Resenha - Kings Of Damnation - Black Label Society

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

10


Quem nunca ficou impressionado pela performance selvagem de Zakk Wylde com sua Les Paul sobre um palco? O norte-americano Zakk é o único guitarrista ainda vivo que passou pela banda de Ozzy Osbourne e se tornou referência mundial com seu instrumento, lançando ótimos registros, participando de inúmeros projetos e deixando sua marca em cada um deles. E agora chega ao mercado sua primeira coletânea.

Na capa de "Kings Of Damnation" consta a informação "98 – 04", que é o período que engloba os cinco primeiros álbuns de estúdio do Black Label Society. Na realidade, esta coletânea abrange canções desde 1994, ano do lançamento do excelente projeto Pride & Glory, onde um power trio executava um hard rock com influências de rock sulista, country e algo de blues; e ainda faixas do disco "Book Of Shadows" (96), único álbum solo de Zakk Wylde que se caracteriza por ser praticamente todo acústico.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Do Pride & Glory há "Losing Your Mind", uma mistura de country e rock´n´roll com um desempenho de seus músicos que é de cair o queixo; e ainda "Horse Called War" com seu bonito refrão e ótimos riffs. Do "Book Of Shadows" temos a bastante introspectiva "Between Heaven And Hell" e "Sold My Soul", com um solo de guitarra elétrica que rouba toda a cena.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

À partir daqui, "Kings Of Damnation" traz somente a nata do Black Label Society. E tudo está bem equilibrado, apresentando faixas do mais puro heavy metal como na incrível "Bored To Tears", ou a insana "Counterfeit God" com boas doses de Black Sabbath.

Também há canções com menos distorção e elementos acústicos, como na lenta bastante simples "The Blessed Hellride". As faixas do CD "Hangover Music Vol VI" também dão uma acalmada no ritmo desta coletânea: "Crazy Or High" e "House Of Doom" são bem setentistas, começando praticamente como baladas para descambar em peso e solo fenomenais.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Nos momentos em que canta mais limpo, a voz mais "retona" de Zakk Wylde tem grande semelhança com seu padrinho Ozzy Osbourne, e é claro que o velho Madman não poderia ficar de fora, se fazendo presente na melodiosa "Stillborn". Entre as músicas foram inseridos três interlúdios acústicos, onde Zakk debulha as cordas de um violão, em "TAZ" é tão rápido que a coisa pega fogo, haja talento!

Esta coletânea apresenta ainda duas faixas inéditas e bem sombrias. "SDMF", com uma guitarra estranha e um curto solo que... bom, deixa para lá... A psicótica "Doomsday Inc." é bem moderna, com Zakk cantando de forma diferente do usual, excelente esta canção!

Há músicas para todos os gostos em "Kings Of Damnation". É uma compilação que deve tornar satisfeito qualquer amante de rock pesado, principalmente quem não conhece o trabalho de Zakk Wylde... Muita guitarra suja e muita versatilidade em mais de 70 minutos realmente empolgantes.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Black Label Society - Kings Of Damnation 98 – 04
(2005 / ST2 - Spitfire Records)

01. Losing Your Mind
02. Horse Called War
03. Between Heaven And Hell
04. Sold My Soul
05. Bored To Tears
06. Bleed For Me
07. TAZ
08. Counterfeit God
09. Stronger Than Death
10. Speedball
11. Demise Of Sanity
12. We Live No More
13. Stillborn
14. The Blessed Hellride
15. Crazy Or High
16. House Of Doom
17. Takillya
18. Doomsday Inc.
19. SDMF

publicidade

Homepage: www.blacklabelsociety.net


Outras resenhas de Kings Of Damnation - Black Label Society

Resenha - Kings of Damnation - Black Label Society




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Megadeth: para ex- baixista James LoMenzo, CEO do Spotify deveria estar na cadeiaMegadeth
Para ex- baixista James LoMenzo, CEO do Spotify deveria estar na cadeia


Zakk Wylde: Ozzy e Sharon me colocaram no topo do mundoZakk Wylde
"Ozzy e Sharon me colocaram no topo do mundo"

Wikimetal: Os melhores riffs de guitarra desde 2000Wikimetal
Os melhores riffs de guitarra desde 2000


Metallica: a lista de exigências da banda em 1983Metallica
A lista de exigências da banda em 1983

Zakk Wylde: foto do arsenal de guitarras do músicoZakk Wylde
Foto do arsenal de guitarras do músico


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Cli336 Cli336 Cli336 CliHo Cli336 WhiFin