Resenha - Apocaliptic Celebration - Doomsday Ceremony

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Aqui temos uma banda de Curitiba realmente incrível! O Doomsday Ceremony está na ativa desde 2000 e, com apenas um CD-Demo aclamado pela mídia especializada, abriram para bandas internacionais como Therion, Iconoplasm, Averse Safira e Dark Funeral.
5000 acessosSexo e Rock and Roll: músicas com conotação sexual5000 acessosMetallica: Bob Rock revela segredos do "Black Album"

Quando surgiu, a proposta do Doomsday Ceremony era tocar heavy/doom da escola oitentista, mas algumas mudanças em sua formação fizeram com que a banda acabasse trilhando naturalmente os caminhos do black metal, mas sem abandonar a veia do metal tradicional. Atualmente trazem como membros Moloch (voz), Poyoka (guitarra), Ciriato (guitarra), Niederauer (baixo) e Thor (bateria), além da participação do tecladista Nathaivel (Insane Devotion).

“Apocaliptic Celebration” traz uma sonoridade bastante diferente do que estamos acostumados a escutar atualmente numa banda de black metal. Inclusive, se não fosse pelas características pinturas faciais e um vocalista realmente áspero em sua função, diria que a música destes curitibanos é simplesmente heavy metal.

Logo nos primeiros minutos de audição, já fica claro a preocupação destes músicos com os arranjos, são detalhes como os aqui aplicados que fazem toda a diferença em um bom disco. São canções bem cadenciadas e até mesmo simples, mas que surpreendem por sua beleza fria, melódica e repleta de feeling.

A banda é competente, mas dá para dar ênfase no trabalho com as vozes, principalmente nos refrãos, assim como as linhas de teclado que - seja nos momentos em que ficam apenas ao fundo ou quando dão um acento épico e pagão - enriquecem em muito as canções onde aparecem.

A faixa de abertura, “Lunatic Serenade”, é muito agressiva e tem realmente uma aura maligna, com inesperados solos que se alternam entre os guitarristas. Faixas obscuras com momentos épicos estão nas incríveis ”Vampire Saga” e “The Last Warning”. Apesar de citar apenas três faixas, todo o “Apocaliptic Celebration” traz composições fortes que fluem de maneira muito positiva.

Espero que seja somente uma questão de tempo para o Doomsday Ceremony conseguir um selo ou gravadora para lançar seus trabalhos, dando-lhes inclusive condições para a elaboração de um projeto gráfico que o disco mereça. “Apocaliptic Ceremony” pode e deve ser escutado por qualquer amante de heavy metal, desde que aprecie vocais agressivos.

Doomsday Ceremony – Apocaliptic Celebration
(2005 / CD-Promo independente)

01. Lunatic Serenade
02. Vampire Saga
03. It´s The Scarecrow War
04. Hell´s Fire Temple
05. Flame To Freedom
06. Brave Cannons
07. The Last Warning
08. Prophetic Lux Dynasty
09. Storm Of Revalations

Homepage: www.doomsdayceremony.com

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Doomsday Ceremony"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Doomsday Ceremony"

Sexo e RockSexo e Rock
Músicas com conotação sexual

MetallicaMetallica
Bob Rock revela segredos do "Black Album"

Thrash MetalThrash Metal
As 10 melhores baladas de bandas do gênero

5000 acessosMotorhead: a opinião de Lemmy sobre Viagra, Hendrix e velhice5000 acessosDream Theater: os segredos do álbum Octavarium5000 acessosPreconceito: dificuldades de ser roqueiro em cidade do interior5000 acessosAerosmith: A luta de Steven Tyler contra a Hepatite C5000 acessosGuns N' Roses: Axl Rose diz que Slash é um "câncer"5000 acessosMichael Jackson: O clássico "Thriller" em 20 estilos vocais diferentes

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online