Resenha - Circle Of Life - Freedom Call

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 4

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Toda atividade criativa tem os seus clichês. É através deles que, ao longo do tempo, identidades e estilos vão se formando. Na música, isso é ainda mais evidente. O que não faltam são fórmulas repetidas à exaustão, disfarçando, na maioria das vezes, a pura e simples falta de talento.

5000 acessosGibson: as dez melhores composições épicas do rock5000 acessosGigwise: as capas mais polêmicas dos anos 2000


“The Circle Of Life”, novo álbum da banda alemã Freedom Call, chega a ser irritante de tão repetitivo. A insossa “Mother Earth” abre o disco de forma insípida. “Carry On”, a segunda faixa, deve ser cantada em uníssimo nos shows do grupo, mas não passa de uma releitura de clássicos como “Carry On Wayward Son”, do Kansas (como se vê, nem no título da música o grupo consegue ser original).

Os riffs “happy happy Helloween” se repetem durante todo o álbum, em faixas como “Hunting High And Low” (A-Ha e Stratovarius agradecem a originalidade do título ...), “Starlight”, “The Eternal Flame” e, principalmente, “Starchild”. Quando tenta novos caminhos o grupo também não consegue sair da sombra do que foi feito antes, como mostra “Kings & Queens”, que possui um riff igual a “Bark At The Moon”, de Ozzy Osbourne.

Algumas poucas composições se salvam no mar de repetições que é “The Circle Of Life”. “Hero Nation” aposta em um peso maior, e alcança um bom resultado. A rápida “High Enough”, apesar de não ser nada inovadora, é competente, assim como a progressiva faixa título.

A produção ficou a cargo do baterista Dan Zimmermann e de Chris Bay, e o CD possui encarte com todas as letras, além de fotos da banda.

Infelizmente, o Freedom Call mostra em “The Circle Of Life” que não passa de uma banda “cover” de tudo o que já foi feito no metal melódico ao longo dos anos. Dan Zimmermann deve, urgentemente, prestar mais atenção em Kai Hansen, seu companheiro no Gamma Ray, se não quiser que o Freedom Call seja apenas mais uma entre as milhares de bandas disponíveis para os fãs de música pesada. Ou, se preferir seguir o caminho apresentado neste álbum, seria melhor montar logo uma banda cover do Helloween, Stratovarius e do próprio Gamma Ray ...

Faixas:

1. Mother Earth
2. Carry On
3. The Rhythm Of Life
4. Hunting High And Low
5. Starlight
6. The Gathering
7. Kings & Queens
8. Hero Nation
9. High Enough
10. Starchild
11. The Eternal Flame
12. The Circle Of Life

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Circle Of Life - Freedom Call

2665 acessosResenha - Circle Of Life - Freedom Call

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Freedom Call"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Freedom Call"

GibsonGibson
As dez melhores composições épicas do rock

Capas polêmicasCapas polêmicas
Slayer, Megadeth, Dream Theater, Carcass...

MetallicaMetallica
Hetfield fala sobre Dave Mustaine, Load e homossexualidade

5000 acessosChris Cornell: relatório policial descreve últimas horas e morte5000 acessosFotos de Infância: Avril Lavigne5000 acessosMetallica: as extravagâncias da banda para tocar no Rock in Rio5000 acessosMegadeth: "Gar Samuelson tornou Peace Sells um clássico"5000 acessosMotorhead: funeral de Lemmy está disponível na íntegra no Youtube5000 acessosGhost: Papa é acusado de tentar fazer banda virar carreira solo

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online