Resenha - Continuum - Prototype

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Aqui temos uma banda que traz uma sonoridade bem diferente do que vem sendo feito nos EUA hoje em dia... O Prototype se originou das cinzas do Psycosis, em Los Angeles no ano de 1994, e traz em sua formação Vince Levalois (voz e guitarra), Kragen Lum (guitarra) e Ken Scherer (baixo). Depois de muita batalha o pessoal está chegando ao seu terceiro registro de nome "Continuum", trazendo como convidado o baterista Damion Ramirez.

Vitão Bonesso: A imensa coleção do apresentador do BackstageLed Zeppelin: plágios, homenagens ou mera coincidência?

"Thrash Progressivo" é um termo razoável para o leitor entender a proposta do Prototype. Os arranjos das canções transitam entre a agressão com riffs que são uma verdadeira ode aos mestres do Thrash Bay Area, combinadas com melodias intrincadas tipicamente elaboradas pelas bandas européias, além de refrãos bem Power Metal. Uma mistura curiosa e com um resultado final muito bom.

A influência de Metallica é óbvia neste disco, inclusive a voz de Levalois tem lá suas semelhanças com a de Hetfield, porém traz linhas mais variadas e emotivas, adicionando muito à música. O Prototype procura ir além do convencional em termos de Heavy Metal e se mostra maduro em "Continuum", cujas faixas possuem várias seções instrumentais pesadíssimas distintas entre si, freqüentes mudanças de tempo, guitarras velozes, técnicas e donas de memoráveis solos melódicos - não há nem mesmo um solo ruim neste álbum - e, como não poderia deixar de faltar, algumas passagens atmosféricas que cairão no agrado do ouvinte.

O álbum foi produzido pela própria banda e mixado por Neil Kernon (que inclusive já trabalhou com Queensryche e Nevermore) e traz um repertório bem diverso, com faixas que chamam a atenção no ato, como "The Way It Ends", que abre o disco com velocidade, raiva e grande senso melódico, além de "Heart Machine", que se caracteriza por ser a mais complexa do álbum, com belo trabalho de voz e influências do alemão Rage. Por fim, a balada progressiva e melancólica "Devotion", com bonitas guitarras acústicas se combinando com passagens intensas e cheias de distorção, uma bela música!

A mistura do Thrash e Prog Metal é muito bem bem feita, e mesmo assim percebe-se claramente que a banda ainda não alcançou todo seu potencial, há muito para ser explorado ainda. Mesmo assim, os fãs de Metallica, Megadeth, Queensryche, Angel Dust e Rage, por exemplo, terão muito que apreciar por aqui.

Prototype - Continuum
(2006 / Nightmare Records - importado)

01. The Way It Ends
02. Probe
03. Devotion
04. With Vision
05. Synthespian
06. Sea Of Tranquility
07. Transcendent Velocity
08. Seed
09. Undying
10. Heart Machine
11. Cold Is This God

Homepage: www.prototypeonline.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Prototype"


Vitão Bonesso: A imensa coleção do apresentador do BackstageVitão Bonesso
A imensa coleção do apresentador do Backstage

Led Zeppelin: plágios, homenagens ou mera coincidência?Led Zeppelin
Plágios, homenagens ou mera coincidência?


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClioIL