[an error occurred while processing this directive]

Matérias Mais Lidas


Stamp

Resenha - Accidentally On Purpose - Gillan And Glover

Por Thiago Sarkis
Postado em 16 de agosto de 2005

Nota: 7

Se você lê essa resenha em busca de Deep Purple ou qualquer coisa similar, não prossiga. O projeto destes dois legendários músicos da banda britânica surgiu num período de conflitos com Ritchie Blackmore, e procura de direção totalmente díspar de "In Rock" (1970), "Machine Head" (1972), ou "Perfect Strangers" (1984).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 1

No final de 1987, Ian Gillan rompia com o Purple, e só mantinha real contato com Roger Glover. Desta amizade e do objetivo de produzirem algo fora da esfera hard rock, surgiu "Accidentally On Purpose" (1988), um álbum pop, com sintetizadores para todos os gostos, toques caribenhos, e passagens suaves de rockabilly.

A música cultuada na década de oitenta e o trabalho de gênios como Peter Gabriel parecem ser as maiores influências por aqui, e funcionam razoavelmente bem.

Da primeira à quarta música seguem-se dezenas de atmosferas pulcras, dando o recado da distância que ambos queriam manter do rock ‘n’ roll. A previsível rendição ao estilo que os consagrou ocorre a partir de "Via Miami", contudo, nada que se aproxime sequer a mais leve das composições já realizadas pelo Deep Purple.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 2

Saxofones, percussões e vocal aveludado aparecem em destaque, tanto quanto os teclados. Deles emanam os melhores momentos em músicas inspiradas como "Clouds And Rain", "Telephone Box", "I Can’t Dance To That".

As versões para "Can’t Believe You Wanna Leave" de Little Richard, "Lonely Avenue" de Doc Pomus - eternizada por Ray Charles - e "The Purple People Eater" de Sheb Wooley cativam pelos experimentos bem acessíveis, e intervenções inesperadas, mas não chegam a brilhar.

Apesar da constância do disco, prefiro chamá-lo de tentativa a realização. Dá pra curtir muita coisa, sem dúvida, e nisso os trabalhos de Randy Brecker (trompa, sax) e do baterista Andy Newmark são essenciais. Porém, a sensação que se tem ao fim das treze faixas é de ouvirmos músicos deslocados em estilos que não compreendem tão bem. É legal escutar numa hora tranqüila, pra relaxar, mas eles tomaram a decisão correta ao voltarem pro Deep Purple.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 3

Site Oficial – http://www.gillan.com

Material cedido por:
ST2 Music – http://www.st2.com.br
Rua Conselheiro Brotero, 1086 – Térreo
Higienopólis – São Paulo – SP
BRASIL
Tel / Fax: +55 11 3665-8199 / +55 11 3668-7079
Email: [email protected]

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Stratosphere Project: O eco estrondoso da Via-Láctea fundindo-se nas dimensões ocultas

Perc3ption: A arte em situações extremas

"Here Comes The Rain", último registro do Magnum com Tony Clarkin, é mais um bom registro

Resenha - Nebro - Vesperaseth

Sepultura: Em plena forma e com mais um disco brilhante

Deep Purple: Who Do We Think We Are é um álbum injustiçado?

Deep Purple: Stormbringer é um álbum injustiçado?

Megadeth: recuperando a fúria que faltava


publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.
Mais matérias de Thiago Sarkis.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS