Resenha - Hell & Heaven - GOD

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


GOD (sim, letras maiúsculas)... Nome um tanto quanto pretensioso, não? Foi com esta opinião formada que recebi o EP "Hell & Heaven" deste conjunto fundado na Romênia nos idos de 1993 pelos irmãos Lapusneanu. A banda até começou a fazer nome no underground com seu metal gótico, liberando três demos e três discos, ganhando vários prêmios e, apesar de serem fortes na Romênia, o conjunto se dissolveu em 2003.

Slash: guitarrista escolhe seus riffs favoritosFilmes sobre rock: A história do gênero no cinema

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A dupla Lapusneanu acabou por se mudar para Portugal e reformulou todo o GOD com músicos lusitanos, e esta nova formação naturalmente renovou em vários níveis e de forma saudável toda sua música, que agora está mais pesada e muito diferente de outrora. Apesar de certo direcionamento para os lados do Viking Metal, "Hell & Heaven" vai muito, mas muito além deste mero rótulo.

Tudo aqui é repleto de uma aura totalmente exótica. Mesmo sendo bastante distorcidas e até mesmo básicas, as canções trazem belíssimas melodias e os teclados têm uma função importantíssima, para não dizer fundamental, no resultado final das canções. Este instrumento é o responsável por todo o clima épico e pagão que, somado à forma incomum com que os músicos misturaram os mais variados subgêneros do Heavy Metal, fazem a grande diferença por aqui.

Merece destaque também a maneira como são exploradas as vozes em "Hell & Heaven", com várias camadas cantadas de forma ríspida sobrepostas por linhas mais pomposas. Como se não bastasse, as letras são conceituais e baseadas em poemas místicos e arcaicos, cantados nos idiomas inglês, romeno e português, o que torna as canções ainda mais distintas.

Entre a riqueza de ritmos, destacam-se "Barbarian Gods", com um início quase Black Metal e cantada nas três línguas já citadas, a bonita e tribal "Mystic Song", com somente percussão e teclados com melodias folclóricas da Europa oriental e, por fim, a "Riders From Hell" (versão alternativa de "Hells Angels"), que traz Miguel como vocalista convidado dividindo as vozes e cantando de forma limpa, fechando o disco com perfeição.

Uma pequena e eclética epopéia romeno-lusitana! Quanto à "pretensão" citada no início desta resenha, bom... O GOD é realmente admirável! São apenas cinco canções em pouco mais de 26 minutos que fazem o ouvinte ficar cheio de expectativa em relação ao seu próximo disco. Totalmente indicado aos headbangers que curtem os mais variados dos subgêneros metálicos.

Formação:
Constantin 'Castor' Lăpuşneanu - voz
Eugen 'Gelu' Lăpuşneanu - guitarra
Arturo Santos - guitarra
Telmo Melao - baixo
Filipe Colombo "Lipe" Silva Costa - teclados
Paulo 'Paulinho' Silva - bateria

God - Hell & Heaven
(2006 / Khaeotica Productions - importado)

01. The Promised Land
02. Riders Of Hell & Heaven
03. Barbarian Gods
04. Mystic Song
05. Riders From Hell (versão especial para "Hells Angels")

Homepage: www.god-band.pt.vu




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "God"


Slash: guitarrista escolhe seus riffs favoritosSlash
Guitarrista escolhe seus riffs favoritos

Filmes sobre rock: A história do gênero no cinemaFilmes sobre rock
A história do gênero no cinema


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336