Resenha - Oath Bound - Summoning

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10


Vindo da Áustria, Richard Lederer, vulgo Protector (voz, teclados, guitarras e programação de bateria) e seu companheiro Michael Gregor, também conhecido como Silenius (voz, baixo e teclados) são as mentes criativas por trás do grande Summoning, cujo Black Metal sinfônico de boa parte de sua discografia se caracteriza principalmente pelo fato de suas letras serem retiradas diretamente dos livros de J. R. R. Tolkien.

Pink Floyd: a história por trás de "Animals"Álbuns ao vivo: 10 grandes registros da história do rock

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O Summoning estava afastado dos estúdios há cinco anos, e a dupla enfim libera seu sexto registro, "Oath Bound", trazendo algumas diferenças em parte de sua sonoridade. As muitas camadas de teclados atmosféricos continuam belíssimas como sempre, e a distinção fica para as guitarras, que mesmo trazendo riffs com as características do Black Metal, desta feita está menos veloz, mostrando novos rumos de forma bastante apropriada.

Os dois vocalistas são excelentes e a alternância de suas vozes faz com que a audição flua muito bem. Mas as atenções aqui são realmente voltadas para a riqueza de sons não muito usuais ao gênero e que pode deixar o blackbanger mais purista meio traumatizado: flautas, cornetas e percussão oriental em, por exemplo, na instrumental de abertura "Bauglir". A variação de riffs e a excelente voz de Silenius - áspera, porém limpa - fazem os mais de 10 minutos de "Across The Streaming Tide" passarem rapidamente. "Beleriand" traz uma sensação de clima medieval mais forte do que o resto das canções e é outro das grandes momentos do disco. E, para fechar de forma gloriosa, "Land Of The Dead", com seus quase 13 minutos de melancolia, cantadas rispidamente por um Protector acompanhado por riffs simples, flautas e arranjos de cordas.

"Oath Bound", desde a ilustração até o último minuto de sua audição, é um destes raros registros praticamente perfeitos, que unem a musicalidade do metal com a viagem das trilhas sonoras de filmes. Tudo soa muito forte e mostra a capacidade e bom senso que Protector e Silenius têm em fazer Heavy Metal agressivo, mesmo agregando outros instrumentos não tão freqüentes ao estilo.

Desde já "Oath Bound" está no topo de minha lista dos 10 melhores discos de 2006 e é um item totalmente obrigatório aos amantes do gênero!

Summoning - Oath Bound
(2006 / Napalm Records - importado)

01. Bauglir
02. Across The Streaming Tide
03. Mirdautas Vras
04. Might And Glory
05. Beleriand
06. Northward
07. Menegroth
08. Land Of The Dead

Homepage: www.summoning.info




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Summoning"


Tolkien: A influência do autor no rock e no heavy metalTolkien
A influência do autor no rock e no heavy metal


Pink Floyd: a história por trás de AnimalsPink Floyd
A história por trás de "Animals"

Álbuns ao vivo: 10 grandes registros da história do rockÁlbuns ao vivo
10 grandes registros da história do rock


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336