Resenha - Worlds Apart - Silent Force

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos


O Silent Force é uma banda alemã / norte-americana que conta com excelentes músicos em sua formação, alguns bem conhecidos do público brasileiro. Na voz, ninguém menos que DC Cooper (Royal Hunt), o exímio Alexander Beyrodt (Primal Fear) na guitarra, Jürgen Steinmetz no baixo, teclados aos cuidados de Torsten Röhre e na bateria André Hilgers. Já lançaram anteriormente dois bons álbuns, porém sem conseguir atrair a atenção do grande público.

Cults: 10 álbuns influentes que fracassaram nas vendasOzzy Osbourne: Fim do Guns foi a maior tragédia do rock

E creio que isso pode se alterar, pois fizeram longas turnês com bandas consagradas como U.D.O., Stratovarius e Angra, além de apareceram em grandes festivais europeus e norte-americanos, tendo com isso maior exposição e se firmando ao público. E isso se reflete agora de maneira bastante positiva. Depois de um hiato de três anos de seu último disco, lançam agora "Worlds Apart", cujo título exprime de maneira bastante clara como o mundo está dividido hoje em dia.

Sendo o terceiro registro do Silent Force, é o melhor trabalho da banda e provavelmente o melhor desempenho de DC Cooper em sua carreira. "Worlds Apart" é aquele Heavy Metal de riffs contagiantes, cheio de ótimas melodias e solos virtuosos que transpiram referências da música clássica, de empolgar mesmo. Os teclados fazem bastante diferença nas canções, sendo vital neste tipo de música, mesmo nos momentos em que ficam em segundo plano. Tudo isso muito bem orientado à voz de Cooper, que está num grande momento.

As 12 composições, além de serem refinadas e dinâmicas, ficaram ainda mais definidas com o excelente trabalho de produção e mixagem de Dennis Ward (PC 69). Mesmo sendo um álbum bem linear, ainda se conseguem destacar "Ride The Storm", "No One Lives Forever", "Master Of My Destiny" e "Heroes", que possuem grande trabalho de vozes, com refrãos muito bem encaixados, além da óbvia atuação exemplar de toda a banda. Vale a pena dar uma conferida!

Silent Force - Worlds Apart
(2004 - Century Media)

1. Ride The Storm
2. No One Lives Forever
3. Hold On
4. Once Again
5. Master Of My Destiny
6. Heroes
7. Death Comes In Disguise
8. Merry Minstrel
9. Spread Your Wings
10. Iron Hand
11. Heart Attack
12. Worlds Apart

homepage: www.silent-force.rocks.de


Outras resenhas de Worlds Apart - Silent Force

Resenha - Worlds Apart - Silent Force




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Silent Force"


Cults: 10 álbuns influentes que fracassaram nas vendasCults
10 álbuns influentes que fracassaram nas vendas

Ozzy Osbourne: Fim do Guns foi a maior tragédia do rockOzzy Osbourne
Fim do Guns foi a maior tragédia do rock

Jason Becker: O mais tocante desafio do balde de geloJason Becker
O mais tocante desafio do balde de gelo

Hall Of Shame: as melhores músicas ruins da história do MetalHall Of Shame
As melhores músicas ruins da história do Metal

Metallica: a regressão técnica de Lars UlrichMetallica
A regressão técnica de Lars Ulrich

O Exorcista: a relação de músicas do Purple e Ozzy com o filmeO Exorcista
A relação de músicas do Purple e Ozzy com o filme

Ortografia: como deveriam realmente se chamar as bandas?Ortografia
Como deveriam realmente se chamar as bandas?


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336