincadeiras à parte, a banda foi formada em 2003 e gravou este split com Mc Ronny (vocal), Hudz (baixo), Tadaz (guitarra) e Lord Celo (bateria), tocando um hardcore mais habitual, mas também de qualidade.

Um porém vem logo no encarte, onde aparentemente as faixas estão numeradas diferentemente do que são tocadas no CD, o que confunde um pouco quem vai acompanhar as letras. Por falar nisso, a arte gráfica do trabalho todo, assinada por Manoel e Filipe (vocal e guitarra do xLINHA DE FERNTEx), é muito legal, mostrando um pouco dessa união das duas bandas.

A temática do DZSPERO também conta com a fúria do xLINHA DE FRENTEx e a ligação com gangues que os dois grupos têm (veja mais adiante sobre isso), falando de assuntos como amigos, inimigos e ódio. Por sinal, a gangue dos capixabas, a OFC, dá nome a uma das faixas, “Orgulho – Família – Confiança”, que é uma das melhores músicas, pesada e com um refrão marcante.

Musicalmente, o trabalho é bom, menos agressivo que o dos brasilienses, mas tão bem produzido e executado quanto. “$indicato 39” tem uma palhetada bem legal e uma bateria bem marcada, que dá um peso a mais. O vocal de Ronny é um meio termo do que se ouve nas duas vozes do xLINHA DE FRENTEx, nem tão limpa, nem tão gritada. Já “Alimentando os Cães” se destaca pelos “coros” nos refrões, além de ter mais uma porção de riffs criativos.

A participação dos capixabas se encerra com “Tríplice Aliança” que segue com o trabalho em alta, e “Aliados de Ouro”, um som quase instrumental, bem trabalhado, com apenas uns poucos vocais. Para acabar mesmo, há uma faixa escondida bem diferente do restante. É, na verdade, um rap assinado pelo xLINHA DE FRENTEx falando do mundo de gangues e gângsters, assunto principal das bandas. Se isso poderia parecer algo grave, com apologia a violência, a mensagem que é passada é bem bonita, sobre fraternidade, união, lealdade. É esperar que os grupos realmente sigam o que falam!

Concluindo, para quem gosta do estilo, este split CD é muito indicado. O xLINHA DE FRENTEx se destaca logo, mas o DZESPERO não está muito atrás. Mesmo para que tem a cabeça voltada para o metal, não é surpresa alguma se pegar batendo o pé e logo entrando no clima deste hardcore de duas bandas que tem tudo para ter uma longa jornada ainda. É esperar para ver...

xLINHA DE FRENTEx

1. Intro
2. Juiz
3. Pare
4. Gritos de Silêncio
5. Visão do Inferno
6. Nunca

Formação:
Manoel Moraes – vocal
Thyago Lima – vocal
Filipe Braga – guitarra
Robson Abreu – guitarra
Daniel Gonçalves – baixo
Frederico Galeno – bateria

DZSPERO

7. $indicato 39
8. Alimentando os Cães
9. OFC
10. Tríplice Aliança
11. Aliados de Ouro (com faixa-escondida)

Formação:
Mc Ronny – vocal
Tadaz – guitarra
Hudz – baixo
Lord Celo – bateria

Lançamento One Voice Records – 2006

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Linha de Frente"0 acessosTodas as matérias sobre "Dzspero"

SolosSolos
Alguns dos mais bonitos do Heavy Metal

GuitarristasGuitarristas
Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista Fuzz

Iron MaidenIron Maiden
Bruce Dickinson e sua preferência pelo Brasil

5000 acessosMais Alto!: A diferença entre headbangers e humanos comuns5000 acessosCapas de álbuns com ilusões de ótica5000 acessosEm 21/08/1989: Morre Raul Seixas, que seria encontrado morto no dia seguinte4004 acessosPreguiçosas: as bandas que mais demoraram para lançar um disco5000 acessosGuns N' Roses: Confusão de St. Louis no Jornal do SBT em 19915000 acessosNúmero da besta: Vôo 666 com destino a HEL numa 6ª feira 13? Pois aconteceu.

Sobre Maurício Dehò

Nascido em 1986, é mais um "maidenmaníaco". Iniciou-se no metal ao som da chuva e dos sinos de "Black Sabbath", aos 11 anos, em Jundiaí/SP. Hoje morando em São Paulo, formou-se em jornalismo pela PUC e é repórter de esportes, sem deixar de lado o amor pela música (e tentando fazer dela um segundo emprego!). Desde meados de 2007, também colabora para a Roadie Crew. Tratando-se do duo rock/metal, é eclético, ouvindo do hard rock ao metal mais extremo: Maiden, Sabbath, Kiss, Bon Jovi, Sepultura, Dimmu Borgir, Megadeth, Slayer e muitas, muitas outras. E é de um quarteto básico que espera viver: jornalismo, esporte, música e amor (da eterna namorada Carol).

Mais matérias de Maurício Dehò no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online