Resenha - Secret Land - Deadly Fate

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Depois de certo tempo sem aparecer com certa evidência, a banda Deadly Fate está de volta! Se o álbum "Shine Again" abriu algumas portas para o grupo, o seu mais novo álbum, "Secret Land", deverá ser o responsável pelo retorno da banda ao primeiro escalão do metal brasileiro. A banda de Natal (RN) não só conseguiu fazer um trabalho grandiosamente produzido como alcançou um nível de composições muito acima do que estamos acostumados a ver e a ouvir, tratando-se de uma banda independente.

Riff: palavra sem tradução na língua portuguesaMulheres: 10 músicas que ajudarão a conquistá-las

Talvez isso seja resultado de uma formação consolidada, que há anos trabalha junta. Oruam Mauro (vocal e guitarra), Onofre Neto (guitarra), Marcos Flávio (baixo) e Wilberto (bateria) são os mesmos músicos que deram o ponta-pé inicial na carreira do Deadly Fate com o "Shine Again". Se a banda naquela época se mostrava um tanto indefinida por qual caminho seguir (entre o power mais agressivo e o tradicional mais melódico), se mostrava com bastante ambição e talento para vôos mais altos, apesar de uma notável produção aquém do que chamamos de boa e aceitável. Só que aqui em "Secret Land" a coisa caminha de forma diferente. Com uma sonoridade definida: o metal tradicional com direito a boas doses de melodia - a produção aqui, pela primeira vez em um disco, é muito boa - digna de qualquer CD que encontramos por aí, nas lojas.

Instrumentalmente falando, acredito que não há muito o quê comentar sobre o trabalho. Tudo está no seu lugar, não há nenhum deslize. Encontramos linhas de guitarras criativas, que mesmo para um estilo mais melódico não deixa de ter riffs pesados. Contudo, o vocal é o ponto mais versátil dentro do Deadly Fate: variando entre uma linha mais tradicional com outra que consegue ser melódica e um pouco rasgada, ao mesmo tempo. Já quanto às músicas: o álbum abre com a introdução "Prelude to War", dando seqüência a boa "Metal Warriors". Já "Mother Nature's Cry" é o primeiro ponto de destaque do material, pelo seu instrumental mais complexo e rico em melodias. Depois de composições de certa forma medianas, outra de destaque é "Different Ways", outra música muito boa e de bastante complexidade instrumental - chegando até a aponta-la como a melhor do álbum. "Enjoy Life" merece destaque por ser mais agressiva, enquanto que "Immortal Fairytale" é aquela balada que pega peso aos poucos, também uma faixa de merecido destaque. Por fim, fechando esse belo disco, há um interessante cover: "Seven Seas", do TNT, banda das antigas. E, acreditem, ficou bem legal.

Acho que o Deadly Fate está no caminho certo, esse novo "Secret Land" comprova e evidencia todas as qualidades da banda e da sua música. Agora é intensificar na divulgação e nos shows, já que faz algum tempo que o nome não aparecia entre as bandas brasileiras de atual destaque. Parabéns ao quarteto pelo retorno de forma tão grandiosa e apreciável.

Site oficial: www.deadlyfate.com.br

Line-up:
Oruam Mauro (vocal/guitarra);
Onofre Neto (guitarra);
Marcos Flávio (baixo);
Wilberto (bateria).

Track-list:
01. Prelude to War
02. Metal Warriors
03. Mother Nature's Cry
04. Black Helmet
05. Secret Land
06. Different Ways
07. Enjoy Life
08. Immortal Fairytale
09. Mom (A Dedication)
10. Inner Sight
11. Seven Seas
12. Aurora Astral


Outras resenhas de Secret Land - Deadly Fate

Deadly Fate: pioneiros do Heavy Metal na região nordesteResenha - Secret Land - Deadly Fate




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Deadly Fate"


Riff: palavra sem tradução na língua portuguesaRiff
Palavra sem tradução na língua portuguesa

Mulheres: 10 músicas que ajudarão a conquistá-lasMulheres
10 músicas que ajudarão a conquistá-las


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336