Resenha - Pearl Jam - Pearl Jam

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Simas
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Pearl Jam é o primeiro lançamento em estúdio, dos últimos gigantes do grunge, desde Riot Act, de 2002, e o primeiro depois da memorável passagem da banda por terras brasileiras.

Motorhead: Segundo Lemmy Kilmister, "Rap não é música"Freddy Frenzzy: O vocal que trocou Hard Rock por forró ostentação

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se desde No Code a sonoridade era marcada por algumas experimentações, culminando em Binaural e no já citado Riot Act, Pearl Jam, o auto-entitulado álbum, traz um direcionamento bem mais rock, direto, sem frescuras e com a atitude já característica. Melhor impossível.

Eddie Vedder continua escrevendo letras intimistas, às vezes extremamente melancólicas e outras mais revoltadas com a situação mundial, guerras e catástrofes. Acerta a mão na maioria delas, como no primeiro single e já sucesso "World Wide Suicide", onde o vocalista não assina apenas a letra, mas também a música. O mesmo acontece em "Severed Hand", uma das mais rockeiras do disco.

Agora com a formação estabilizada e com o baterista Matt Cameron mais do que integrado à banda, as músicas parecem ainda mais coesas. Desde o começo com "Life Wasted", que abre a seqüência de maneira brilhante, a linda "Marker In The Sand" - que tem tudo pra virar um clássico ao vivo, cantada por multidões, "Parachutes" e a pesada "Big Wave", todas merecem destaque.

Um disco que vai conseguir trazer de volta a atenção dos fãs mais antigos, sem afastar os que evoluíram com a banda. Mas que, de maneira alguma, deixa o Pearl Jam parado no tempo, se mantendo atual e inspirador e mostrando que a raça do grunge - beirando a extinção - ainda vai ter muitos anos pela frente.


Outras resenhas de Pearl Jam - Pearl Jam

Resenha - Pearl Jam - Pearl JamResenha - Pearl Jam - Pearl Jam




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Pearl Jam"


Eddie Vedder: relacionando o seu Top 13 álbuns de todos os temposEddie Vedder
Relacionando o seu Top 13 álbuns de todos os tempos

Pearl Jam: estou feliz por não ter consumido muitas drogasPearl Jam
"estou feliz por não ter consumido muitas drogas"


Motorhead: Segundo Lemmy Kilmister, Rap não é músicaMotorhead
Segundo Lemmy Kilmister, "Rap não é música"

Freddy Frenzzy: O vocal que trocou Hard Rock por forró ostentaçãoFreddy Frenzzy
O vocal que trocou Hard Rock por forró ostentação


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.

adGoo336