Resenha - Mein Rasend Herz - In Extremo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

9


Formado em Berlin (Alemanha) em 1996, o In Extremo está liberando no mercado nacional seu último álbum de estúdio, "Mein Rasend Herz", lançado originalmente em 2005. Mesmo nunca sendo uma unanimidade no cenário metálico mundial, sua cota de fãs pela Europa vem aumentando sensivelmente ao longo dos anos e a banda conseguiu progredir muito em sua proposta de mesclar Heavy Metal com a velha música medieval.

Totalmente cantado em alemão e, mesmo com seus riffs pesados e vocalizações masculinas bem ásperas, praticamente não apresenta influências do Death ou Black Metal, linha adotada por outras grandes bandas que também fazem uso da música folclórica. Como um todo, a música do In Extremo acaba por ser muito bonita e bem alegre. Flautas, gaitas de foles, harpas e tudo mais o que se puder imaginar são uma constante por todo o álbum, e é impossível não transportar o ouvinte a outras eras, onde tudo era mais difícil, mas que acabe por adquirir contornos mais românticos aos olhos do homem do século XXI.

publicidade

Canções que expressam sentimentos muito fortes são "Raue See" e "Poc Vecem", bem pesadas, e não por isso menos otimistas, e ao vivo serão ainda mais matadoras. Outra ótima faixa é "Horizont", que traz um dueto entre Einhorn e Marta Jandova, cujas vocalizações são marcantes e adicionam muito à canção. Mas o grande destaque vai mesmo para "Liam", com certa complexidade entre seus instrumentos de música popular, dona de uma melodia memorável e guitarras marcantes. Praticamente todo o álbum segue esta linha entre a distorção e a música folclórica, com exceção "Nur Ihr Allein", que é consideravelmente diferente, apelando para o lado comercial da coisa.

publicidade

Alguns já disseram que "Mein Rasend Herz" soará estranho para alguns, mas encantador para os que compreenderem sua música, e é verdade. Bastante indicado para quem curte bandas do chamado Folk Metal como Cruachan e Eluveitie, ou àqueles que simplesmente procuram conjuntos que transmitam otimismo com sua arte. Neste quesito, o In Extremo é excelente.

publicidade

Formação:
Das letzte Einhorn - Voz
Dr. Pymonte - Flautas, Harpa, etc
Flex der Biegsame - Flautas
Yellow Pfeiffer - Flautas, Harpa, etc
Der Lange - Guitarra
Der Morgenstern - Bateria
Die Lutter - Baixo

In Extremo - Mein Rasend Herz
(2005 - 2006 / Universal Records – nacional)

01. Raue See
02. Horizont
03. Wessebronner Gebet
04. Nur Ihr Allein
05. Fontaine La Jolie
06. Macht Und Dummheit
07. Tannhuser
08. Liam
09. Rasend Herz
10. Signapur
11. Poc Vecem
12. Spielmann

publicidade

Homepage: www.inextremo.de




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Dave Mustaine: Maroon 5 o deixou boquiabertoDave Mustaine
Maroon 5 o deixou boquiaberto

Kiss: Rock and roll é um trabalho para otários!Kiss
"Rock and roll é um trabalho para otários!"


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin