Resenha - Donavon Frankenreiter - Donavon Frankenreiter

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 6

O músico e cineasta havaiano Jack Johnson conquistou muitos fãs com o seu som. Seus quatro álbuns ("Brushfire Fairylales", de 2001 ; "On and On" e a trilha de seu próprio filme, "Thicker Than Water", ambos de 2003 ; e o recém lançado "In Between Dreams") emplacaram diversos hits ao redor do mundo e revelaram um artista com estilo próprio, ainda que, em diversos momentos, extremamente repetitivo.

Poeira: Rockstars e as bandas que eles sonhavam fazer parteMilhões: Os eventos com maior público da história da música


Dito isso, vem a pergunta: de quantos Jack Johnsons o mundo precisa? Se depender da roda de amigos do cara, de pelo menos mais dois. Um deles se chama G. Love e é assunto para outro dia, porque hoje a gente vai falar do outro.

Com nome esquisito e som similar ao do padrinho, Donavon Frankenreiter lançou o seu primeiro CD em 2004. Pegando carona na quantidade de fãs conquistados por Johnson ao longo dos anos, seu primeiro álbum foi sucesso em todo o mundo. Puxado pelo hit "Free" (não por acaso composta em parceria com Jack Johnson, e com participação do próprio dividindo os vocais), que ainda toca direto nas rádios de todo o Brasil, o álbum revela algumas faixas interessantes.

"It Don't Matter" abre o disco e revela de cara a fórmula seguida em todas as faixas: música bonitinha, sem compromisso, tranquila e sem maiores pretensões artísticas. Agradável, alegrinha, pronta para ouvir, curtir e esquecer logo depois. A voz agradável de Donavon se destaca, em uma levada com pitadas de funk e reggae.

O hit "Free" vem na seqüência, e é, realmente, a melhor faixa do CD. Filho direto de qualquer um dos discos de Jack Johnson, mantém o clima leve e despretencioso do álbum. Perfeita para impressionar os seus amigos "antenados" e "moderninhos".

O álbum ganha força quando Donavon sai da sombra de Johnson e tenta descobrir a sua própria identidade, em faixas como a bela 'Butterfly" e "Bend In The Road". Uma pena que isso só aconteça nestas duas músicas. Nas restantes, Donavon só repete, ainda que com extrema competência, a fórmula adotada por Jack Johnson.

Ou seja: se você curte o som de JJ, compre. Se você não conhece o som de JJ, compre também, porque é uma ótima maneira de conhecer. Se você procura um CD sem maiores pretensões artísticas, que seja só legal e agradável, e não dá muita bola para coisas como originalidade, escute.

Descubra qual é a sua praia, que você vai descobrir o que quer fazer. Porque, para mim, um Jack Johnson já está de bom tamanho.

Faixas:
1. It Don't Matter
2. Free (com Jack Johnson)
3. On My Mind
4. Our Love
5. What'cha Know About (com G. Love)
6. Butterfly
7. Bend In The Road
8. Day Dreamer
9. Make You Mine
10. Call Me Papa
11. Heading Home
12. So Far Away
13. Swing On Down




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Donavon Frankenreiter"


Poeira: Rockstars e as bandas que eles sonhavam fazer partePoeira
Rockstars e as bandas que eles sonhavam fazer parte

Milhões: Os eventos com maior público da história da músicaMilhões
Os eventos com maior público da história da música

Cults: 10 álbuns influentes que fracassaram nas vendasCults
10 álbuns influentes que fracassaram nas vendas

Pactos?: Os envolvimentos de bandas com ocultismoPactos?
Os envolvimentos de bandas com ocultismo

Rodolfo: 100% arrependido das letras dos RaimundosRodolfo
100% arrependido das letras dos Raimundos

Black Sabbath: Os melhores e os piores discos da bandaBlack Sabbath
Os melhores e os piores discos da banda

Tracii Guns: Axl é um cara simples num mundo complicadoTracii Guns
"Axl é um cara simples num mundo complicado"


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336